Editorial, Notícias

EDITORIAL PORTAL DOSOL: É HOJE O DIA DA ALEGRIA!

Por Foca

Desde o Live Aid nos anos 80 que convencionou-se chamar o dia 13 de julho de Dia Mundial do Rock. Quero aproveitar a data para falar um pouco de como esse “life style” mudou definitivamente a minha vida e a do meu melhor amigo de formas distintas porém profundas.

Todos sabem que eu tenho o rock e a música como prioridade no meu trabalho (por tabela na minha vida) há quase 15 anos. Já tive banda gritada no underground, já tive duas bandas de hardcore melódico, já tive banda cover e hoje toco no The Sinks, projeto que me preenche como músico 100%. O que gravamos hoje é o que sempre quis fazer mas só a maturidade me deixou executar esse plano com maestria depois de 15 anos. Com todas as bandas aprendi muito, cada uma delas me deixou marcas profundas e fazem parte da história da minha vida.

Devo tudo o que tenho e sou ao rock. No montante universal eu não sou nada, no que engloba a parte pessoal me considero “tudo e mais um pouco“. Tenho uma esposa linda que conheci onde? No rock. No antigo Bimbos que funcionava na Ribeira no final dos anos 90. Era como o Centro Cultural Dosol, tudo rolava lá. Fico me pergutando quantos casais poderão dizer que o Dosol os uniu daqui há um tempo. Minha universidade de Ciências Contábeis também ficou para depois (nunca mais) por causa do rock e os rumos da minha vida mudaram desde então.

Quantas pessoas no mundo podem dizer e afirmar “eu só faço o que eu gosto muito“. Eu, graças ao rock, posso afirmar isso com maestria.

Lembra o meu amigo que eu citei no começo do texto? Ele trabalha com informática, morou muitos anos em Natal e hoje reside e é casado em São Paulo. O nome dele é Eduardo, um cara chato e tranquilo que eu aprendi a amar como irmão desde de muleque surfando em Ponta Negra com o cabelo queimado de sol. Eduardo é fã de rock pesado, fã do Pantera, que certa vez se desfez de todas as coisas materias que tinha para acompanhar a tour do grupo pelo Brasil. Até hoje ele tenta comprar de volta os cds que ele vendeu naquela época para fazer tal viagem. Amor incondicional pelo rock.

Esse amor também levou Eduardo, há cerca de 3 anos, pra os shows do Slipknot no Brasil. Era uma fase de definição da vida dele. Eduardo queria solidificar seus conhecimentos, ter sua vida ao lado da namorada e aquela viagem roqueira mudou sua vida para sempre. Foi à São Paulo, assistiu o show, percebeu que poderia arrumar emprego e ficar por lá e assim o fez. Se não fosse o Slipknot duvido que ele tivesse essa atitude.

É amigos, o rock muda a sua vida. E nem precisa você querer ser famoso e bajulado. Quem me dera que algumas vezes o simples fosse visto como mais importante. Observe isso e corra para o abraço! É muito bom…

UM BOM DIA MUNDIAL DO ROCK AOS LEITORES DO PORTAL

5 Comments

  1. Acho que não só o Rock Foca, mas a música, quando se é vivida com toda a intensidade e maestria, provoca mudanças profundas e absolutas.O Rock é um estilo que acima de todos outros, muda e transforma. Sou outro desde que comecei a lidar com música, e mais ainda com o Rock.
    Parabéns a este dia simbólico, pois, para um bom amante do velho e bom Rock’n’Roll todo dia é dia de Rock! Não é o dia, e sim o que o Rock representa não é?!

  2. o dia realmente pouco importa, mas as simbologias servem para isso mesmo, para lembrarmos e reverenciar o que gostamos…

    rock é todo dia mesmo, sei bem disso…

  3. tiro o chapéu para o evento e aplaudo suas palavras.

    mais do que um estilo musical, um estilo de vida e de quebra, um parceiro que nada promete mas movimenta os sonhos e desejos de muitos. é o Rock.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *