Notícias, Resenhas

DICA DE FILME: THE SAVAGES

The Savages é um daqueles filmes que deveriam vir com a seguinte indicação: Comedy (but not exactly). Ou algo que resumisse “riso nervoso”, soaria melhor do que comédia dramática. Afinal de contas, ao longo da história dirigida por Tamara Jenkins, de O Outro Lado de Beverly Hills, vamos nos afeiçoando aos personagens que são caricatos e, é verdade, um amontoado de clichês como os cacoetes de humanistas mal sucedidos mas de alguma maneira felizes com a insistência na vida que levam, o que de alguma maneira nos faz rir da inabilidade deles em lidar com coisas aparentemente pequenas como as relações familiares rotineiras.

Rimos, mas ao mesmo tempo nos sentimos desconfortáveis com essa corda bamba de sentimentos conflitantes onde os protagonistas tentam se apoiar e atravessar para o outro lado. Por outro lado, leia-se um lugar um pouco mais seguro e que ofereça abrigo aos seus planos e desejos pequenos e sinceros. São esses desejos, de serem bem sucedidos fazendo o que gostam (isso às vezes parece ser pedir demais), que dão cor e ao mesmo tempo drama às vidas de Jon (Philip Seymour Hoffman) e Wendy Savage (Laura Linney), irmãos distanciados pela vida e que têm de uma hora para outra, que cuidar do pai em vias de morte, o impetuoso e senil Leonard, o Lenny, vivido por Philip Bosco.

Nisso se desenrola uma seqüência de erros e questionamentos sobre o rumo que cada um precisa dar à sua vida, abruptamente, agora com o peso do pai nas costas; se estão sendo cruéis ou realistas, e se estão preparados para seguir adiante, insistindo no que até então parece ter trazido mais satisfação do que resultados práticos. No caso de Jon, o seu Phd em Filosofia e os conhecimentos em arte dramática, no de Wendy as peças de teatro escritas e nunca montadas.

O que acaba (o clichê familiar é salvo pelas atuações estupendas de Seymour Hoffman e Linney) aproximando os dois, cada um com seus dilemas escondidos e que são obrigados, agora pela proximidade repentina, a confessar, mesmo que se deixando flagrar chorando às escondidas, que precisam reatar laços, enquanto a vida do pai desmorona. Isso os dará força suficiente para continuar a viver administrando perdas e conveniências. No mais, só o prazer de ver Seymour Hoffman e Laura Linney em atuações dignas de aplausos, o que deixou de ser um fator surpresa na carreira dos dois, convenhamos.

The Savages é um filme alicerçado em sentimentos palpáveis, fatos corriqueiros e por isso mesmo belíssimos. Um grande filme, merecedor das indicações que teve ao Oscar 2008 de Melhor Roteiro Original e Melhor Atriz.

The Savages, 2008, Tamara Jenkins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *