Coberturas

CAMARONES TOUR – DIÁRIO DE BORDO: FORTALEZA/CE

VALENDO 01

Começamos no final de semana passado mais uma sessão de shows com o Camarones Orquestra Guitarrística fazendo show no Festival Mormaço em Natal. Neste final de semana nossa missão é ir ao interior do Ceará, passando por Fortaleza, Mossoró e Itapipoca.

Ana Morena, nossa motorista titular, andou tendo problemas médicos durante o início da semana e era um temor que ele se repetisse durante a viagem. Perto das 11h a banda partiu rumo ao estado alencarino. Primeiro pegamos Xandi direto da aula (ele também é professor de história) e rumamos para Fortaleza. Em Mossoró, o carro deu uma parada estratégica para pegar Léo que foi antes para cidade e ainda demos carona para o amigo roqueiro Felipe Leitão da banda mossoroense Velociraptors.

Com a trupe quase completa completamos a viagem chegando por volta das 18h30 direto no Órbita. Por último me encontrei com o grupo, pois estava dando palestra sobre música em Itapipoca e vim antes pro Ceará.

Perto das 19h começamos a passar o som e percebemos que não tinham amps para nos apresentarmos, agilizamos um com Frizzo (grande amigo e músico local) e na garra começamos a passar mesmo com o resto dos instrumentos em linha – nada bom. Eis que chega ao Órbita outro grande amigo e produtor do Ponto CE Rafael Bandeira e salva a pátrica camarônica nos emprestando duas excelentes caixas e resolvendo o problema momentâneo. Dez minutos depois, som passado e era hora de comer algo e trocar de roupa.

Ficamos ali mesmo no Dragão do Mar, aproveitamos para comer a deliciosa pizza do Amicis, demos uma pequena curiada no Forcaos, festival local que estava rolando simultaneamente e rumamos pro show. O Órbita é uma casa bem grande com capacidade para mais de mil pessoas e nas sextas sempre separa um pedaço da programação para a apresentação de bandas autorais, iniciativa excelente. O lugar, com som próprio muito bom, deveria ter em torno de 200 pessoas quando nos apresentamos. Mesmo um pouco moídos da viagem, fizemos um show compacto e curto. Pela reação do público acho que demos bem o recado.

Agradecer o André (Monophone) pelo convite e ao Airton, grande amigo do Plastic Noir que estave por lá conferindo. Hoje continuamos a tour em Itapipoca!

1 Comment

  1. pra jorge dúpeixe. dúpeixe devolva as minhas músicas MEU MARACATU PESA UMA TONELADA e QUANDO A MARÉ ENCHER. não seja caloteiro e ignorante ou você me ideniza ou devolva o mangue beat se você quer ficar com o meu mangue beat eu vendo a marca mangue beat eu vendo por 100.000.000.00 cem milhôes de reais se você quer continuar divulgando o meu mangue beat paga ou saia da minha propriedade músical ok . e venha falar comigo eu te disafio pra você falar comigo se quiser pode trazer a midia dos sites. bloggs. radio ou tv

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *