Coberturas

COMO FOI? PRIMEIRO EEI (POR TRIBUNA DO NORTE)

eei
Fonte: Tribuna do Norte

Independente ou morte? A frase pintada por Flávio Freitas em uma das paredes da Casa da Ribeira caíu como pingos de chuva que tendem a desaguar nos cantos de todos os espaços independentes que estiveram no Encontro dos Espaços Independentes de Cultura — EEI — que aconteceu de domingo até ontem à noite na Casa da Ribeira. Neste período, 25 espaços independentes de todas as regiões brasileiras – com a presença do Espaço Crear Vale de La Pena da Argentina – fizeram um intenso intercâmbio de idéias e levantaram sugestões sobre o cotidiano e o destino de suas atividades. A idéia principal do Encontro foi formar uma Rede que possa discutir a existência dos espaços culturais independentes em diferentes esferas, além de tentar compreender melhor as políticas públicas culturais.

Representantes de 25 espaços independentes que lidam com cultura em todas as regiões do Brasil e na Argentina abriram discussão sobre a criação de uma rede
Para alavancar a discussão e começar a tecer a grande rede, foram apresentados temas propostos pelos próprios participantes, como “Espaço e Cooperação”, “Minha Sede, Minha Vida: Programa de Sedes Próprias”, “Espaço: Vocação, gestão e sustentabilidade”, “Espaço e Comunidade” e “Que espaço queremos?”. A partir desses temas, sugestões e inquietações surgiram como a profissionalização dos espaços, gestão, vocação, além da necessidade que os grupos sentem de uma melhor articulação política. Para sistematizar a proposta, os grupos lançaram três questionamentos “Quem somos?”, “O que queremos?” e “O que podemos?”. A partir disso foram enumeradas as necessidades e os caminhos da Rede que está em fase de criação. Como forma de inspiração, Florencia Rivieri do Espaço Crear Vale de La Pena da Argentina, levou informações de como foi tecida a Rede Latina America de transformação social que abraça 12 países latino americanos: Argentina, Bolivia, Brasil, Chile, Costa Rica, Guatelama, Honduras, Peru, Salvador, Uruguay, Colombia e México.

“A rede envolve troca de conhecimento entre jovens, encontros e construção de capital social. E é fundamental como foram de oxigênio para o trabalho de 55.900 instituições. Quando existe a necessidade de um grupo, a gente socorro e isso muda tudo”, contou Florencia. Segundo ela, a Rede é um atravessamento de fronteiras que promove a troca de informações com outros países, principalmente com os da Europa.

Outra apresentação importante foi feita por Anderson Foca do Centro Cultural DoSol com Felipe Altenfelder do Espaço Cubo que trouxe a experiência do Circuito Fora do Eixo. Eles estão inseridos numa Rede de música existente desde 2003 que conta inclusive com moedas próprias (os cards) que proporciona escambo de serviços. Depois das explanações, ao final do Encontro foi constituída a Rede entre esses espaços com o comprometimento da comunicação ser alimentada e, além disso, foi redigido um documento que será encaminhado para as instancias públicas que trabalham com cultura.

Espaços participantes

Jorge Clésio, Tarciana Portela, Armazém 14, PE / Paula de Renor; Atelier Subterrânea, RS /Lilian Maus Junqueira; Casa das Artes da Mangueira/ Sueli Lima (RJ), Campo das Artes, PR/ Luiz Alberto Melo; Casa da Arte de Educar, RJ/ Sueli de Lima Moreira; Casa Rua da Cultura, SE/ Lindemberg Monteiro da Silva; Centro Cultural DoSol, RN / Anderson Foca; Centro Cultural Piollin, PB/Ana Luisa dos Santos Camino; Conexão Felipe Camarão, RN/ Vera Santana; Fundação Brasileira de Teatro, DF /Francis Wilker de Carvalho; Fundação Casa Grande Memorial do Homem Kariri, CE / Francisco Alemberg de Souza Lima; Galpão Cine Horto, MG/ Francisco Paulo Pelúcio; Galpão das Artes, PE/ Fábio André de Andrade Silva; Instituto Ludovicus, RN/ Daliana Cascudo; Espaço Alpendre, CE /Francisco das Chagas Miranda Alves; Espaço Capacete, RJ / Helmut Batista; Espaço Crear Vale La Pena, Buenos Aires, AR/ Maria Florencia Rivieri; Espaço Cubo – Fora do Eixo, GO/ Felipe Altenfelder Silva; Espaço Muda, PE / Paulina Albuquerque; Espaço Mundo, PB/ Rayan Lins Cordeiro; Espaço O Barco, SP/ Gabriel Bezerra Pinheiro de Souza; Espaço Trilhos do Teatro, PI / Francisco Antônio Vieira(Pelle); Teatro Cuíra, PA /Wladilene de Souza Lima e Teatro Vila Velha, BA/ Vinicio de Oliveira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *