Natal, Notícias

BARBIEKILL (RN) ANUNCIA FINAL DAS ATIVIDADES


Foto: Barbiekill no Festival Dosol 2008 por Tane Queiroz

A banda ainda não se pronunciou oficialmente mas o Barbiekill já está com suas atividades encerradas. O Portal Dosol conversou com o guitarrista Fausto que confirmou a separação mas disse que a banda ainda deve fazer um show de despedida que está sendo formulado pelo vocalista Daniel Podicrê.

O Barbiekill tocou em vários festivais legais como Abril Pro Rock, MADA e Festival Dosol sempre dividindo opiniões, com alguns achando o trabalho bom e inovador e outros achando ruim e chato. Segundo Fausto o grupo está separando por falta de metas e de novas idéias pro trabalho. “Não estávamos mais evoluindo“, falou o guitarrista.

Fica a torcida para que novas bandas saiam desta separação e que o trabalho no rock/pop local continue.

95 Comments

  1. Foi uma experiencia e tanto, conseguimos conquistar muitas coisas merecidamente e brincadeira ou não demos o nosso melhor e reconhecemos quando não dava mais, é talvez tenha demorado mas essa não é uma decisão tão simples.

    Foi um prazer enorme ter parcitipado dessa banda que gostem ou não ajudou para uma maior visibilidade na cena potigar em 2008.

    rrrrrrrrrrrrrrock!

  2. Acho que algumas palavras são postas sem pensar. Chamar de palhaçada só porque a banda era despretensiosa é feio.

    Mais feio ainda é achar que quem brinca é moleque. Molecagem é emitir opinião e criticar sem saber do que está falando.

    Quanto a banda: normal em Natal…

  3. Rebeca, não foi eu que disse isso não, quem disse foi o próprio daniel, vocalista da banda:

    “O pessoal não percebe que a gente só queria brincar e que fizemos mais do que alguns se levam a sério…”

    O cara termina a banda que fez um bom trabalho, sai atirando “sem mira certa” e eu é que fui grosso? Gostaria de ter colocado uma banda que aproveitasse melhor o festvial dosol. Pensei que o Barbiekill fosse durar, evoluir, eu curtia a proposta, mas foi um espaço desperdiçado infelizmente.

    Se o vocalista da ex-banda vem aqui e disse que só queria brincar, legal, respeito a palhaçada (ou brincadeira). Realmente conseguiu por um tempo, mas a piada perde a graça se não rola nada novo. Acho que foi isso que fez a banda teminar ou os caras começarem novos projetos.

    Acho que as palavras dele são bem mais fortes que as minha. É isso…

  4. Concordo com Rebeca. Entendo Daniel ter dito aquilo porque todo mundo metendo o pau ai tbm né, dizendo que “ja vai tarde”… é demais.
    E Foca, nem toda brincadeira é palhaçada.

  5. é muito bonito ver um post de enterro
    ser mais comentado que um post falando dos frutos que as bandas daqui vem colhendo ^^

    axo pretensao demais ele falar que conseguiu muita coisa brincado…que bom, ele consiguirá tanta coisa brincando que nao vai valer de nada no final, e esse tipo de coisa tem rumo certo, mais uma piada ruim.

  6. “Molecagem é emitir opinião e criticar sem saber do que está falando.”

    Eu sei bem do que estou falando: de uma banda que não levou nada a sério desde o começo (segundo integrantes da mesma).

    E eu estou em um blog, emitindo minha opinião. O espaço pra comentário está aí pra isso, e eu comento o que eu quiser. Com isso não estou ofendendo ninguém. Ofendendo eu estaria se eu estivesse em um posto OFICIAL escrevendo isso. Ora porra! Até ia colocar um post falando do fim da banda no RockPotiguar, mas depois do comentário do cara da banda eu desisti, pq ao contrário dele, eu levo o meu veículo muito a sério postando notícia de uma banda “que estava só brincando” no meu site. E tenho certeza que o Foca tbm não postaria se soubesse da opinião do cara.

  7. Eu acho que o Daniel é um grande front man, é um menino que tem talento. Não gostava da banda. Não gosto de nenhuma banda desse estilo, nem do cansei de ser sexy e abomino o bonde do rolê.

    A minha opnião é que se vc tem uma proposta por brincadeira, fazendo um som que tá na crista da onda, consegue tocar em um monte de lugar bacana por causa disso, e depois vem tirar onda, eu sinceramente acho uma palhaçada mesmo e um desrespeito com quem deu crédito. Me sinto assim. Mas nada contra sabe? É só um sentimento de que fui ludibriada! 🙂

    O cara pode acabar a banda lógico, mas não venha fazer pouco das outras que tão ralando, isso não é uma atitude bacana!

    ESSA É A MINHA OPNIÃO! vcs podem discordar o quanto quiserem, numa boa!

  8. eu postaria sim, porque é de interesse dos leitores do site como prova os comentários. Mas com certeza se eu soubesse que os planos do barbiekill não eram continuar ativos não teria escalado pro festvial dosol porque outra banda podia aproveitar melhor o espaço.

    Acho que daniel foi infeliz- ou provocador – no comentário dele (já foi antes em outras ocasiões inclusive com o festvial dosol mas não vem ao caso). Ai se a turma rebate acho justo! Comentário é para comentar.

  9. Acredito que eles souberam o tempo de parar. Brincando ou não, alcançaram muitas coisas e contribuiram sim para uma maior visibilidade do rock potiguar em 2008. Falta de foco, talvez, mas falta senso, não. Falta de senso, pra mim seria se eles continuassem insistindo em algo que não estava evoluindo, se a decisão deles foi essa, então nada mais sensato não é? Sobre o lance do Festival DoSol, não acho que foi um espaço perdido, aquele era outro momento da banda, talvez eles tivessem planos em crescer, mas não deu, temos outros exemplos de bandas que passaram pelo festival e por outros também que simplesmente “morreram”, acho que festival não “segura” uma banda, se não dar mais, acaba. Enfim, eu, como alguns outros aqui, também não era fã da banda, mas conheço o pessoal e sei que mesmo “brincando” eles faziam a parada com muita verdade. Acho que é isso.

  10. Sera que as pessoas não entende que é praticamente imposivel fazer uma coisa somente na brincadeira, sem nenhuma pretenção… o que Danei quis falar é que nós nos divertiamos fazendo isso, eu conheço gente que só fica pensando em crescer crescer em se mostrar para os outros mas acaba esquecendo de satisfazer a se mesmo claro que não se pode levar nada ao extremo mas porra, claro que tinhamos metas e planos mas também tinhamos

  11. pois é, falei sem pensar, sou um moleque. mas o que eu tenho mesmo a dizer é que acho que nada foi desperdício. a gente foi lá, tocou, o pessoal curtiu, e seilá, na minha humilde opinião, um festival não se trata só de oportunidades pras bandas, mas tbm de entretenimento.
    fizemos, ouvimos, dissemos coisas boas e ruins e nisso tudo a gente viu e aprendeu muitas coisas. peço desculpas sinceras à todos aqueles que se sentiram ofendidos, não era minha intenção.
    também acho que brincar é bom sim, todo mundo precisa, isso não torna a gente desocupado, nós também temos empregos e estudamos.
    todo mundo veio aqui e muitas vezes falou o que queria. eu fui e também disse o que queria naquela hora. enfim, esse clma tenso não é legal, nem da parte dos que nos defenderam, nem da parte dos que atacaram. não combina com o que eu gosto, eu nunca briguei com ninguém, e nem queria criar climão a essa altura do campeonato.

    bom, peço sinceras desculpas de novo. e seilá, um abraço pra foca, pra ana e foi mal ter causado a sensação de desperdício em vocês.

  12. Sera que as pessoas não entende que é praticamente imposivel fazer uma coisa somente na brincadeira, sem nenhuma pretenção… o que Daniel quis falar é que nós nos divertiamos fazendo isso, eu conheço gente que só fica pensando em crescer crescer em se mostrar para os outros mas acaba esquecendo de satisfazer a se mesmo, claro que não se pode levar nada ao extremo mas porra, claro que tinhamos metas e planos mas nem por isso viviamos sonhando.

    Foca desculpa ter desperdiçado seu precioso espaço. Se nós mesmo soubessemos que a banda iria acabar talvez o tivessemos recusado mas a verdade é que ninguem sabia, nem ninguem que posta aqui dizendo que já esperava isso, o que eles sabiam era que não gostavam da gente e que mal viam a hora de acabar. E os nossos comentarios também são o que a gente pensa, se algum lhe atingiu peço desculpa mas era a nossa opinião.

  13. acho engraçado como um círculo fechado de pessoas insiste em criticar, criticar e criticar a barbiekill. não estou tomando dores de ninguém e até acho que críticas são sempre bem vindas, mas no caso da barbiekill vejo que existe um pouco de “pressão” por parte de algumas pessoas. acontece que todo mundo aqui falou o que queria e no momento que daniel (barbiekill) falou algo todo mundo vai e aponta. o fato é que quem conhece a barbiekill desde o começo sabe que a ideia principal era se divertir e tudo foi acontecendo de forma natural, mesmo assim, a ideia de diversão nunca ficou de fora, isso não significa que a eles levassem isso como palhaçada, porque palhaçada não reflete de forma positiva. que banda em 2008 e com apenas um EP lançado com 4 músicas teve oportunidade de tocar em 3 festivais de peso, fazer diversos shows, ter fãs e ter músicas (inclusive em inglês e algumas que não estavam no ep) na boca de todo mundo? essa história de dizer que a banda pegou por modinha da época também não existe, pois a banda tinha (tem) competencia, se não tivesse não teria refletido de forma tão positiva, pois se levarmos em consideração os frutos da banda, superam todos os “já vai tarde”, e sim, a barbiekill era muito boa dentro do que faziam, dentro da proposta da banda (desde as letras criativas, até os riffs que ficam na cabeça, batidas dançante e os shows mais divertidos ever). eu fico triste pelo fim da banda e acho lamentável pessoas não saberem separar seu “estilo musical” preferido e descer o pau na banda sem ter realmente conhecimento do que os componetes pensam e do que tinham de planos, afinal, como fausto mesmo disse: essa é a visão dele (apenas dele).

  14. De fato a banda não tinha foco. Mas e daí?? Quantas outras também sofrem do mesmo mal e acabam após um festival?? Muito dessa falta de foco de da inexperiência de boa parte do grupo, da pouca idade. É a coisa mais normal do mundo a primeira banda de alguém acabar cedo…

    Agora eu não acredito que o pessoal agiu com o intuito de enganar e ludibriar ninguém. Falando assim parece que agiram de má fé. Quem deu crédito a eles também lucrou de alguma maneira. Os jornalistas conseguiram audiência com seus textos, as casas (como o Dosol, Galpão, Avesso ou as de Recife e João Pessoa) com o público e o bar e assim por diante.

  15. Vou escrever algo maior e melhor no meu blog. Mas Rodrigo, o que é brincadeira para uns, para outros é sério. Tu leva teu site a sério, muitos acham que é piada pronta. Como muitas bandas que você dá lugar, perde tempo. Teu site foi bom, hoje é piada, molecagem. Tu acha que alguém vai se importar se você não colocar isso ou aquilo no teu “site”. Quem não te conhece que te compre.

  16. rebeca, eu fico puto igual quando as bandas acabam depois do festvial , não é excusividade do barbiekill não, acho sim perda de tempo porque o festvial serve de plataforma pros trabalhos das bandas indies.

    Se uma termina logo depois, não serviu de nada. Quanto ao comentário de que o povo só quer criticar, acho injusto se for para mim. Eu talvez tenha sido um dos caras (na verdade o dosol) que mais ajudou o Barbiekill, inclusive no proceso de gravação junto com dante, divulguyei o ep no meu portal, mostrei eles pro bruno nogueira que depois escalou no abril pro rock, abri espaço para eles no centro cultural, escalei-os no festvial dosol. chamada carnavalesca do rock, Nestival Ne indie e por aí vai.

    Fizemos nossa parte, a banda também fez a dela e acho que daniel as vezes fala sem pensar, sem maldade mas de forma irreponsável e como ele é um formador de opinão é bom ficar esperto nisso. Já fiz coisas parecidas mil vezes, mas é bom ficarmos espertos para não ser mau interpretado.

  17. Ah, em tempo, a idéia deles tocarem no Abril não foi minha. Foi de Paulo André mesmo! 😛 A gente ficou até surpreso quando ele falou. Ele disse que ficou conhecendo a banda depois de ler um texto de Hugo Morais.

  18. Eu acho que Daniel se expressou errado. Só isso. Duas bandas de amigos, Bandini e Barbiekill, acabaram da mesma forma no mesmo ano: falta de metas, falta de tempo, falta de responsabilidade, falta de afinidade nas idéias, quando pára de evoluir, fica na mesmice, melhor parar. Melhor do que ficar fazendo vergonha que nem um monte de bandas cidade a fora, país afora e mundo afora.

  19. Pois é Hugo. O rockpotiguar ficou uma merda depois q vc saiu… antes era muito bom né? Vai se catar e aprenda a fazer algo que preste, que some à cena… e não apenas ficar sentado com a busanfa na cadeira escrevendo apenas matérias parciais apenas bandas que vc gosta.

  20. ai gente, que isso. se eles quisessem ser sérios íam trabalhar usando terno todo dia. ;P

    entendo aí a preocupação de todos em “levar o rock a sério” mas calma lá. é igualmente um saco ver uma pá de banda que faz música de merda ser valorizada só porque “leva o rock a sério”.

    não é que valorizo ou enalteço palhaçada, ou brincadeira, mas pô, no dia que o rock for sério assim não me incluam nessa parada, porque nem vai precisar: eu já passo minhas tardes de terno.

  21. como cássio falou, o barbiekill vivia outro momento na época do festival, ninguém tem uma bola de cristal pra adivinhar o futuro das bandas. pouco importa à discussão se eles eram moleques ou não, se foca ajudou ou não o barbiekill. a banda tinha suas virtudes e seus defeitos e acabou, como várias acabam todos os dias, ponto. não entendo esse alvoroço todo em cima dessas bobagens.

  22. Pra mim uma banda que tocou Abril Pro Rock e MADA brincando deve ser aplaudida.
    A brincadeira favorita do Barbiekill foi o atrevimento. Porque fizeram do trabalho uma atividade prazerosa e divertida (atitude que lhe rendeu um público fiel e ensandecido no seus shows).
    Freqüentemente escuto muitos levantarem bravatas sobre “ousadia” mas, só o que vejo por aí são pessoas cuspindo a própria pretensão nas costas dos outros e projetando sua impotência de alcançar os mesmos feitos da banda citada.
    Eles fizeram mais e melhor em menos tempo, coisa muito rara no nosso estado, e isso é fato. Se existe uma piada aqui é usar o mérito dos outros pra fazer barraco na internet e dessa, pode apostar, eu vou rir muito.

  23. Na verdade, não achei o comentário de Daniel nem um pouco polêmico e totalmente sincero. Compartilho totalmente da sua opinião. Posso afirmar que tudo o que ocorreu durante o período de vida do Barbiekill foi 99.5% de diversão (ou brincadeira). Não me arrependo de ter visto/realizado as coisas dessa maneira. Fiz amizades que vou levar para a vida toda e conheci várias pessoas legais e várias pessoas que são um verdadeiro pé no saco.

    Acredito que a qualidade da música está muito mais ligada ao que você sente e como percebe a canção de uma forma geral. Não importando se você toca bem, se o seu equipamento do seu show não é fantástico, se não tem cabo ou o raio que o parta. Acredito que a formação musical (o que você escuta quando é mais jovem até decidir do que realmente gosta) acaba influenciando muito no resultado final. Creio que a diversidade de formações musicais foi a medida para que o Barbiekill fosse reconhecida pelos fãs e escalada para bons festivais aqui no nordeste e fora dele(não fomos por falta de patrocínio) independente de influências no meio musical.
    Como desabafo, acredito também que existe uma mídia burra, preguiçosa, tendenciosa e interesseira atuando na cidade. Inúmeras vezes, tive o desprazer de ler resenhas totalmente parciais e sem nenhum fundamento acerca dos nossos shows e Ep.

  24. o povo adora ver o circo pegar fofo. O post é sucesso de público e crítica com 500 acessos só ontem na página! heehehe. Se eu tivesse anunciado que a banda estava para gravar um dusco novo não ia ter nem cinco!

    mundo cão!

  25. Rodrigo Digão Santa Cruz, O Produtor do RN. Se não fosse você não existiria rock em Natal. Rock ruim claro, bom tem um monte. Quem tem uma grande busanfa é você, do alto dos seus mais de 100 quilos. Não sou produtor, nunca fui e nuca serei, produzo textos, você bandas, cada um faz a merda que sabe.

  26. Poxa… Tive um problema no PC, passo o fds longe e acontece tudo isso aqui e eu perdi??? que triste…

    Mais triste ainda é essa troca de carinhos aí entre hugo e rodrigo, mas eles são grandes e sabem o que faz (ou não) hahahaha…

    Quanto ao barbiekill, enfim, não era minha praia, não fazia meu gosto… mas acho que eles cumpriram o dever de casa naquilo que era a proposta da banda… A banda não era ruim, a banda era boa, pra proposta de som deles… Prova disso foi o que a banda conseguiu, trabalhando, se divertindo, e quem disse que não dá pra trabalhar se divertindo? Vocês acham que todo trabalho é sério no sentido de formal???

    Pergunta pro foca se ele não se diverte no trabalho dele??? Viajando pra festivais Brasil afora, conhecendo gente bacana, vendo bons shows, curtindo bons papos… Claro que ele também trabalha sério, tem seus extress e problemas. Aposto que a barbiekill também tinha a hora de falar sério, ajeitar detalhes de shows, gravar seus cds… compor… pensar nos arranjos das musicas, nas batidas eletronicas, encaixar tudo certinho, isso da trabalho, e consome horas que eles poderiam usar pra outra atividade… Mas os caras estavam ali, fazendo a parada deles, acreditando no potencial deles, e acredito que havia seriedade nisso…

    O problema do pessoal é que não gosta do estilo, mete o pau e taxa de ruim porque o cara não faz aquilo que você gosta… Mas a proposta deles não é a proposta que você gosta… Vá procurar bandas que ofereça o que você procura… E deixa que o barbiekill faça a proposta deles pro publico deles… Você compra aquilo que gosta… Você chega numa loja e compra uma camisa porque é bem costurada, bem cortada? Não, você compra a camisa que você gosta, que acha legal…

    O barbiekill não faz a minha praia, não faz eu sair de casa pra ir ver o show deles… Mas acredito acho que eles fazem bem feito aquilo que é a proposta que eles oferecem…

    Então é isso, fica as lamentações pra quem gosta… A indiferença pra quem não curte… E as baboseiras pra quem quer aparecer e tumultuar…

    (E antes que me atirem pedras… Isso é uma opinião minha, não é VERDADE ABSOLUTA, é apenas o que eu acho…)

  27. Pois é… Palhaçada é os caras ficarem se degladiando no AR! Falando um da BUNDA GORDA DO OUTRO! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Como diria o FOCA o povo só gosta de desgraça mermo!!! E que eu saiba Rodrigo não teve grande sucesso com outras produções… Umas por falta de interesse dos “comandados”… Outras por pura falta de SENSO e MATURIDADE de ambas as partes… Outras por incompetencia tecnica mesmo… Infelizmente da com a cara na porta faz parte da brincadeira…

    E graças a deus nem todo PRODUTOR DE TEXTOS é PRODUTOR CULTURAL/MUSICAL senão a MERDA REALMENTE ESTAVA TRANSBORDANDO!

    MAS existe LUZ NO FIM DO TUNEL!!! Tenho acompanhado de perto a MELHOR BANDA DO RN! AK-47!!! E ele, Rodrigo Cruz, tem trabalhado junto com os caras, assim como o Do Sol que deu oportunidade dos caras destilarem seu ROCK por lá! Ao invés de ficar essa troca de farpas pública deveriamos organizar uma mesa redonda la no DoSol, com distribuição de luvas de boxe na entrada pra garantir a festa, e discutir algo de útil pro rock FACE TO FACE!

    Boa sorte aos órfãos do Barbiekill…

    E viva a DESGRAÇA DOS OUTROS!!!

    Ridiculos! Acabou ta acabado!

  28. Face To face é uma excelente banda heim?????

    Me deu até vontade de escutar… Porém só quendo chegar em casa…

    Levo minhas coisas a sério e estou trabalhando no momento… Hahahahahaha… Pra não perder o clima né?

  29. já que foca tá “divulgando” o site com o fim da banda e “Thaise Dona da Comunidade do Barbiekill” sua comunidade, peço pra participarem da minha.

    ak-47 e barbiekill melhores do rn! rockkkkkkkkk

  30. eu ainda to pra ver, tantas pessoas invejosas e sem sucesso juntas,
    quer queira, quer não, barbiekill tem seus fans sim, Eu.!
    e esses comentarios, ‘ Va com deus ” ou ” ja vai tarde ”
    na minha opinião, soa cmo inveja, de pessoas mal sucedidas no cenario, do rock potiguar, ou ate mesmo, sómente por ter inveja, to triste com o fim do bbk, e eu sei que coisas do mesmo estilo, viram, bbk dexou seu nome, e
    comcerteza no auge vai permanecer por muito tempo.
    e espero que os recalcados ai… criem vergonha na cara, e saibam onde é o seu lugar.

    bgs.

  31. oxente, e o viado seco é quem nessa história?!?!?!?1 kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Gente deixa de bobagem, sempre vai ter quem goste e quem não goste… sempre vai ter quem diga “já vai tarde” e quem diga “meu mundo acabou”.

    Pra quem só tá de brincadeira vcs tão se levando muito a sério, fãs e banda…relax baby… mais cedo ou mais tarde eles já vão estar com outro projeto. As viúvas podem ficar tranquilas! (antes que venham cair em cima já esclareço q viúva é um termo COMUM pra os fãs de uma banda que acaba :P)

  32. Caro Osvaldo dono da comunidade eu adoro mijar enquanto escovo os dentes
    O motivo que me levou a usar esse nome foi unicamente por não terem aceitado esse comentário com apenas Thaise da primeira vez que o mandei. Uma vez que não sou jornalista, produtora, fotógrafa nem nada e no entanto tenho opinião (que espero que da próxima vez comente sobre ela) me restou apenas esse título para usar e funcionou!
    Pelo menos na minha comunidade não existe nenhum tipo de censura.

  33. Aqui naum tem censura baby, vc nãi deve nos visitar com frquência.Tendo o mínimo de respeito com os outros pode postar o que bem entender. Agora se vc postar de madrugada e eu estiver dormindo seu comentário só vai entrar pela manhã. Por qi wordp’ress segura os comentários até o admninstrador liberar por conta de processo e outras babaquices.

    Abraço…

  34. Gente antes que haja mais confusão, vim aqui deixar bem claro que esse Daniel que postou aí acima não sou eu! Eu tava assinando como “Daniel Barbiekill”

    🙂

  35. Ah e isso aqui já tá muito sem graça. A gente podia começar a usar esse post pra fazer aqueles jogos de orkut do tipo “vc pegaria a pessoa de cima?” ou algo do tipo.

  36. O nome da banda era legal: Barbiekill. No mais, muito engraçado isso aqui. Impressionante como Hugo e Rodrigo reparam um na bunda do outro. No dia que descobrirem as batatas da perna de Foca, todo um novo mundo se abrirá para eles.

  37. KKKKKKKKKKK O Barbiekill me diverte mesmo depois que terminou, esse post nunca foi tão divertido ( Ahh, e o show deles no festival foi massa, gerou o primeiro mosh daquela noite histórica)

  38. Se você acha que o fato de um comentário ter que ser lido primeiro por um “moderador” para só depois ser colocado no seu site não se parece em NADA com a CENSURA imposta no Brasil eu o aconselho um bom livro de História ou o Wikipédia mesmo (que já é de alguma ajuda). O fato de ter esse “moderador” não impediu e nem impede ninguém de dizer ou sugerir que é o vocalista da banda, ou seja, não faz do seu site nem melhor nem pior que uma comunidade do orkut ou qualquer outro site.
    O mais interessante é justamente Foca falar de respeito:
    “mostrei eles pro bruno nogueira que depois escalou no abril pro rock” (Foca)
    “Foca, eu não conheci o Barbiekill assim não. Quem me mostrou a banda (e o Bandini) foi Maria Carolina, uma amiga minha daqui de Recife que é amiga de Fausto.” (Bruno)
    Parece-me uma grande falta de respeito distorcer informações, portanto acho adequado tirar a palavra “respeito”do seu discurso hipócrita.
    Fausto falou “acredito também que existe uma mídia burra, preguiçosa, tendenciosa e interesseira atuando na cidade.”
    Concordo integralmente com as palavras dele.

  39. Thaise, realmente meu site censura e distorce fatose, eu jamais ajudei o barbiekill para nada e mais o que você quiser.

    Fica a minha pergunta. Tá fazendo o que aqui? Você só visita se quiser baby.

    Melhor você ir arrumar um namorado (a) ou se já tiver um (a) ficar com ele do que vir perder tempo me dando lição de moral fajuta. E não responde que eu vou MODERAR! 🙂

    Beijomeliga!

  40. Rapaz, é rir pra não chorar, a pessoa tá comparando uma moderação de um site com a censura da ditadura militar! (se o seu pai tiver mais de 50 anos vai te dar uma surra por tamanha asneira, affff)

    Não deixa ela responder! deixa ela de castigo, tá merecendo!

    Bora rafaum, comigo:

    MODERA! TCHA, TCHA, TCHA! MODERA! TCHA, TCHA, TCHA! 😀

    Como diria o grande Caceta e Planeta “É povinho bunda”.

  41. Opa, cheguei meio atrasado aqui no post, mas espero ainda poder contribuir com a discussão.
    Olha, eu sempre achei o barbiekill uma banda muito “divertida”, e que teve as oportunidades que mereceu. Afinal, se eles tocaram no MADA, no Festival Dosol e Abril Pro-Rock, dentre outros, é porque era uma banda boa no que fazia (creio, eu). Não sou nenhum fãzinho exaltado, muito menos um crítico musical opinioso… sou só um cara que, como a maioria (se não todos) nesse post, tem uma visão analítica da “cena” rock de Natal.
    Pra mim, o grande problema das pessoas aqui é levar “muito a sério” essa idéia de “fazer música”. Cara, na minha opinião, aqui em Natal, não existe muita banda que se proponha a fazer alguma coisa realmente inovadora, que vá contribuir para o “movimento musical rock’n’roll indie independente”, se é que isso existe. Afinal, ser independente não significa, obrigatoriamente, qualidade, mas somente, falta de espaço.

    Vamos ser realistas: ser “indie”pendente não é nada plausível. É só falta de oportunidade. kkkkkkkkkkk

    Alguém aí em cima (juro que não me lembro quem) disse o barbiekill estava fazendo um som que está “na crista da onda”. Pô, o que é que não está na crista da onda? Tocar Rockabilly (isso tá na crista da onda desde os anos 50)? Tocar Surfmusic (nem se fala)? Misturar rock com funkky (abraços ao faith no more)? Samba com rock, música eletrônica, rock’n’nroll feminino, etc etc etc???
    Alguém me diga uma banda aqui de Natal (cidade em questão na discurssão) que faz algo que não seja “da crista da onda”!
    Bom, inovação por inovação, o barbielkill é tão “música da moda” quanto o Camarones (banda de que gosto muito, vale salientar), o Fliperama ou o Costeletas… na minha opinião é tudo releitura juvenil de um monte de coisa que já foi feita (leia-se “juvenil” como sendo uma coisa mais atual, e não como idiota ou infatilóide).
    No fim das contas, fazer música assim é somente uma maneira pública de massagear as diversões particulares dos integrantes das bandas.
    Acho que a gente não pode, nem deve, falar em “comprometimento” com o “rock’n’roll”, já que o que a gente faz é só reler os albuns de música das décadas passadas.
    Só mais uma coisa: que fique bem claro que, com isso, eu não estou querendo dizer que a música é somente feita de inovações e de grandes músicos formados e experientes. Não é isso. É pra diversão mesmo. E eu só acho que, assim como o pessoal do barbielkill, “quase” todo mundo que faz música ‘tá mais procupado em se divertir do que em contribuir com a inovação, o desenvolvimento, a expansão da música. E que assim seja!!!
    Adoro ir pros shows no Dosol,a tes que alguém me mande ficar em casa escutando música no PC e namorando, e curto muito algumas bandas daqui.

    Acho que é isso…

    Abração pra todo mundo aí. Especialmente pro pessoal do barbiekill, com quem nunca tive muito contato, pro Camarones, minha banda predileta aqui em Natal (iuhaiuahiuahiua eu tinha que dizer isso. Não dá pra ser totalmente imparcial o tempo todo) e pro Fliperama, que foram as bandas citadas aqui nesse post. Que fique bem claro que não tenho nada contra o que vocês fazem. Só acho que é assim que as coisas funcionam… ou pelo menos, é assim que tudo se esclaresse pra mim.
    Espero, assim como algumas pessoas que já comentaram aqui, que as pessoas saibam respeitar as opiniões alheias e se agridam menos nesses “posts”. É muito chato quando, para poder expressar sua opinião, você tem que detonar a de outra pessoa.

    Vlw.

  42. O Barbiekill fez o que tinha de ser feito: conquistaram espaço, tocaram e além de tudo, se divertiram bastante. Acho que um banda que já tocou no Festival DoSol, APR e no MADA, com um EP de 4 músicas lançadas e menos de um ano de estrada (na época), a meu ver, merece respeito.

    Tem muita gente aí de Natal (sou de Recife) que não curte a banda, mas tem muita gente de outros lugares que curte bastante. Anyway.

    Só quero desejar boa sorte nos próximos (e futuros) projetos, Karla, Fausto, Waldemar, Daniel e Riane.

  43. Pra quem disse que passou da hora/já foi tarde, não se trata nada mais nada menos de integrantes de bandas que tão aí na atividade há 3 ou 4 anos e nunca fizeram um show pago 😛

    Sem despeito aí, galere. :B

  44. A cena de Natal é tosca. E não estou falando em relação a Barbiekill, ou AK-47, ou outra banda tal. E sim, das pessoas que querem ser mais fodas que outras, seja em relação a estilo musical, ou a roupa que veste… É deprimente ver pessoas que não colaboram em nada para “a cena” da cidade, a não ser com roupinhas bacanas, óculos da moda e tatuagens aparentes. Foca, você, como um grande produtor que é, deveria ter a noção de que o que você pensa/fala/escreve tem uma grande relevância para as cabecinhas ocas desta cidade. Pelo menos o pessoal do Barbiekill se divertiu fazendo o que queria! Vão olhar para trás e pensar “caralho, aquela época foi foda, a gente fez o que quis”. Nenhum comentário invejoso vai tirar isso deles. Cada um tem sua opinião e tal, mas respeito tb é bom.

    E eu só fico vendo de longe a marmota dessa galera invejosa e desmiolada que gosta de aparecer, viu. Ê, layá. Não poderia deixar de comentar essa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *