FESTIVAL DOSOL AQUECIMENTO: HOJE TEM DOSOLTV NA TV NOMINUTO

mormaço moveis 02

Hoje às 11h vai ao ar mais uma edição do programa DOSOLTV na TVNOMINUTO, canal (1)27 da Tv a Cabo aqui em Natal. As últimas edições são todas especiais destacando a programação do Festival Dosol. Com mais de um ano no ar, o programa é a principal porta de entrada da música independente nas tvs locais.

Lembrando que os ingressos já estão a venda na Levis, Midwaymall, 3º piso por R$20,00 só um dia e R$30,00 casadinha.O Festival Dosol acontece entre os dias 05 e 15 de novembro com patrocínio da Petrobrás e Oi.

Móveis Coloniais de Acaju, Garage fuzz, Camarones Orquestra Guitarrísitica, Nevilton, Facada e Calistoga estão no programa de hoje.

LUCIANO MATOS (BA): CONHEÇA MAIS DO PLÁSTICO LUNAR (SE)

plastico_lunar

Com influências que passam por Beatles, Mutantes, Kinks, blues, progressivo e psicodelia, flertando diretamente com os sons dos anos 1960 e 1970, a Plástico Lunar mostra como é possível olhar para o passado sem soar antiquada.

Com uma sequência de seis shows que inclui participação nos festivais Bananada, em Goiânia, e Maionese, em Maceió, a Plástico Lunar vem à capital baiana divulgar o disco Coleção de Viagens Espaciais, lançado no ano passado.

Apesar de estar há quase dez anos na estrada, este é o primeiro álbum do grupo, que começou a ser gravado em 2005 e só quatro anos mais tarde foi lançado pelo veterano selo paulista Baratos Afins, especializado em rock com naftalina. Continuar lendo

LUICIANO MATOS (BA): CONHEÇA CALDO DE PIABA

A banda mostra neste domingo em Salvador a mistura de influências que tem colocado o Acre no mapa da cena pop-rock

CaldodePiaba2

Falar que o Acre não existe já deixou (ou deveria deixar) de ser piada há tempos. Assim mesmo, ouvir falar da música produzida por lá ainda é para poucos. Com exceção de João Donato (sim, ele é de lá), não conhecemos muita coisa vinda do Estado que vê o pôr-do-sol por último no País. Uma banda, no entanto, começa a se destacar em festivais e shows pelo Brasil: a Caldo de Piaba, um trio de guitarra, baixo e bateria que faz uma viagem aos anos 70 e mistura o rock clássico com sons do norte do País, sempre com o foco voltado para a guitarra.

Formado por Saulim na guitarra, Miúda no baixo e Di Deus na bateria, o grupo vem a Salvador para se apresentar domingo no Grito do Rock, festival integrado que acontece simultaneamente em mais de 50 cidades da América do Sul.

Por aqui, o show será na Boomerangue, ao lado das bandas Os Irmãos da Bailarina, Você Me Excita, Maglore e Vendo 147, com entrada franca. A banda também é destaque no Rec Beat, evento já consagrado que acontece em Recife durante o Carnaval. A turnê pelo Nordeste inclui ainda Maceió, Arapiraca e Campina Grande.

E é assim, de festival em festival, de show em show, que a Caldo de Piaba vem chamando a atenção e começa a ser apontada por críticos como uma das apostas para 2010. A trajetória pelos festivais engrenou no ano passado, quando a banda foi destaque no Calango, realizado em Cuiabá.

Logo em seguida, o grupo caiu na estrada para shows por São Paulo com outra banda promissora, a amapaense Mini Box Lunar. Cair na estrada, aliás, é característica da Caldo de Piaba.

Em 2009, o grupo teve um profeitos jeto financiado pelo governo do Acre, o que garantiu a circulação pelo interior do Estado viajando numa Kombi.

LEIA MAIS AQUI

LUCIANO MATOS (BA): VIABILIZANDO VIAGENS, ARTISTAS E FESTIVAIS


Se a venda de discos, seja em formato físico ou digital, não dá (e nunca deu na verdade) para sustentar os artistas, cada vez mais são para os shows que os olhos crescem. O ideal seria o artista/ banda ter um bom público em sua cidade e conseguir replicar isso para outros lugares. Mas como viajar, cair na estrada e chegar num lugar desconhecido, sem grande reforço mídia e conquistar o público? Uma das ferramentas que tem contribuído para possibilitar essa entrada nas cidades são os festivais, já abordados e divulgados aqui em vários momentos. Mas ainda há um entrave. Os festivais não conseguem bancar a estrutura completa de todas as atrações. Seria necessário um recurso alto, especialmente para investir em artistas que ainda não possuem um público maior. Tem que ser um investimento de duas partes, mas que acaba deixando um problema em aberto. A banda precisa viajar para ganhar mais público e conseguir se sustentar, mas para tocar nos lugares, ganhar mais público e ganhar dinheiro, normalmente precisa investir. Um dilema que parece complicado de solucionar.

Na verdade várias soluções vão sendo encontradas: articulação de turnês facilitando os deslocamentos, participação em editais públicos que bancam as turnês etc. Mas que ainda depende de vários fatores muitas vezes distantes do poder de um artista/ banda. Uma idéia bem interessante está sendo colocada em prática pelo Circuito Fora do Eixo, uma rede de trabalhos concebida por produtores culturais das regiões Centro-Oeste, Norte e Sul. Trata-se também de um edital, mas sem vínculo com o poder público e sim direto com os artistas. Uma ação coletiva e independente, literalmente, e que pode ser uma das soluções para circulação de artistas e contribuição na viabilidade de festivais. Continuar lendo

LUCIANO MATOS (BA): BAIANOS EM AÇÃO


A Retrofoguetes está lançando seu novo CD, o excelente Chá Chá Chá, em breve com resenha aqui, e já está na estrada mostrando o disco Brasil a fora. A banda se jogou numa turnê que já passou por Aracaju e seguiu para vários shows em São Paulo e Minas Gerais. Boa novidade é que a banda também voltou a marcar presença em festivais, depois do sucesso no Abril Pro Rock, já estão confirmados para o Do Sol, em Natal. Além deles, também está confirmada no festival outra banda baiana, a Vendo 147, que está terminando seu primeiro EP e nos próximos meses também caem na estrada, além de tocar em outro festival interessante, o Aumenta que é Rock, em João Pessoa.

A Pessoas Invisíveis também planeja colocar o pé a estrada e deve fazer isso já em junho numa turnê pelo Nordeste ao lado de Andrea Martins (ex-Canto dos Malditos) e banda, tocando em Natal, João Pessoa, Recife e Aracaju.

Já a Vivendo do Ócio lança seu primeiro CD, Nem Sempre Tão Normal, no dia 25 de maio pela DeckDisk. A banda vai passar um período em São Paulo, divulgando o trabalho e fazendo shows. Outras duas bandas que estão lançando material novo na internet. Os Culpados com o single “Falsa Modéstia”, disponível para download. E a volta do Vestido Preto de Valentina, que deixa de ser duo e ganha formato de banda com cinco integrantes, e volta com um single novo, “O Retorno dos Malditos”.

LUCIANO MATOS (BA): VIVENDO DO ÓCIO, A APOSTA BAIANA DO NOVO ROCK?

Já é meio que uma máxima que bandas que ganham prêmios promovidos por gandes empresas não vão a lugar algum. Tem um pouco de verdade nisso, já que os exemplos comprovam. Mas de fato isso tudo não importa, porque as exceções nem vão ser lembradas como ganhadoras de concursos. A Vivendo do Ócio, uma das boas novidades da nova safra de bandas baianas, acaba de faturar um prêmio bacana, o Gas Sound. Além de ganhar visibilidade e detonar bandas de várias partes do país, o gfrupo assina contrato com a DeckDisk e garante disco lançado por uma das gravadoras que melhor tem atuado no mercado brasileiro atualmente. O melhor é que a banda é do tipo que pode render bastante numa empreitada dessas e dá para listar algumas razões que podem fazer os caras emplacarem: Continuar lendo

LUCIANO MATOS (BA): BAHIA DE TODOS OS ROCKS ANUNCIA VENCEDORES

Por Luciano Matos, Salvador

Conteúdo: Elcabong

Numa noite em que o rock baiano se vestiu de gala, Cascadura e Dois em Um são os principais premiados.

É difícil não reforçar o discurso de como as coisas andam bem para o rock baiano. Numa produção impecável, o Prêmio Bahia de Todos os Rocks realizou uma cerimônia marcante e importante par ao cenário local. Reunindo quase todo mundo que importa no rock local, a noite começou com atraso. Cenário caprichado, mas que levatou risos quando tinha que ser retirado para a apresentação das bandas. Aliás, merece destaque como deu tudo certo não só na produção, como na apresentação das bandas. Tiago “Curto-Circuito” Moura e Nancyta foram os mestres de cerimônia, do evento, que revezou anúncios de premiados e com as apresentações ao vivo das músicas indicadas a melhores do ano. Dois em Um, Formidável Família Musical, Vandex, Matiz e Yun-Fat capricharam e apresentaram suas músicas concorrentes de forma irretocável. No final, algumas surpresas e reconhecimentos históricos deram ao Prêmio um clima ainda mais interessante. Vamos aos premiados, por ordem de anúncio e pequenos comentários: Continuar lendo

LUCIANO MATOS (BA): BOOM BAHIA – COMO FOI?

O rock baiano já havia feito às pazes com o Carnaval, do qual tem uma interseção que o enorme sucesso da Axé Music interrompeu. Agora o rock local deixa de lado o jeito carrancudo e começa a acreditar que pode dar certo, ser divertido, tolerante e popular (sim, na Bahia isso às vezes parecia constrangimento). Foi essa a tônica do Boombahia nos seus primeiros dias (sexta-sábado-domingo com continuação nessa quarta). Aproveitando a boa estrutura do Pelourinho, o festival pôde oferecer som de qualidade, estrutura de bom nível, pontualidade, produção caprichada e shows bons, alguns até memoráveis, para um ótimo público, de cerca de 1.500 pessoas por dia. Como já havia falado antes, se nem todos foram brilhantes, nenhuma banda fez feio ou não disse a que veio. Algumas brilharam e (re)colocaram a Bahia de novo no mapa das melhores cenas do país, fato legitimado por alguns produtores de festivais de fora presentes. Pena que a grande imprensa fique à margem disso. Continuar lendo

LUCIANO MATOS (BA): DIRETO DE SALVADOR

De Salvador…

Bom, final de ano esquentando, bom preparar o bolso e os pés. Além do Boom Bahia, que vem caprichado, vários shows com bandas de fora prometem fechar o ano com chave de ouro. Confiram:

Boom Bahia
Com local e datas definidos, o festival começa a divulgar alguns nomes. Além do Mudhoney no dia 15 de outubro, na Praça Teresa Batista, no Pelourinho, a terceira edição do Boom Bahia acontece no mesmo local nos dias 11 e 12. Entre os nomes confirmados estão os locais Vivendo do Ócio, Irmãos da Bailarina, Declinium, Yun-Fat e Lupem. Entre as negociações com bandas de fora do estado estão duas bandas que ganharam destaque esse ano com bons CDs e shows em festivais pelo Brasil, Curumin e Macaco Bong, ambas inéditas por aqui. Em breve mais novidades.

Visitantes nas próximas semanas
E o que vem por ai? Olha só a série de bons shows: Tom Bloch, Forgotten Boys, Hurtmold, Marcelo Camelo, Jorge Ben Jor, Mudhoney, Venus Volts, Bonnie Prince Billy, Móveis Coloniais de Acajú, Vanguart, Cidadão Instigado, Wado e Orquestra Contemporânea de Olinda.

LUCIANO MATOS (BA): MOSTRA BAIANA DE VIDEOCLIPS


Depois de quatro anos, a Bahia assiste a volta da Mostra Baiana de Vídeo Clipes. Já seria importante só pela volta dela em si, um evento que rendeu bons momentos paraa música local. Mas é também um marco no momento que vive Salvador, com várias ações interessantes acontecendo (e esse ano tá bom demais nesse sentido) e consolidando uma nova dimensão na produção cultural da cidade. É muito importante também para registrar o momento da produção de video clipes baianos nesses últimos anos. Aqui no el Cabong sempre colocamos alguns desses produtos e, quem tem acompanhado, sabe da qualidade que temos atualmente.

A Mostra deve então reunir alguns desses clipes. O bacana é que além de apresentar essa produção de qualidade, podendo levar um prêmio de R$ 3500, o evento é uma boa forma para as bandas mostrarem seu trabalho, tanto de música quanto em vídeo. Além de uma mostra competitiva com os 20 melhores escolhidos por um juri, os restante dos inscritos serão exibidos numa mostra informativa, que vai ser divertido para ver desde trabalhos mais cuidados a outros mais toscos. Bobagem é quem não se inscrever achando que só vale se for pra ganhar, porque o bacana é divulgar os trabalhos e a música, seja como for. Continuar lendo

LUCIANO MATOS (BA): COVERS INTERESSANTES MUNDO AFORA

Scarlett Johansson – “Boys Don’t Cry” (The Cure)
Depois de lançar um álbum de estréia, “Anywhere I Lay My Head”, cantando músicas de Tom Waits, a atriz Scarlett Johansson lança agora um EP exclusivo para o iTunes incluindo uma cover de “Boys Don’t Cry”, clássico do The Cure totalmente reconstruído. O trabalho, gravado em sessões ao vivo e por isso batizado como “Live Session EP”, traz outras quatro músicas, incluindo outra regravação de Waits, “Innocent When You Dream”.

Violent Femmes – “Crazy” (Gnarls Barkley)
No disco de estréia, “St. Elsewhere”, o Gnarls Barkley havia gravado uma cover para “Gone Daddy Gone” do Violent Femmes. A veterana banda americana agora retribui com uma sensacional versão a linda “Crazy” da dupla Cee-Lo e Danger Mouse. A faixa acaba de ser lançada em mp3 e numa edição especial em vinil (com dois lados B: uma versão apenas instrumental e outra só com vocais).

CSS – “Cannonball” (The Breeders) O CD single de “Left Behind” lançado na Inglaterra pelo CSS (Cansei de Ser Sexy) traz como lado B a regravação de um clássico do indie-rock, “Cannonball”, do The Breeders. Lançado pela banda de Kim Deal em 1993, a faixa ganha uma versão sem grandes novidades, mas interessante.

Santogold – “Guns of Brixton” (The Clash)
Já a mais nova queridinha da imprensa, a cantora Santogold, se junta ao DJ e produtor Diplo para uma versão de “Guns of Brixton”, do The Clash. Juntos eles desconstroem a música que vira “Guns of Brooklin” e está no mixtape Top Ranking: a Diplo Dub.

LUCIANO MATOS (BA): CASCADURA (BA) LANÇA NOVO CLIP

Quem acompanha esse site tem visto como o rock baiano tem produzidos clipes de qualidade, seja na produção ou em idéias simples e interessantes. Prova disso é o novo clipe do Cascadura que acaba de ser lançado. “Mesmo Eu Estando do Outro Lado” merece um destaque, é uma obra prima, divertido, emotivo e um dos poucos clipes que dá até para se emocionar assistindo. Dirigido pela dupla de designers/animadores Luis Guilherme “Mingau” Campos (já premiado com um “Cyber Juri – AnimaMundi”) e Zeca de Souza, o clipe é um primor: Dêem um saque:

[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=pcmX6J6S6Xs]

LUCIANO MATOS (BA): NOTAS DIVERSAS

Tem Rolling Stone nova nas bancas. Nessa edição # 20, a revista traz matéria de capa com Fernando Gabeira, além de Mutantes, agora sem Zélia e Arnaldo, e com música nova; Steven Spielberg no Arquivo RS falando sobre Indiana Jones (que estréia semana que vem); Ney Matogrosso abre o jogo e fala de quase tudo um pouco; Pitty fala sobre pirataria e sobre o novo album; o novo disco do Raconteurs (que correm o risco de tocar lá no Brasil em novembro); tem ainda texto com a pergunta mais pertinente da atualidade: “Quem Precisa de Uma Grande Gravadora?” e com uma resposta mostrando artistas internacionais que lucram mais lançando música diretamente aos seus fãs, além de k.d. lang, Cee-lo, do Gnarls Barkley, NXZero e os projetos paralelos do Racionais MC’s. Continuar lendo

LUCIANO MATOS (BA): PEDRAS QUE NÃO CRIAM LIMO NO ROCK BAIANO

Nancy Viegas
Quem ouve o podcast já está sabendo. A cantora Nancy Viegas esta de volta. Ela que já fez parte da banda Crac!, teve um execelente disco solo lançado e andava meio sumida, apenas fazendo participações em shows do Retrofoguetes, está de volta com um novo disco. Mezzodelirante, que tem produçao de andré t e Julio Moreno, ainda não foi lançado em formato físico mas já pode ser ouvido na internet no site da cantora no MySpace. Por enquanto são apenas quatro músicas, bem diferentes umas das outras e que mostram as facetas que Nancy engendrou nesses anos de carreira. Continuar lendo

LUCIANO MATOS (BA): PODCAST NORDESTE INDEPENDETE 2ª EDIÇÃO

Aos poucos vamos ajustando, melhorando e tornando o podcast Nordeste Independente mais interessante. Nessa segunda edição, mais uma vez ao lado de Bruno Nogueira do Pop Up, fizemos um programa com informações sobre a cena nordestina e brasileira, com foco no que acontece em Natal, falamos do Bananada, das casas de show, estendendo uma discussão da lista Nordeste Independente, além de muita música e uma agenda de shows. Na programação rolou:

Nuda (PE) – Fato: Mamado Vado
The Sinks (RN) – Let You Down
Bandini (RN) – Long Exposure to the Light
Nancy Viégas (BA) – Fezes Meu Bem
Hang the Superstars (GO) – Evil Machine
CSS (SP?) – Rat is Dead

ESCUTE AQUI 

LUCIANO MATOS (BA): JESUS AND MARY CHAIN DE VOLTA

Sabe aquela sensação que você nunca mais vai se apaixonar de verdade? Você lembra como é, sabe que é bom, mas acha que não vai acontecer mais. Até consegue gostar muito, mas aquele friozinho na barriga, de lembrar sempre e querer ficar inventando desculpas para encontrar, você acha que passou. E de repente, do nada está lá de volta. É a mesma sensação quando a banda que mudou sua vida reaparece. Você sente vontade de cometer loucuras, pagar uma grana que você não tem para vê-los na volta aos palcos. Vibra quando ela aparece com anúncio de uma turnê. Continuar lendo

LUCIANO MATOS (BA): NOVAS EDIÇÕES DAS REVISTAS ROQUEIRAS

Coquetel Molotov
A revista Coquetel Molotov chega a quarta edição perdendo um pouco do ranço indie e ficando mais completa. Uma revista de música e só música. Nada de cultura pop em geral, nada de entrevistas com artistas para falar de política (não que isso seja ruim), o foco aqui é o mundo da música e suas variantes. Melhor, nesse quarto número cabe falar do interessante grupo Buraco Som Sistema, que já faz uma atualização do kuduro angolano, tanto quanto do punk veterano do Cólera, ou da turnê brasileira dos suecos do Love is All, ou ainda entrevistas que vão do mundo indie do Bright Eyes a excelência de Jards Macalé. Tem ainda uma discussão bacana sobre o mercado de música, um papo com Catarina Dee Jah, nova cantora pernambucana, entrevista com Academia da Berlinda, matéria sobre o selo Amplitude, uma atualização em compactos de vinil lançados pelo mundo, várias resenhas de CDs e um faixa-faxa com Fernanda Popsonic. Procure por ai, é de graça e vale muito a pena. Continuar lendo

ENTREVISTA: LUCIANO MATOS ENTREVISTA ANDERSON FOCA

Quem imaginava que a pequena e bela cidade de Natal tivesse uma das cenas de rock mais consolidades e forte do país? Dois bons festivais, estúdios, bares, selos, bandas etc. Um dos nomes que leva isso adiante é Anderson Foca. Ele não é apenas um cara que faz um festival, ele é um peão do rock. Acorda invariavelmente às 6 horas da manhã para resolver uma das mil pendências de seus trabalhos: bar, selo, bandas, festival, agenciador de turnês. Sim, o trabalho dele é exclusivamente com o rock. Acabou se tornando conhecido nacionalmente pelo Festival DoSol, um dos eventos de rock do Nordeste mais bacanas e bem organizado. Mas a marca DoSol é muito mais do que apenas um festival, é um conglomerado de açõs independentes e fundamentais para a cena de Natal, do Rio Grande do Norte e do próprio Nordeste. É com ele que damos seguimento a nossa série de entrevistas. Uma boa chance de ver como as coisas podem andar com muito trabalho. Continuar lendo

COLUNA LUCIANO MATOS (BA): PEDRAS QUE NÃO CRIAM LIMBO

Ronei Jorge e os Ladrões de Bicicleta
Depois de gravar um Ep e não decidir o que fazer com ele, a banda prepara a gravação do segundo CD, com patrocínio da Petrobras. Devem entrar em estúdio ainda este semestre e lança até o final do ano. Antes a banda faz uma temporada de shows no Balcão, apresentando músicas novas inclusive. A banda se sintoniza nso novos tempos e aproveita seu site no MySpace para lançar gravações de versões ao vivo e inéditas de músicas de seu primeiro disco. A cada apresentação da tempoarada três músicas novas pintam no site.

Cascadura
Uma das bandas que mais certo trabalham por estas plagas, parte para conquista de novos territórios. Fábio e companhia preparam uma turnê pelo Nordeste, passando por capitais como Recife, Aracaju e João Pessoa.
Continuar lendo

COLUNA LUCIANO MATOS (BA): FAÇAM ECONOMIA

É assim: você é um guri que só ouve o que toca no rádio, começa a curtir bandas de rock, mas aquelas que tocam nas FMs. De repente você lê uma matéria no jornal, fica curioso por uma banda, compra o disco dela e muda toda a sua vida. Não só a música que vai ouvir a partir dali,mas o estímulo para tudo que você faz, em tentar contribuir para que as pessoas ouçam algo além do que a indústria oferece em rádio, TV etc. Foi assim com o Jesus & Mary Chain. A banda havia terminado, volta para shows, você pensa em cometer loucuras e ir vê-los nos Estados Unidos. De repente a notícia, que no fundo você sabia que ia receber, o Jesus & Mary Chain vai tocar no Brasil. E para não deixar dúvidas, a notícia como ela chegou: Continuar lendo