Editorial, Notícias

EDITORIAL PORTAL DOSOL: AS PESSOAS E O CENÁRIO MUDAM

É incrível como praticamente sem percebermos o público e o cenário do rock local muda. Ainda bem que as mudanças são quase sempre evolutivas e para melhor. Ontem, um dia de um pouco mais de 150 pessoas no Centro Cultural Dosol, notei que quase 100% da platéia que estava pelo bar é de gente que pisou lá neste ano ou no final do ano passado. Este não é um fenõmeno novo para nós. Notamos que praticamente de dois em dois anos o público que frequenta shows de rock muda drasticamente, sempre ficando aqueles mais envolvidos fazendo uma base sólida de crescimento artístico e participativo nas atividades roquísticas potiguares.

Com a mudança de público vem também uma mudança de comportamento que está sendo imposta por nós desde 2004 e aos poucos dá resultado, fruto de insistência, trabalho e certeza de que o que fazemos é bom e certo. Quando o show é mais voltado para esse público mais novo, quase ninguém vai pra “ficar pela porta do bar”. 90% das pessoas que ficam em volta do Dosol entram e participam dos shows dentro da casa, o que facilita nossa vida e aumenta as chances de continuarmos de portas abertas mais tempo. Isso tem se refletido num aumento significativo de público neste semestre no Centro Cultural Dosol na casa de 30% de crescimento. Esperamos manter ou aumentar ainda mais essa média até o final do ano.

Dificilmente o Centro Cultural Dosol abre as portas hoje para receber um público abaixo de 100 pessoas e isso é uma vitória e tanto e temos que comemorar enquanto é tempo, já que a qualquer momento as coisas podem piorar de novo.

Há também uma mudança drástica de mentalidade daqueles que cercam o ambiente do Dosol durante toda nossa trajetória. A melhor coisa que existe é você provar que pode fazer coisas legais naturalmente, mesmo para aqueles mais radicais. O próprio Festival Dosol reflete bem essa mentalidade. Quase sempre é melhor ser uma metamorfose ambulante do que ter pensamentos velhos e retrógrados, já dizia o mestre Raul! Claro que ainda existe aqueles que preferem as teorias conspiratórias, que torcem contra, que não enxergam nem o próprio umbigo. Estes existirão sempre e são saudáveis até para manter o equilíbrio das coisas. Eles servem para nós como uma mola que nos empurra para frente e nos faz melhorar. Só nos fazem bem, mesmo querendo o contrário.

Boa semana para geral…

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *