DoSol Net Label, Principal

PRETTA SOUL LANÇA ÁLBUM DE ESTREIA COMEMORANDO 15 ANOS DE HIP HOP

A Hora de Ouvir o Poder Preto

O ano de 2021 marca os 30 anos de vida de Jéssica Mayara conhecida artisticamente como a rapper Pretta Soul. Sua vida é dedicada à duas paixões: cantar rap e fazer tranças. Desde os 14 anos ela trabalha trançando cabelos, o hip-hop e o contato com a arte chegou mais cedo. Ter um CD era um sonho, sonho que no próximo dia 30 de abril, seu aniversário, ela concretiza ao lançar nas plataformas digitais seu primeiro trabalho solo: PODER PRETO, produzido com recursos da Lei Aldir Blanc Natal ela reuniu um time de primeira na produção, gravação e participações especiais. Haverá uma tiragem limitadas de 200 cd´s no formato físico. O lançamento online é do selo Dosol, um dos mais ativos do nordeste Brasileiro.

O lançamento tem 10 composições autorais, foi todo gravado com banda que teve na formação os músicos: Jonathan Mysack (Guitarra), João Felipe Santiago (Baixo e Guitarra), Kleber Moreira (Percussão) e Laisla Cruz (Backing vocal). Amém Ore, Tiquinha Rodrigues e Chico Bethowen, fazem feat em Raízes, Nordeste e Por Amor respectivamente. A poética de Iyalê Oyá abre o CD em “Só Quero o Que é Meu”, a faixa título tem as participações da cantora Analuh Soares no backing e do experiente DJ Alf nos scratchs. A última música vem com o sugestivo título “O Jogo Virou’’ mostrando que a rapper não tá de brincadeira, na verdade nem tempo pra isso ela tem. Após o lançamento do CD inicia o processo de gravação de um novo clipe.

PRETTA SOUL é uma artista necessária na música produzida no RN, além de incentivar a participação de outras jovens mulheres no hip-hop fortalece em seu dia a dia a luta contra o preconceito de raça, gênero, classe e religião. “Nas minhas letras e rimas tudo é inspirado na minha sobrevivência. Falo de conquistas, de não desistir’’. No ano de 2018, Pretta Soul foi homenageada na Câmara dos Vereadores, em Natal/RN, com a comenda Zumbi dos Palmares por toda a sua trajetória artística em defesa das Mulheres Negras. Em 2019 recebeu o Prêmio Hangar de Música na categoria Linguagens Urbanas e na edição de 2020 foi a escolhida pelo júri da premiação na categoria Vozes Negras. Lançou no mesmo ano um filme que conta a sua presença e vivência no hip-hop.

O CD vem com toda a força e poder de uma preta, mãe e periférica que através do hip-hop encontrou uma nova expectativa de vida e de transformação: “O rap me fez a mulher preta que sou.’ Wagner Bagão, o Dubalizer, que já trabalhou com grandes nomes da música rap e reggae nacional assina a mixagem, masterização e alguns dos beats inseridos durante o processo criativo do CD. A produção musical é do técnico de gravação João Felipe Santiago e a produção executiva de Marcelo Veni e Pretta Soul.

O CD Poder Preto é um projeto contemplado e realizado através da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc / Natal-RN – CHAMADA PÚBLICA DE EMERGÊNCIA CULTURAL – Nº 004/2020 – EIXO 4 – DA GESTÃO, DO FOMENTO E DO FINANCIAMENTO. Via Prefeitura do Natal e Governo Federal. O álbum está disponível em todas as plataformas digitais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *