Editorial

EDITORIAL PORTAL DOSOL: O LEELA E O DOSOL

Por Foca

Nosso editorial do Portal Dosol está de volta para analisar um fato que aconteceu domingo passado no Centro Cultural Dosol na passagem da banda Leela por aqui. Nossas observações nem vão entrar na seara artística da banda porque não vem ao caso, mas quero refletir e ponderar aqui alguns comentários pós-show feitos na comunidade do Centro Cultural Dosol.

Algumas pessoas, claramente não frequentadoras do Dosol, botaram a culpa da TOTAL ausência de público no show da banda na divulgação que fizemos pro evento. Claro que são fãs muito adolescentes e figuras que não estão envolvidas (e nem tem obrigação de estar) com o rock local. Para eles explico. Nossa divulgação no Centro Cultural Dosol é a mesma desde sempre e isso serve para quando o show está lotado e para quando está vazio. Orkut, nosso portal, fotologs, mensagens, newsletter e assessoria de imprensa. Quando comecei a fazer shows em 1996 fazia mil panfletos para rodar a cidade e tentar espalhar o show e todos os interessados no mesmo ficavam sabendo, apareciam e afins.

O Portal Dosol tem mil visitas por dia, nossa newsletter tem uns 600 cadastrados, o fotolog deve receber muito mais que mil visitas por dia, o orkut do Centro Cultural Dosol tem mais que 2.000 pessoas. Isso quer dizer que qualquer show que anunciamos nesses meios chega até as pessoas direta ou indiretamente através do boca-a-boca. Tem sido assim e assim será com raras excessões (o Festival Dosol é uma delas). Nossa capacidade é para 400 pessoas nossa mídia é compatÍvel como tamanho do nosso espaço.

Portanto, se deu pouca gente no show do Leela creio que a culpa não seja da nossa divulgação e nem tô dizendo que foi da banda. Pode ter sido porque era um domingo com um feriado no dia anterior, pode ter sido que algumas pessoas tenham ido embora por causa da demora do grupo ao chegar no show (marquei às 17h eles chagaram às 19h). Pra analisar. A comunidade do Leela em Natal tem 53 pessoas (as mesmas que apareceram e prestigiaram o show). Quando fui perguntado pela produtora do grupo se eu saberia dizer quantas pessoas daria no show respondi: 100! Ela achou que daria 300 pessoas. Se enganou.

Uma outra coisa que me incomodou e sempre me incomoda quando um grupo que tem um pouco mais de estrutura para viajar passa por aqui é a arrogância da equipe na hora de fazer o show acontecer. Isso sem falar da incompetência também. Um roadie do Leela fez confusão no hotel em que estou acostumado a por os grupos (nunca tive nenhum tipo de desavença por lá), todos foram para outro hotel por conta própria (que bom que eles podem, fico realmente feliz). Este mesmo roadie destratou nossa equipe de palco e chegou a impedir o guitarista do Distro a retirar seu próprio equipamento do palco.

O produtor do grupo reclamou no lugar do show porque a casa não tinha carregadores, não permitiu que a banda fosse ao camarim até a hora do show e por aí vai. Vamos refletir sobre tudo isso?

Se uma banda vem com três pessoas ajudando e o show demora duas horas para ser montado é muita incompetência concentrada! Se um produtor vem junto que ele faça o seu trabalho. Se tem roadies da banda na equipe que eles façam seu trabalho também. Quantas vezes vocês mais próximos me viram carregando equipamento de gente das bandas ou ajudando a montar o palco pro show acontecer? Centenas de vezes né? Pois é, essa bandas não tinham ninguém para ajudar e nós SEMPRE viramos a equipe de quem a gente recebe por aqui. Quem trás as sua equipe e dá esse custo ao show que se vire da melhor maneira. Com uma pouco de elegância podíamos até ter ajudado, mas arrogância gera logo uma partilha e aí cada um faz o seu, sem favores extra!

Outra coisa importante. Em nenhum momento deixei de cumprir tudo o que acordei na hora de fechar o show. Tudo o que tínhamos disponível para realizar o rock estava previamente acertado: hotel, custos, equipamentos, equipe disponível e afins. O combinado nunca é caro! Ficar reclamando depois que as coisas estão acertadas é jogar contra o show e isso de certa forma também acaba se refletindo no trabalho da banda na cidade. Não propus a banda fazer o show, quem quis tocar nas condições que oferecemos foi o grupo. Fomos gentis e abrimos nossa porta para terminamos tendo dor de cabeça extra. Injusto.

Ao Leela fica a dica: ou uma banda é grande o suficiente para ter equipe e público para segurar uma estrutura (e até algumas exigências supérfluas) ou é melhor dar um passo atrás e tentar armar os shows (principalmente longe de casa) de uma outra maneira ou o grupo vai ficar fadado a nunca mais voltar por onde passa porque cada vez menos produtores aguentam chiliques desnecessários para realizar um rock, seja ele qual for.

A Bianca e Rodrigo, conhecidos de longa data, um salve e espero que encarem minha palavras como uma crítica para o bem do grupo.

Vida longa a banda e até a próxima!

18 Comments

  1. .
    Também acho que o Leela não tem muita força local, e acredito que não cativam o público que têm aqui, resultando nisso.
    Uma pena mesmo, ainda mais entrando no mérito técnico… Todo mundo, do Brasil inteiro que vem aqui no DoSol trabalha junto, é “brother” da equipe inteira porque entende que tudo funciona na parceiria, e que a gente só quer ajudar. Arrogância não ajuda ninguém, e só a banda perde com isso, fechando portas e carregando uma fama negativa, muitas vezes criada pela parte de produção e técnica.
    Só lamento!
    .

  2. A LEELA é uma banda que se acha mainstreen sem ser; talvez a falta de publico se deva tambem ainda à ressaca do FESTIVAL DO SOL, não sei, tô só especulando.
    Talvez o show deles funcionasse mais em festivais, que apresentações solo

  3. É fazer oq se aqui no Nordeste a porcaria do forró toma conta!
    ae qnd vem uma banda de rock não tem publico pro show, se fosse forró taria lotado, tenho vergonha disso as bandas vem fazer show aqui e acaba nisso.

  4. Esse Foca é tão nojento, que até o tópico na comunidade na qual ele disse um monte de bosta ele deletou. Ridiculo cara! Você é um fracasso como produtor.

  5. kaio, obrigado pelo comentário.

    apaguei o post no orkut porque ele já não tinha sentido, mas não falei nada demais. Quanto a sua opinião sobre meu trabalho respeito mas discordo. 🙂

    se vc consegue fazer melhor boa sorte na profissão…

  6. Foca, me desculpa, me deixei levar nas palavras.
    Respeito você como produtor.
    Mas eu reralmente acho esse post insignificativo.
    Que seja…
    Obrigado por abrir as portas da sua casa pra banda de qualquer forma.

    Sem mais.
    Kaio Nogueira.

  7. velho, o show daqui de recife deu umas 30 pessoas só… eu tava com uns amigos e fui, mas nem gosto da banda assim… acho meio maus… e o público foi fraquíssimo tb. acho que a banda não tem público aqui no nordeste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *