Notícias

LUCIANO MATOS: GOTEIRAS DA MÚSICA BAIANA

Dois em um 09-08-2010 foto Tiago Lima (15)

Goteiras da música baiana

Mesmo que a própria mídia local ainda não tenha se dado conta, a música feita na Bahia vive um ótimo momento. Cabe ressaltar que não estamos falando da música de Carnaval, essa entre altos e baixos, sobrevive bem. Nem dos nomes já consagrados que notabilizaram essa terra. O fato é que com o axé não sendo mais tão preponderante por aqui, muitas outros ritmos, estilos e artistas têm ganhado espaço. As razões são diversas, o mais importantate é ver os resultados já acontecendo. Muita coisa tem rolado, de menor e maior grau. Vamos conferir algumas novidades:

Orkestra Rumpilezz

Uma das melhores novidades musicais surgidas na Bahia nos últimos anos, a Orkestra Rumpilezz já começa a angariar conquistas Brasil afora. O grupo, que faz uma genial mescla de ritmos afro, células rítmicas de candomblé com naipe de sopros e jazz, se sagrou como um dos principais vencedores do 21º Prêmio da Música Brasileira, ganhando dois prêmios: melhor grupo da música instrumental e revelação do ano. Não foi pouco, já que a Rumpilezz concorreu com João Donato Trio e Rabo de Lagartixa como melhor grupo da música instrumentale com Maria Gadú e Alexandre Gismonti Trio na categoria Revelação. Depois a Rumpilezz fez um show disputado e muito bem recebido no Teatro Rival, no Rio de Janeiro:

“A frente da Orkestra Rumpilezz, o maestro Letieres Leite fez uma apresentação avassaladora no Teatro Rival semana passada. No vídeo acima você ouve trechos da apresentação mais um papo com o maestro, Charles Gavin, Arto Lindsay e Duani sobre o trabalho da Orkestra, feito logo após o show.”
Isso aí deu no site Urbe.

Roque Ferreira

Foram premiados ainda outros artistas baianos, como Maria Bethânia, Caetano Veloso e o compositor Roque Ferreira, como melhor canção para “Feita na Bahia” interpretada por Maria Bethânia. O compositor aliás, segue em alta, conquistando um reconhecimento que vai além do samba. Ele acaba de ter um disco lançado exclusivamente com músicas suas: “Quando o Canto é Reza”, de Roberta Sá e Trio Madeira Brasil. Ainda em cima do trabalho de Ferreira, a cantora deve lançar um DVD que documenta a vida do compositor baiano e o samba em Salvador e no Recôncavo.

Dois em Um
Falando em sambista baianos fundamentais, a dupla Dois em Um fez uma versão para “Compadre”, composição do grande Ederaldo Gentil, que em breve deve ganhar também uma caixa reunindo seus discos em CDs . A versão da música do sambista (ainda demo e inédita) está disponível no myspace do grupo: www.myspace.com/doisemum e vai integrar o DVD que a banda gravou dentrodoprojeto Conexão Vivo na Sala do Coro. Além de DVD, o show vai ser transmitido como programa na TVE e na rádio Educadora FM. A apresentação contou com participações especiais de Rebeca Matta e Ronei Jjorge (foto).

André Mendes

Muitos devem lembrar da banda Maria Bacana, que despontou nos anos 90 com um trabalho prontinho para o sucessoe quase vinga pelo pelo selo Rock It de Dabo Villa Lobos. Pois o vocalista e gutarrista da banda, André Mendes já voltou coma banda, já criou outras, chegou a ser o vocal da Los Canos e decidiu encarar de vez a carreira solo. Ele está lançando o disco “Bem-vindo à Navegação”, que inicialmente está disponível para audição apenas no myspace (myspace.com/andremendesmusica), mas em breve sai em CD físico e em shows.

Pessoas Invisíveis

A banda está terminando de gravar o seu segundo disco. A gravação deve dar uma cara mais crua à banda, já que foi com todos os instrumentos sendo tocados ao mesmo tempo no estúdio. Apenas as vzoes gravadas em separado. O disco deve ser finalizado em outubro e a idéia é lançá-lo ainda este ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *