CAMARONES TOUR REPORT: SOROCABA, SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, BAURU E SÃO PAULO


Foto: Ana em ação no Domingo na Casa (São Paulo)

Começando pelo final. No vôo de volta todo mundo apagou e acordou com o aviso de pouso em Natal. Já dá para notar como foi frenético esse começo de tour e essa a tendência até que se encerrem as datas ou que o cansaço peça uma pausa.

Saímos de Natal de quarta para quinta num vôo que já conhecemos bem. Chegamos em São Paulo 6h30 da manhã, fizemos o translado Guarulhos/Congonhas, alugamos um carro e chegamos ao QG do Camarones na Vila Madalena quase 11h. Só deu tempo de fazer uma pequena arrumação nas bagagens e vazar pro centro de São Paulo. A missão era resgatar parte do nosso merchadising que está sendo feito pelo pessoal da Travolta Discos.

leia o resto aqui

CONFIRA O RESULTADO DO EDITAL CENA ABERTA PROMOVIDO PELA CASA DA RIBERA


Foto: o show acústico do Talma&Gadelha foi um dos projetos contemplados.

A Casa da Ribeira acaba de divulgar a lista dos selecionados para o Cena Aberta 2011, o edital público que disponibiliza 80 ocupações do espaço para artistas das áreas de música, dança, teatro e “ideias”, esta última se refere a seminários, oficinas, workshops e diálogos em diversas linhas do conhecimento.

Ao todo, foram inscritos 94 projetos e selecionados 42, dos quais 05 são da área de dança, 12 de ideias, 16 de música e 09 de teatro.

Amanhã, às 20h, haverá uma reunião com os contemplados, na Casa da Ribeira, para a definição de datas das apresentações. Os projetos farão parte da temporada do espaço entre os meses de outubro de 2011 e março de 2012.

- A QUEDA – Os Poetas Elétricos
- ACÚSTICO TALMA&GADELHA
- AK- 47 – show
- ANTONIO DE PÁDUA – show
- AS CORES AVESSAS DE FRIDA KAHLO – Coletivo Rascante
- BANDO DE SAX – Octeto de Saxofones
- CLARA E A NOITE – show
- DANÇANDO ÀS AVESSAS – Sandro Souza Silva
- EM CADA CANTO UM CONTO – Grupo Estação de Teatro
- ES3 – Coletivo ES3
- COLMEIA IMAGINÁRIA – Kizambe – Coletivo Percussão
- EU VÓS E ELES – Cia de Dança Do Teatro Alberto Maranhão
- O RATINHO TEOBALDO
- RECOMENDAÇÕES A TODOS – Coletivo Artístico Atores A Deriva
- RIO COR DE ROSA – Cia de Dança do Teatro Alberto Maranhão
- TODO AVENTAL – Bololô Cia Cênica
- SANTA CRUZ DO NÃO SEI – Arkhétypos Grupo De Teatro
- ESTAÇÃO DE CONTOS – Grupo Estação De Teatro
- ÉTICA E ESTÉTICA NO CINEMA DE WALTER SALLES
- GRUPO DE TEATRO FACETAS, MUTRETAS E OUTRAS HISTÓRIAS
- HIPOTÁLAMOS EM CRISE – Si-La-Bas Cia De Dança
- JOÃO VITOR – show
- KATAPHERO – show
- SAGA DE MARÉS (lançamento de CD) – Rosa de Pedra
- BATE E REBATE (lançamento de CD) – Eduardo Taufic E Roberto Taufic
- ESPIONAGEM INDUSTRIAL (lançamento de CD) – Camarones Orquestra Guitarristica
- MAPEAMENTO DE CORPOS EM PERFORMANCE NO NE – Coletivo ES3
- NÃO PISE NA DAMA – Carol Piñeiro
- NO CAMINHO DE CASA – Entre Nós Coletivo De Criação
- OFICINA “CRIAÇÃO, UMA EXPERIENCIA PERFORMÁTICA
- POESIAS E FLORES EM CAIXAS
- RETRATOS: ESCOLHA DE UMA MEMÓRIA DA INFÂNCIA – Ramilla Souza
- SATURNINO E O DISCO AVUADÔ – Saturnino
- SEMINÁRIO ENQUADRES
- SEMINÁRIO PIPA – PRODUÇÃO INTELIGENTE PARA PROJETOS ARTÍSTICOS
- SEUZÉ – show
- Show BRAZUKA JAZZ, Contador de violas
- DO MAR AO SERTÃO – Carlos Zens
- SOBRE O QUE RESTOU – Procura-Se Cia De Dança
- TIC-TAC A TELEVISÃO ENCANTADA – Tropa Trupe
- Um outro manifesto um artista da fome – COLETIVO ES3
- WORKSHOP ARCESIO ANDRADE

CONSELHO MUNICIPAL DE CULTURA: DESCRÉDITO CULTURAL?

Fonte: Diário de Natal – Sérgio Vilar

Se ninguém sabe quem surgiu primeiro, se o ovo ou a galinha, o motivo para os poucos “gatos pingados” presentes na 4ª Conferência Municipal de Cultura provoca outra discussão: o descrédito com os rumos da cultura nos últimos anos desestimularam a participação da classe artística, ou a desunião e pouca participação desses mesmos agentes culturais colaboram para a situação lastimável do setor cultural? Fato é que os novos membros do Conselho Municipal de Cultura foram eleitos, mesmo com poucos votos, uma legislação confusa e polêmica acerca da presidência do Conselho.


Durante o evento, realizado nesta semana, apenas 26 pessoas elegeram o novo conselho de cultura, para atuar na Funcarte de forma voluntária Foto: Ana Amaral/DN/D.A Press

O Conselho Municipal de Cultura é formado por cinco membros da sociedade civil, cinco do poder executivo e o presidente da Funcarte, considerado membro nato. Com essa representatividade, é considerado um órgão independente da prefeitura, responsável, basicamente, por orientar o planejamento de políticas públicas para o setor cultural, administrar os recursos do Fundo de Incentivo à Cultura (FIC) e deliberarsobre tombamento de bens. Mas, qual a independência de um Conselho presidido pelo presidente da fundação cultural do município, um cargo comissionado da prefeitura? Continuar lendo

USKARAVELHO (RN) COMEMORA COM FESTA DEZ ANOS DE ATIVIDADES

Fonte: Tribuna do Norte

A banda Uskaravelho surgiu numa época em que a nostalgia dos anos 80 ainda não era regra. Apostaram nisso, e já se encontram na estrada há 10 anos. A banda comemora sua primeira década de palco com um show especial neste sábado, no Pepper’s Hall, Ponta Negra. A noitada terá ainda shows de Camila Masiso, Pedro Luccas, Jolian Joumes, além da banda Pura Tentação e do DJ Gunner.

Uskaravelho convida amigos para comemoração dos dez anos
Uskaravelho convida amigos para comemoração dos dez anos

A formação atual do Uskaravelho é Clênio Maciel (voz), Eduardo Passaia (guitarra), Jefferson Soares (contrabaixo) e Raphael Bender (bateria). O grupo surgiu em 2001, numa época em que a música pop ao vivo nos bares de Natal vivia sua efervescência. As bandas covers estavam no auge. Para se diferenciar das demais, que tocavam basicamente rock internacional dos anos 70 ou as novidades do período, os Uskaravelhos resolveram apostar na música pop/rock brasileira dos anos 80. E aí ganhou fácil o público.

Em 2004, já bem popular no circuito noturno da cidade, a banda lança seu primeiro CD autoral, o “Novas idéias”. A música era inédita, mas a inspiração continuou oitentista. Em 2007 veio o primeiro DVD, “Uskaravelho Acústico”. A esta altura a banda já tinha se apresentado em vários festivais de música, como MADA, Ceará Music, DoSol, Coca-Cola Mix, e Rio Grande do Rock. O repertório inclui tudo que os saudosos gostam de escutar, de “Menina veneno” (Ritchie) a “Exagerado” (Cazuza), passando por Roberto Carlos. A fórmula ainda rende. Escute o áudio da música “Ocasião” na TN On Line

Serviço:

10 Anos do Uskaravelho. Sábado, às 23h, no Pepper’s Hall, Ponta Negra. Antecipadas na Levi’s (Midway Mall).

CONHEÇA ALIENTV (RN)

 
Certa vez em uma pequena capital do nordeste, um grupo de amigos resolveu montar uma banda, e não só montaram a banda como, de tanto despudor e ousadia, ela abalou o abençoado estabilishment provinciano daquele lugar. Por amor ou por ódio, o buzz estava feito: a primeira e única banda de electro-rock da cidade tocou no Abril Pro Rock. E então a brincadeira perdeu a graça. A banda acabou, a luz apagou, o povo sumiu… Até que o tédio os juntou num novo – e bem menos controverso – projeto: tocar um rock alternativo com influências que vão de Sonic Youth a Blur.
Se parece abrangente demais, dá para simplificar: o Alien TV é alguma coisa entre  Purr do Sonic Youth e  Debaser do Pixies. Enquanto os riffs de guitarra se assemelham a um, tem a energia e o vocal despojado do outro. É assim pelo menos no EP homônimo lançado no final do ano passado. Posteriormente as referências aparecem mais diluidas, ainda assim muito da banda nova-iorquina continua sendo sentido.

Sem a carga de tensão e seriedade esperadas (mais pelas influências citadas que pelo histórico do grupo), a nova banda de Diogo Sousa (guitarra), Daniel Andrade (voz), Karla Farias (baixo) e Waldemar Ramos (bateria) vai, na verdade, apostar tanto em simplicidade e entusiasmo quanto a banda anterior dos integrantes sem, no entanto, repetir os mesmos excessos – principalmente a parte do escracho. Daquele senso de humor retardado e gay-friendly, há um pouco mais de sutileza e compostura, que, se mantém órfãos os freqüentadores do Galpão 29, deve pelo menos atrair a atenção de quem antes torcia o nariz para as ousadias do grupo.

leia o resto aqui

CAMARONES PARTE PARA MAIS UMA SÉRIE DE SHOWS NO CENTRO-OESTE E NORDESTE


Foto: Camarones em ação no Salon Purreydon em Buenos Aires (ARG)

O Camarones Orquestra Guitarrística está de malas prontas para mais uma série de shows dentro da tour 2011. A banda já acumula este 60 pautas entre shows e takes ao vivo para rádios de todo o Brasil. A meta é chegar em 100 atividades até dezembro.

No Centro-Oeste, o Camarones Orquestra Guitarrística cumpre agenda em Brasília. A banda toca no Porão do Rock 2011, um dos maiores festivais de música do Brasil. Além disso promove show supresa junto com o Coletivo Esquina e ainda aproveita a estada para gravar seu segundo vídeo clip em parceira com a Lojinha De Filmes, produtora candanga também responsável por clips de artistas como Móveis Coloniais de Acaju e Galinha Preta.

Já no Nordeste, o Camarones cumpre agenda na semana seguinte. Começa em Natal tocando nas comemorações de um ano do projeto Beco Musical em Natal e depois parte para shows e pautas de imprensa em Mossóro e Fortaleza.

Assim que voltar desse trecho da tour o Camarones Orquestra Guitarrística começa os trabalhos finais de masterização e fechamento da parte gráfica do seu segundo trabalho que deve ser lançado em agosto ou setembro com show gratuito em Natal. Confira a agenda completa:


Quarta, 27 de julho- Gravação do Clip – Brasília/DF
Quinta, 28 de julho – Gravação do Clip – Brasília/DF
Quinta, 28 de julho – Secret Show (acompanhem dicas via twitter para saber cidade, local e hora)
Sexta, 29 de julho – Gravação do single (Gloom/Camarones)
Sábado, 30 de julho – Porão do Rock – Brasília/DF
Quarta, 03 de agosto – Beco da Lama, Natal/RN
Sexta, 05 de agosto – Imprensa – Mossoró/RN
Sábado, 06 de agosto – FM Universitária – Fortaleza/CE, 12h
Sábado, 06 de agosto – Centro Cultural Bom Jardim – Fortaleza/CE, 18h
Sábado, 06 de agosto – Show Extra – Fortaleza/CE (TBA), 22h

Leia mais: matéria do G1 destaca Camarones na programação do Porão do Rock

MONSTER COYOTE (RN) COMEÇA TOUR PELO NORDESTE NESTA QUINTA

Mais uma banda potiguar prepara as malas para cumprir extensa tour Brasil afora. Desta vez quem pega a estrada é o trio mossoroense Monster Coyote. A banda começa a mostrar em show o disco Stoner To The Boner gravado no começo do ano dentro do Projeto Incubadora, ação de fomento de carreiras capitaneada pelo Dosol em comemoração aos seus 10 anos de atividade com música.

A tour do Monster Coyote passa pelas cidades de Floresta (PE), Aracaju (SE), Maceió (AL), João Pessoa (PB), Campina Grande (PB), Cajazeiras (PB), Caicó (RN), Natal (RN) e Mossoró (RN). Todos os shows e pautas tem a produção da equipe do movimento cultural Fora do Eixo e poderá ser acompanhada via twitter pela tag #TourFdeNE.

O Monster Coyote faz um som pesado e nervoso misturando influências de Stoner Rock com Metal. O disco de estréia da banda está disponibilizado gratuitamente para download no Site Dosol. Confira todas as datas:

Quinta, 14 de julho: Floresta/PE
Sábado, 16 de julho: Gravação de vídeos e materiais promocionais – Maceio/AL
Segunda, 18 de julho: Rua da Cultura – Aracaju/SE
Quarta, 20 de julho: Gravação do Clip Oficial – Natal/RN
Quinta, 21 de julho: Campina Grande/PB
Sexta, 22 de julho: Cajazeiras/PB
Sábado, 23 de julho: João Pessoa/PB
Sexta, 29 de julho: Caicó/RN
Sábado, 30 de julho: Natal/RN
Sábado, 07 de agosto: Mossoró/RN

DIÁRIO DE BORDO: CAMARONES TOUR EM SP. DICAS, CONTATOS E RELATOS


Em ação em Marília, show excelente!

O TEXTO É LONGO E COMPLETO E NO FINAL DAMOS TODAS AS DICAS E CONTATOS DAS NOSSAS 17 ATIVIDADES DESSA TOUR. APROVEITEM E DIVIRTAM-SE!

Já estamos na estrada para cumprir agenda no estado de SP. Ao todo serão 15 atividades entre shows, palestras e visita a mídias. Chegamos em São Paulo e nos deparamos de cara com o maior frio do ano, coisa de 8º não chegando a máxima nem a 15 na quinta. Nessa época o comum é que os dias sejam frios e ensolarados mas demos um azar e o dia foi todo chuvoso, deixamos a sensação térmica ainda pior.

Tomamos coragem e às 21h já estávamos no Fidalga33 para nosso primeiro show. O espaço, bem tradicional para shows na Vila Madalena, é aconchegante, tem um bom sistema de som e tem a característica de todos os principais pubs paulistas: nunca cabem mais que 200 pessoas. Ambiente perfeito para shows estilo inferninho que a gente tanto gosta. Fizemos uma passagem de som rápida e esperamos dar a hora do show batendo um papo com amigos potiguares que vieram nos prestigiar.

Perto das 24h30 começamos o show e foi duro esquentar naquela friaca, a coisa só fluiu mesmo do meio pro fim e terminou num saldo bem positivo com cerca de 70 pessoas na noite fria assitindo. Na sequência veio o Vinda, banda do amigo e músico Vini Dávilla que me surpreendeu positivamente com um vocal excelente, boas composições e uma banda bem afiada. É bom saber que um cara talentoso como ele finalmente está em ação com um grupo. O Rebubina, outro banda que estava agendada para noite, não tocou porque um dos caras ficou preso em Porto Alegre devido aos problemas com o vulcão chileno que fechou o espaço aéreo gaúcho. Continuar lendo

FEIRA DA MÚSICA DO CEARÁ ANUNCIA LINEUP


Foto: Talma&Gadelha representa o RN!

De 7 de fevereiro a 25 de março deste ano, a X Feira da Música de Fortaleza abriu seu tradicional processo de inscrições para os grupos e artistas solo interessados em participar da programação dos palcos da Mostra de Música Independente do evento. A relação dos escolhidos através desta seleção sai agora, com 21 nomes contemplados, de 14 estados das cinco regiões do País (BA, CE, DF, MG, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RS, SE, SP).

A seletiva não inclui os músicos de Fortaleza – que passaram por outro processo de seleção, inserido na programação da IV Mostra Petrúcio Maia (ler mais detalhes abaixo, em “Sobre a Feira 2011”). A curadoria responsável pela escolha dos 21 nomes em 2011 foi formada por Carlos Eduardo Miranda (produtor musical/SP), Felipe Gurgel (jornalista e músico/CE), Ivan Ferraro (produtor cultural/CE) e José Flávio Jr. (crítico musical/SP).

A cada edição, a formação da curadoria da Feira varia e a escolha dos grupos é feita através da audição do material inscrito, reunindo todos os curadores durante quatro dias. Com avaliações sobre a qualidade técnica, artística e gerencial dos trabalhos, além de discussões sobre a composição mais adequada da programação em sintonia com o formato do evento, o artista é selecionado considerando que a Feira é um espaço não apenas de exibição, mas de promoção e autogestão de carreiras do universo da música independente. Confira a relação (em ordem alfabética):

Aeromoças e Tenistas Russas (SP)
A Banda de Joseph Tourton (PE)
Banda de Música Padre Pio (CE)
Chimpanzé Club Trio (SP)
Ellen Oléria (DF)
Elvis Boamorte e os Boa Vida (SE)
Felipe Cordeiro (PA)
Gauche (PB)
Huey (SP)
Itiberê Zwarg e Grupo (RJ)
Julião Boêmio e Regional Malária (PR)
Kiko Klaus (MG)
Lia Sophia (PA)
Maglore (BA)
Mama Gumbo (SP)
Pastel de Miolos (BA)
Samba de Coco Raízes de Arcoverde (PE)
Talma & Gadelha (RN)
The Baggios (SE)
Tópaz (RS)
Validuaté (PI)

Sobre a Feira 2011 – Realizada pela primeira vez em 2002, a Feira da Música de Fortaleza acompanhou uma década intensa, de rápidas transformações na lógica do mercado musical. Sediou discussões que puseram em questão essa “lógica” e testemunhou o surgimento de outras maneiras de se encarar a música como negócio – sobretudo pela força da cultura digital. A 10ª edição da Feira será realizada de 17 a 20 de Agosto de 2011, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e seu entorno, em Fortaleza (CE).

Este ano, a Feira mantém o compromisso de levantar as principais discussões sobre esta cadeia produtiva da música, com conceito focado no homem como agente criador. Nas relações humanas que a música estabelece e nas realizações que propicia. Por outro lado, mantém seu potencial mercadológico – com a realização de mais uma feira de negócios, e promove shows com nomes emergentes e consolidados do circuito independente.

No último mês de maio, a Feira realizou sua seletiva para as bandas de Fortaleza durante a programação da IV Mostra Petrúcio Maia. Este processo teve seu resultado divulgado no último dia 13 de junho, com uma relação de 12 grupos locais escolhidos para a programação dos palcos da 10ª edição.

Pioneira no formato pelo País, a Feira da Música de Fortaleza celebra 10 anos em 2011 e assume renovações na maneira de realizar o evento. Desde 2009, quando da criação da Rede Ceará de Música (RedeCem) – coletivo cearense integrado ao Circuito Fora do Eixo, a Feira reforça os laços com a rede nacional baseada na compreensão de um mercado cultural orientado pelos princípios da economia solidária. Nesse passo, através do programa Intercâmbio de Saberes, voltado aos coletivos do Circuito, e do Laboratório Entrepontos, em parceria com a RedeCem, a Feira da Música procura estimular a formação de novos ambientes de trabalho, com profissionais e jovens em processo de formação cultural livre. Combinando eficiência, criatividade e trocas afetivas fundadas no esforço coletivo.

BAIXE AGORA: SINGLE “MEU NOME POR AÍ” DE TALMA&GADELHA E CAMARONES ORQUESTRA GUITARRÍSTICA

O Talma&Gadelha e o Camarones Orquestra Guitarrística estão fazendo temporada de shows em Natal. Já foram três datas e ainda tem mais duas pela frente. Nas horas vagas de shows as duas bandas resolveram compor uma música em conjunto para celebrar o momento.

O resultado é o single “Meu Nome Por Aí”, que disponibilizamos para donwload em duas versões, uma com vozes e outra instrumental. Baixe e espalhe por ai!

Com voz e letra!
Talma&Gadelha e C.O.G - Meu Nome Por Aí (versão cantada) (1129)

Instrumental!
Talma&Gadelha e C.O.G - Meu Nome Por Aí (versão instrumental) (651)

BUGS (RN): VOCALISTA E BAIXISTA DEIXA O GRUPO

bugs

O vocalista, baixista e principal compositor do Bugs Paolo, anunciou sua saída do grupo. Os motivos são bem comuns ao andamento de uma banda levada pelo hobby e pela diversão: falta de tempo pro projeto, dedicação ao trabalho e a família.

Como Paolo também foi o fundador da banda e um dos principais articuladores do projeto é bem difícil que a banda continue ativa. Fica o legado de boas músicas, boa videografia e alguns shows memoráveis que esse bom grupo potiguar deixou ao longo da sua extensa carreira.

LUNARES (RN) LANÇA SINGLE NOVO

Lunares - Eu, Eles e Minha Casa - front

Lunares (RN) lança o primeiro single que será incluso no disco patrocinado pelo Prêmio Núbia Lafayette da FJA. O single “Eu, Eles e Minha Casa” conta como lado-B uma versão karaoke da canção.
A música está selecionada para o Festival MPBeco deste ano.
DOWNLOAD: http://bandalunares.mine.nu/MinhaCasa.rar

FICHA TÉCNICA:

Rodrigo Lacerda – voz, bandolim, guitarras, programações, backing vocal
Bruno Lima – baixo, backing vocal
Daniel Ferreira da Costa – bateria, backing vocal
*Músico adicional*
José Marcos – sintetizador (harpas)
Produzido por: Rodrigo Lacerda
Gravado, mixado e masterizado por: Ricardo Félix
Gravado no estúdio Zam House, Natal, RN, Brasil, em 2010
Foto e edição da capa: Victor Wagner
Arte final da capa: Bruno Lima

www.myspace.com/bandalunares
Contato: bandalunares@yahoo.com.br

ENTREVISTA O INIMIGO: SEUZÉ (RN)

Foto: Rebeca Correia

No futuro, quando os biógrafos da cena local forem situar a terceira onda do rock natalense (netos da época das domingueiras psicodélicas do Impacto Cinco, filhotes tardios do Mangue Beat, Raimundos e General Junkie, aditivados por Los Hermanos, Radiohead e o boom do indie via web) certamente haverá um capítulo de honra para o SeuZé.

Desde 2003, quando eclodiram nos palcos locais misturando blues, xote e o Nordeste setentista de Alceu Valença e Zé Ramalho, a banda só acumulou conquistas: tocou em praticamente todos os palcos de Natal, gravou à ferro o hit “Sai Galada” na memória musical da cidade, gravou um álbum de estreia (Festival do Desconcerto) que rompeu as barreiras locais e chamou a atenção da finada revista Bizz e de outros veículos dos grandes centros, tocou em pé de igualdade com os headliners em duas edições do Festival MADA (levando até torcida organizada), foi a banda mais querida do Setor II da UFRN e chegou até a agitar uma matinê em um acampamento do MST.

O ritmo acelerado durou até 2007, quando cansados de tocar sempre nos mesmos palcos entraram em hiato forçado – o que provocou troca de integrantes, desinteresse de parte do público e quase os levou ao ostracismo precoce.

CONTINUE LENDO AQUI