COMO FOI? DIA MUNDIAL DO ROCK NATAL

dia-mundial-do-rock-publico-net
Foto: Mais de 1.500 pessoas prestigiaram o rock.

Texto e fotos por Foca

Numa noite histórica e com as bandas inspiradas, Natal viu sua data de comemoração do Dia Mundial do Rock se transformar de vez numa das maiores celebrações do rock local, reunindo mais de 1.500 pessoas e juntando cerca de 1,5 toneladas de alimentos variados que serão doados para algumas instituições necessitadas.

dia-mundial-do-rock-dr-carnage-net
Foto: Dr. Carnage em ação

Já no começo das apresentações a tarde/noite de rock prometia ser inesquecível como realmente foi. Às 16h30 o Dr. Carnage começou sua apresentação com músicas do primeiro EP da banda (que deve estar para download nos próximos dias aqui no Portal Dosol) misturando influências que vão de Raimundos a horror punk no geral. Show preciso, bacana e que serviu para esquentar o clima.

dia-mundial-do-rock-driveout-net
Foto: DriveOut

O DriveOut deu seguimento aos shows com um bom rock emo, mostrando o quanto a banda melhorou com o lançamento do seu mais recente trabalho. Os vocais são acertados, as guitarras bem postadas e a presença de palco da banda também impressiona. Para os amantes do estilo fica a dica: essa é uma das melhores bandas de Natal nessa praia. O Armazém Hall ainda não estava cheio, o que prejudicou um pouco a sonorização do espaço (que tem um teto de zinco que reverbera muito o som no ambiente).

dia-mundial-do-rock-bugs-02-net
Foto: Bugs mandando bala.

Quando o Bugs começou sua apresentação, o espaço separado para os shows (o mesmo do Festival Dosol) começou a lotar e o clima esquentou de vez até o final. O quarteto potiguar vem numa série de shows certeira, com músicas rock riffadas, guitarras se entrentando e com baixo escalado e sujo de Paolo fazendo a ponte para tudo isso. O resultado é sempre shows excelentes, um atrás do outro. Foi bom ver a alegria dos rapazes ao final das apresentações, principalmente porque o Bugs, mesmo sendo um sucesso entre os mais iniciados, nunca foi uma banda muito aclamada pela platéia “comum”, só que ontem a coisa foi diferente.

Já com cerca de 1.500 pessoas na rua e nos dois galpões (e com o som do Armazém Hall mais controlado), o Distro começou a mostrar seu ataque sonoro e o fez muito bem, mesmo com a tensão dos integrantes pela ausência “até os 45 minutos do segundo tempo” do vocalista e guitarrista Vinicius Menna. Fica sempre a dica para galera confiar nos horários dos shows, vi muita gente dizendo que perdeu esse ou aquele grupo porque não dava fé que ia começar na hora, e olhe que com a ausência de um dos grupos, o Fewell, começamos a programação com meia hora de espera.

dia-mundial-do-rock-rejects-04
Foto: Rejects, qual é a música? click por Clever César

Toquei com o Rejects e fizemos apenas nosso terceiro show. O som do palco estava excelente, a platéia insana, o set afiado e o show rolou bonito. De saldo um bumbo furado, um óculos quebrado, um cara com o joelho torcido e um Led Zepellin no final só para mostrar de onde viemos. Foi sensacional a sensação…

dia-mundial-do-rock-ak
Foto: AK-47

Com João todo pintado de vermelho, beijos comunitários em cima do palco, peso, gritarias e performances cênicas subiu ao palco o AK-47. Uns gostam bastante, outros não acham lá grande coisa, mas o que importa sempre é que o show dos jovens nunca passa desapercebido e isso é um mérito. Ontem, musicalmente o grupo estava bastante afiado e coeso. Só continuaram o clima de celebração que se abateu sobre o lindo entardecer na Ribeira.

dia-mundial-do-rock-os-bonnies-02-net
Foto: Lotação máxima para conferir Os Bonnies

Sem espaço para mais ninguém o quarteto Os Bonnies fez ontem a melhor apresentação de toda a noite, obrigando a organização a quebrar o protocolo e deixar o som rolar por quase 50 minutos (quando todas as bandas tocaram apenas 30). Isso se deu porque ficou impossível terminar com a festa que a banda fazia com a platéia. Foi catarse dançante e bêbada como poucas vezes presenciei no Dosol. Em dado momento a coisa saiu do controle total e fomos obrigados (até pelo excesso de público) a fazer dois shows simultaneamente.

Foi lindo: os metal banguers cantando com o Comando Etílico e os rockers dançando com Os Bonnies numa verdadeira celebração do rock n`roll, exatamente como imaginávamos. Briga? Treta? Nada disso aconteceu a noite inteira como é de costume em 95% dos shows de rock que presencio na cidade.

dia-mundial-do-rock-comando-01
Foto: Roda no Comando Etílico

O Comando Etílico fez o que se esperava de uma grande grupo de metal (hoje, o melhor da cidade na minha opinião): juntou as hordas metálicas, distribui riffs metal e vocais falsetes com maestria e botou todo mundo para bater cabeça. Todo mundo mesmo! Se no WarmUp do Festival Dosol a banda já tinha se saído bem mesmo abrindo a programação, imaginem ontem com a casa cheia? Go banguers!!!!

Para finalizar a noitada tivemos que fazer uma mudança de palco para segurar o enorme público que presenciou os shows, trazendo a aparesentação do Psicomancia que seria no Dosol para o Armazém Hall (que é três vezes maior). O Metal Core da banda rolou bonito também com um cover do Pantera agitando a platéia geral, lado b lado a, mosh pit e tudo o que um som desse embala. Vi gente com o nariz inchado ao final. A roda não é para os fracos, tem que se garantir ou arredar dela.

Fim de show. Fim de festa. Sensação de dever cumprido com a arrecadação dos alimentos e um grande evento que promete entrar pro calendário roqueiro da cidade assim como o Festival Dosol, CaosNatal e a Chamada Carnavalesca do Rock. Que assim seja. Valeu!

VEJA FOTOS NO FLICK DO DOSOL

Em breve fotos De Jomar Dantas (Coletivo Noize) e cobertura do DOSOLTV

DIA MUNDIAL DO ROCK NATAL (AQUECIMENTO): MATÉRIA NO PORTAL FORA DO EIXO

distropromo-net
Foto: Distro se apresenta no show de comemoração do Dia Mundial do Rock

Por Rafael Cunha, Coletivo Noize

“Uma tonelada de Música e Solidariedade”, essa é a proposta do idealizador e organizador da empreitada, Anderson Foca do combo DoSol para o Dia Mundial do Rock que acontecerá em Natal no dia 19 de julho nos palcos do Centro Cultural Dosol e Armazém Hall.

A entrada para o evento custará um simbólico quilo de alimento não perecível para ajudar entidades necessitadas da cidade que encontram-se em estado precário como abrigos, creches e ongs que lidam diretamente com pessoas necessitadas, e de quebra uma “tonelada de rock” será oferecida aos presentes no dia mundial do rock na terra do sol e do sal.

“A idéia é juntar uma tonelada de kg de alimentos para fazermos uma ação considerável dentro da cidade, uma mobilização mesmo. Até minha mãe que não vai pro rock vai doar também”, afirma Anderson Foca que escalou dez bandas potiguares divididas nos dois palcos, com layout igual ao Festival Dosol, dinamizando a programação da festa da caveira preta que será iniciada às 16h e termina às 22h.

A iniciativa foi apoiada pela Fundação Capitania das Artes que está como parceira do evento encabeçado por Foca, que já havia feito outras edições em comemoração ao Dia Mundial do Rock, mas que não tinha despertado o quanto era importante fazer com que as pessoas ajudassem ao próximo com um ato simples e que não incomoda o bolso.

“Vamos espalhar essa campanha não só pros rockeiros mas pra todos os familiares e amigos dos rockeiros para que a festa seja completa pro rock e pras pessoas que precisam realmente”, concluiu Foca que além de produtor cultural, idealizador do Festival Dosol, toca também na banda Rejects que é uma das escaladas para a maratona rockeira.

Segue a programação do Dia Mundial do Rock em Natal:
PALCO DOSOL – 16H – Dr. Carnage
PALCO ARMAZÉM HALL – 16H30 – Driveout
PALCO DOSOL – 17H – Bugs
PALCO ARMAZÉM HALL – 17H30 – Fewell
PALCO DOSOL – 18H – Rejects
PALCO ARMAZÉM HALL 18H30 – Distro
PALCO DOSOL – 19H – Os Bonnies
PALCO ARMAZÉM HALL – 19H30 – Ak-47
PALCO DOSOL – 20H – Psicomancia
PALCO ARMAZÉM HALL – 20H30 – Comando Etílico

http://www.foradoeixo.org.br/noticia.php?id=1089

COMO FOI? INVASÃO SERGIPANA NO DOSOL

Por Foca

Já é quase uma característica e também uma coisa ao meu ver bem natural. Os shows mais impressionantes que passam pelo Centro Cultural Dosol invariavelmente (com exceções é claro) são vistos por pouquíssima gente. Lembro de uma show clássico do AMP (PE) para umas 30 pessoas e ontem o The Baggios fez o show mais impressionante do ano por aqui. E olhe que as outras bandas também moeram. Não teve o que fazer, desceram do palco é já chamamos o duo para o Festival Dosol 2009. IM-PRE-SSI-O-NAN-TE! Uma foto e comentário:

distro-dosol-01-net
O Distro está na sua melhor fase, realizando shows muito bons. O de ontem não foi diferente.

elisa-dosol-02-net
Com brinquedinhos, ótimas melodias e um ótimo vocalista o Elisa mostrou que a música pop sergipana vai muito bem obrigado. Na foto o vocalista bricando com os pedais. Com as portas abertas umas cem pessoas passaram pelo bar, aproveitando o público da Caminhada Histórica de Natal.

daysleepers-dosol
O Daysleepers é outra banda que ataca as melodias com maestria fazendo um pop harmosioso e bonito. Legal ver bandas assim em ação no Nordeste.

the-baggios-dosol-net
Vou explicar o que foi o The Baggios. Uma guitarrista A-NI-MAL tocando com amp de baixo e guitarra ligados ao mesmo tempo. Uma muleque na bateria quebrando tudo. E isso é suficiente para encher de alegria um roqueiro como eu. Foi lindo! Alguém disse que era o White Stripes do Nordeste, mas o White Stripes que me desculpe ou me convença ao vivo um dia porque essa rapaziada aí me pegou muito mais. De novo: A-NI-MAL!

MAIS FOTOS NO FLICKR DO DOSOL

COMO FOI? LANÇAMENTO DA XUBBA NO DOSOL

img_1654
Foto: Distro em ação por Rafael Passos

Por Júlio Cortez

Sábado movimentado no Dosol, lançamentos da Xubba Records, um público interessante e interessado nas bandas, mostrando o bom momento em que o Rock local se encontra, apesar da maré contra.

A primeira Banda a se apresentar foi o Calistoga, mostrando o seu novo ‘Still Normal’ e mais músicas do Ep anterior e alguns covers (Hot Water Music e At the Drive-in), o show teve um caráter emotivo pros caras já que era o primeiro com Rafael ‘Kalango’ em Natal, e o último do Baterista Fernando ‘Tripinha’, encerrando um ciclo e apontando para novos horizontes, como a Tour pelo Sudeste que os caras vão embarcar em Julho.

O show foi bem energético, um pouco desordenado em cima do palco, talvez pelo acréscimo de mais uma pessoa, ou um teclado, mas a entrada de Kalango deu um gás novo, e a adição das colagens e efeitos, embora inaudível boa parte do Set, vai sendo incorporada na roupagem nova da Banda. Grande Show.

Depois vieram os caçulas do Fewell, depois de uma aparição positiva no Festival Dosol ano passado, a banda passou por mudanças de formação e de direcionamento, mas vai aos poucos se soltando e solidificando seu som, o Ep homônimo com 4 músicas é de muito bom gosto e mostra uma banda muito certa do som que quer e com ótimas referências nas composições.

Destaque para o já hit ‘Ahead’ e para o vocalista Rodolfo, uma das gratas surpresas da banda. Ainda falta corrigir alguns detalhes, como disposição no palco e um cuidado no que vestir (sandália de dedo e regata estilo ‘fim de churrasco’ não dá né!!), mas nada que a experiência com novos shows não resolva, a banda promete causar muito barulho ainda este ano.

Fechando a noite em grande estilo o Distro vem com seu ‘Chocolate with Pepper’, com uma novidade positiva, as letras em Inglês já fazem parte do som dos caras, deixando o som mais solto, mais fluído, é só scutar ‘Little Lion’ e vão saber o que estou dizendo, guitarras envenenadas, com Vinícius Menna em noite inspirada, dois vocais com alcances diferentes e perfomance vigorosa fizeram do Set do Distro uma opção perfeita para erncerrar esta noite emblemática, que venham mais Bandas e mais lançamentos!!!.

RESENHA DE DISCO: DISTRO – CHOCOLATE WITH PEPPER

capa-distro-01

Por Foca

O quarteto potiguar Distro é sem dúvida uma das bandas mais produtivas do atual cenário do rock local. São quatro trabalhos em quatro anos incluindo eps, dvd e participações em festivias locais como a Chamada Carnavaleca do Rock e Festival Dosol. As saídas além das fronteiras potiguares ainda são tímidas mas prometem esquentar com o lançamento de Chocolate With Pepper, de longe o melhor trabalho que o Distro já lançou.

O EP divulgado em dois atos (e em dois discos diferentes) é o primeiro registro da banda em inglês e atiça ainda mais a tese de que determinados tipos de música funcionam bem melhor na lingua de Shakespeare e Obama. Normal. Samba sem ser em português perde muita força e tem que ser excepcional para faze-lo bem em outra lingua. Com o rock indie é mais ou menos a mesma coisa.

capa-distro-02

Em Chocolate, parte inicial do trampo, o lance é o flerte com os drives aproximando bastante a banda da cena indie americana dos anos 90 de gente como Dinosaur Jr. Lembra também alguma coisa dos conterrâneos Automatics, um dos primeiros grupos a defender esse tipo de som nos seus áudios por aqui. My Favorite Life é o destaque dessa primeira leva.

Em Pepper, outras três músicas do trabalho, a brincadeira do Distro é flertar com tombres mais roqueiros, semesquecer das melodias bacanas que pontuam bem todo o trabalho. Little Lion é o destaque. O ponto fraco fica para pouca experiência de Rafael Cunha com o inglês, o que deixa as partes cantadas por ele menos naturais. Já Vinicius Menna se garante bem nas suas partes e equilibra bem o trabalho. Little Lion é a melhor desse segundo ato.

Com belo encarte a cargo de Gustavo Rocha e atividade em todas as áreas da música local falta ao Distro aquele passo final, aquele “pulo do gato” para tentar mais atividade longe de casa. Gravando e tocando por aqui eles mostram com Chocolate With Pepper que já chegaram lá!

Duas perguntas rápidas para Rafael Cunha do Distro:

Porque a mudança de cantar em inglês?
Experimentar!! As bandas que a gente escuta, desde as mais antigas(Led Zeppelin, Beattles, Janis, Moby Grape) até as mais atuais( Dinosaur Jr., Pond, Bob Mould, Screaming Trees) são gringas, apesar de escutarmos muita coisa local e independente aqui do Brasil também, e sempre tivemos a curiosidade de saber como iríamos soar na lingua do Tio Sam e trabalhamos pra que soasse mais “Distro” possível e ficamos muito satisfeitos com o resultado.

Porque divide 6 musicas em 2 eps?
Por que quisemos fazer algo realmente diferente do que já vínhamos fazendo e sempre gostamos de investir na arte física com cd e encarte bonitinho, nos preocupamos bastante com isso, e dividimos em dois ep’s porque as músicas foram feitas em uma temática diferente, o Chocolate ficou com as músicas mais power pop e indie rock do disco dando um gosto “doce” (hehehe) pra a parada, já o Pepper já ficou mais apimentado com influências de hard rock, rock’n roll, punk e o nosso tradicional rock “nóia”alternativo pra dar o ar da graça.

CALISTOGA, FEWELL E DISTRO LANÇAM EPS NO DOSOL HOJE!

cartaz-lancamento-distro

HOJE dia 27 de junho, o Selo Xubba Musik lançará os novos trabalhos de três bandas de seu cast, tendo o apoio do Coletivo Noize.

A primeira delas é o Calistoga que lançará seu ep “Still Normal” contendo cinco músicas de experimentalismo e muito rock, pitadas de sintetizadores e muita autenticidade, a banda bebe nas fontes de bandas como Fu Manchu, The Mars Volta, Faith No More, At the Drive In, Kyuss entre outras. A banda está de malas prontas para uma tour no sudeste incluindo cidades como Rio de Janeiro e São Paulo.

A segunda banda lançando novo material é o Distro que vem com seu ep novo “Chocolate with Pepper” contendo seis músicas divididas em dois cds com três músicas cada, o “Chocolate” com uma pegada mais indie rock, power pop com influências de Dinosaur Jr., Bob Mould e afins, já o “Pepper” vem com uma pegada mais forte com mais drive e influências de hard rock, punk e rock’n roll com riffs marcantes que lembram bandas antigas como Led Zeppelin e não deixando de lado o seu tradicional rock alternativo noventista.

A caçula da turma, Fewell com seu ep homônimo lançará quatro músicas inéditas de um som bem mais pesado e muito diferente do trabalho lançado anteriormente, com músicas de refrões fortes, guitarras pesadas e vozes bem trabalhadas mostrando que a banda, além de mudar a formação, mergulharam de cabeça no rock dos anos 90 como Alice in Chains, Soundgarden e Silverchair.
A festa acontecerá no Centro Cultural Dosol a partir das 22h e a entrada custará R$5,00.

SERVIÇO

Show de Lançamento
Calistoga | http://www.myspace.com/bandacalistoga |
Distro | http://www.myspace.com/distrorock |
Fewell | http://www.myspace.com/fewellmusic |
Centro Cultural Dosol
HOJE – 27/06 | 22h | 5,00

VEJA VÍDEOS DAS BANDAS

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=rptb4wPxTgc]

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=AbU_IGqjKEE]

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=PYVU5JhkrLY]

PODCAST RÁDIO DOSOL: 07/06/2009

rejects-dosol-post-01
Foto: Rejects faz show de estréia no próximo sábado no Dosol.

PODCAST RÁDIO DOSOL ESPECIAL – LANÇAMENTOS POTIGUARES

O Podcast Rádio Dosol de hoje, a sua meia hora semanal de áudio roquístico, está chegando. Hoje o programa é especial  “Lançamentos Potiguares”, enfocando quatro bandas que acabaram de lançar novos áudios na cena natalense. São elas Rejects, Fewell, Bugs e Distro. Então se você quer dar uma atualizada ou vai enfrentar trânsito, fazer um exercício e afins nos próximos dias, baixe nosso programa e ouça no ipod, ipobre ou telefone celular. Lineup de hoje:

REJECTS – FADE AWAY
REJECTS – DEVIL’S CORNER
FEWELL – I KNOW YOU KNOW
FEWELL – NEVER SAW THE SEA
DISTRO – LITTLE LION
DISTRO – ME FAVORITE LIFE
BUGS – RUMINANDO VONTADES
BUGS – ELA VESTIU-SE DE CHAMAS

Apresentação: A. Foca
Duração: 44 min.

PARA BAIXAR CLIQUE AQUI

PARA SE INSCREVER NO RSS CLIQUE AQUI

DISTRO E CALISTOGA LANÇAM MÚSICAS NOVAS E TOCAM EM RECIFE

calistoga021-net
Foto: Calistoga ao vivo no Festival Dosol 2008 por Nicolas Gomes

Duas das boas potiguares da atualidade, o Distro e o Calistoga, anunciaram músicas novas no myspace essa semana. O Distro divulga Little Lion, faixa do seu novo trabalho chamado “Chocolate with Pepper”. O Calistoga divulga a faixa Silicon Mind, também do seu novo trabalho chamado Still Normal.

Visitem:
http://www.myspace.com/bandacalistoga
http://www.myspace.com/distrorock

As duas bandas também participam da Noite Fora do Eixo/Abrafin, que rola daqui há duas semanas em Recife. Depois voltamos com mais detalhes desses shows.

DISTRO (RN) NO ESTÚDIO DOSOL

distro-gravando

O quarteto potiguar Distro está mais uma vez registrando áudio no Estúdio Dosol, esse é o quarto trabalho dos caras que inclue na lista eps, dvds, entre outras novidades. Quem explica melhor o andamento das gravações e o novo conceito do Distro é Rafael Cunha no vídeo abaixo. Assista:

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=vpx8eI0vy4s]

COMO FOI? BLACK DRAWING CHALKS, DISTRO E CALISTOGA NO DOSOL

bdc-no-dosol
Foto: BDC no C.c. Dosol por Jomar dantas

POR ALEXANDRE ALVES

No já costumeiro e bom esquema do final de tarde, mais uma vez aquelas bem intencionadas 100 pessoas (talvez um pouco mais, talvez um pouco menos, tipo umas 91) compareceram ao C.C. Dosol para prestigiar duas bandas locais em ascensão na cena potiguar – o Distro, que está gravando dois EP’s ao mesmo tempo, e o Calistoga, também em fase de gravação de novo material – além de o público igualmente ter vindo para ver e ouvir uma das sensações do circuito independente nacional, os goianos do Black Drawing Chalks.

O Distro começou ali pelas seis e poço mandando logo “O prego”, riffs ostentosos de guitarra, justamente o cartão de visitas do último cd deles. Daí em diante foi perceber a alternância dos vocais entre Rafaum e Vinicius costurando a mistura de rapidez punk, riffs de hard rock e algumas melodias resvalando no power pop americano. Destaque para a última, em inglês, “Litlle lion”, indicando que pode vir coisa boa por aí.

Na sequência, o quarteto Calistoga, já bem acostumado ao palco do lugar, tocou em um volume absurdamente alto, a ponto das guitarras e vozes ecoarem nas paredes e explodirem em uma microfonia daquelas. Alta octanagem guitarrística entre Henrique Rocha e Dante, este gritando mais que nunca nas explosivas “Get together”, “Wait to fight” e “Meltdown”. Um pequeno problema com o microfone do baixista Gustavo Rocha atrapalhou a execução de uma versão para “?”, do At The Drive-In, mas nada que retirasse o bom desconforto daquela parede de zumbido que ficou no fim do show, quando ligaram todos os pedais (e olhem que eles tem uns vinte, se juntarem todos).

Por fim, os esperados goianos Black Drawing Chalks, nome este que Rafaum (Distro) disse em pleno palco ser muito difícil de pronunciar caso você esteja sob influência de substâncias proibidas pelo ministério da saúde. Quanto ao som, bem mais simples, carregando a tradição das bandas barulhentas de Goiânia (MQN, Mechanics, The Rockfellers), o também quarteto disparou uma saraivada de riffs, ora mais cadenciados ora mais rápidos, fazendo lembrar rock’n’roll de primeira, como os Hellacopters ou Datsuns, só para citar bandas mais recentes. Destaque para o vocal bem nítido de Victor Rocha (também dono de uma guitarra Gibson modelo) e para os pés – isso, os pés! – do baixista Denis de Castro, que ficavam irrequietos o tempo todo, dançando no melhor estilo rock’n’roll, mas sem sair do chão. A rapaziada parece que tem que aprender com ele!

O grupo vem azeitado com um show que recentemente foi mostrado nos EUA (no famoso South by Southwest, no Texas) e no Canadian music Week (Canadá, claro!). Vindos diretamente do Abril Pro Rock, onde tocaram na sexta, a produção, muito preocupada com a fama de beberrões convictos que a banda tem, viu os quatro se refrigerando na água mineral enquanto mandavam riffs supersônicos, como em “Free from desire” e “I’m a beast, I’m a gun””, faixas presentes no cd de estreia da banda. Eles se mostraram super-profissionais e bem entrosados, com um nem olhando para o outro e já tocando a faixa seguinte. O agitado quarteto goiano parece ser uma das apostas do cenário independente brasileiro em 2009.

Agora, uma pergunta foi escutada advinda do público feminino: quem seria que tomava conta dos bigodes ultra-bem cuidados da banda…? Passou um cara cabeludo e disse para as meninas: “Ah, vão escutar Lynyrd Skynyrd!”.

OPINIÃO: RAFAEL CUNHA (RN) – QUAL É A TUA?

rafapekena
Por Rafaum Costa

Foto por Rafael Passos

Ter uma banda hoje em dia é fácil, fazer a coisa acontecer, o buraco já é mais embaixo. Muitas discussões estão rolando pela internet dizendo que banda tal é isso ou aquilo, que alguns produtores não sabem divulgar seus eventos.

Aí eu pergunto, o público sabe o que quer? Acho que não! Porque caio nesse questionamento? Porque se a banda é ativa, toca duas vezes no mês, lança discos periodicamente, fica “malhada” e não tem novidades, o que fazer?? Uma musica por mês???

Se a banda não toca é parada e não produz!! Portanto pergunto, o que o público quer?? Fica a pergunta de um cara que toca no Distro (banda de rock), tenho o selo Xubba Musik e lancei algumas bandas da nossa cidade, além disso faço parte do Coletivo Noize que está promovendo algumas ações culturais. Estou em quase todos os rocks que acontecem por aqui, produzindo, tocando ou assistindo, pra você que só ouve falar, parece ser pouca coisa, mas bota a mão na massa pra ver como é?

Então pra cessar esses papinhos de internet fica aí meu recado, faça o seu independente do que vão achar, se você é preguiçoso e quer só ver o circo pegar fogo, pode ficar fora do rock, pois isso não engrandece em nada pra você nem pra ninguém e responda pra você mesmo, QUAL É A TUA?

DOSOL E CENA POTIGUAR NO PODCAST INDEPENDÊNCIA OU MARTE (SP)

dosol_finaldo-festvial
Foto: Registro do Centro Cultural Dosol logo após o término da programação do Festival Dosol 2008. Bagunça e boas lembranças. Foto por Rafael Passos

O Dosol foi destaque no podcast da turma do Independência ou Marte, galera que trampa com música independente em São Carlos (SP). Na ocasião Foca deu grande entrevista por telefone explicando como funciona o trabalho do Dosol, festival, portal e ainda tocou quatro sons locais: Venice Under Water, Distro, The Sinks e Fewell.

Para conferir (download) o programa CLIQUE AQUI.

Para ir no blog dos caras  CLIQUE AQUI.

AQUECIMENTO FESTIVAL NORDESTE INDIE – NATAL/RN: ENTREVISTA DISTRO (RN)

distro2

O Distro formada em 2005, vem ao Festival Nordeste Indie pela segunda vez e esse ano tocará nas edições de Natal e João Pessoa prometendo um show bem consistente englobando músicas do cd Tétano e Propaganda Enganosa, e com material novo no forno pra maio. O estilo da banda é puro rock com pitadas 90’s e 70’s com muita lombra agregada. Vá pro show pra savcar qual é, segue abaixo o que os pregos falaram:

1- Quais as expectativas pro Festival Nordeste Independente?
As expectativas são as melhores já que será o primerio show do ano após um tempinho ensaiando e compondo.

2- O que esperar de um festival que integra várias cidades do Nordeste?
Esperamos o sucesso absoluto, já que a cada ano essa verdadeira mobilização nordestina, vem crescendo e fazendo esse intercâmbio entre as cidades que é o que faz a coisa acontecer. Nós iremos tocar nas edições de Natal e João Pessoa, cidade que gostamos muito de tocar ano passado e vamo mandar ver novamente pelas terras paraibanas.

3- Alguma novidade pra esse show?
Esses dois shows vão ter novidades sim, incluímos músicas do nossos trabalhos anteriores e montamos um show bem power pra negada se divertir, e esses dois shows fecham um ciclo irado que foi o Tétano e já damos o ar da graça do novo ep que vai rolar pra fecharmos assim um show com músicas de toda a carreira da banda de forma mais consistente.

4- Quais os planos da banda para 2009?
“Chocolate With Pepper” sai em maio, um ep com seis músicas divididas em dois cds com três músicas cada, cantadas em inglês, será o doce ardido mostrando um pouco mais de rock noventista com rock clássico, pitadas de lombra e diversão, com esse ep estamos já planejando uma gig pra divulgar não só esse ep, mas sim um show montado pra fazer zuada de verdade e tocar, tocar, tocar, tocar…..

ROCK POTIGUAR NEWS!

barbiekill
Foto: Barbiekill faz despedida dos palcos no fim de semana…

Vai aí algumas notas rápidas sobre o rock potiguar.

DISTRO GRAVA EP EM INGLÊS
O quateto potiguar Distro preparaum lançamento em inglês pro próximo trabalho. A banda já está com as músicas compostas fazendo os ajustes finais para finalizar o material.

BARBIEKILL FAZ SHOW DE DESPEDIDA
Depois de anunciar o fim das atividades o Barbiekill faz neste final de semana o seu show de despedida. O rolê acontece no Galpão 29, sábado, dia 14 de fevereiro e vai contar com várias atrações e discotecagem. Para quem gosta do grupo, é uma oportunidade de dizer adeus.

VITROLA QUER VÍDEO RELEASE
O trio Vitrola também dá uma balançada nas ações nesse começo de ano. A banda agendou gravação de um vídeo release que deve ser gravado ainda antes do carnaval pelo Dosol Image. O trabalho vai complementar as ações do disco do grupo, lançdo no segundo semestre do ano pasado.

BUGS ESPERA MIXAGEM
O bugs também vem com novidades por ai. A banda mandou seu trabalho gravado no Dosol Estúdio pra ser mixado em Goiânia pela RockLab. O grupo pretende lançar o material no Festival Nordeste Independente que acontece na terceira semana de março aqui em Natal.

marcelo-sinks
Foto: Marcelo Costa gravando o ep novo do Sinks

THE SINKS GRAVA, MIXA E MASTERIZA
O The Sinks já registrou seu trabalho novo. As gravações aconteceram durante o final de semana no Estúdio Dosol e serão finalizadas essa semana. A dupla Foca e Dante (dois dos três músicos do Sinks) aproveitaram para para prestar uma homenagem ao NOFX, banda que a dupla adora e venera, gravando uma versão light/cool/folk para Linoleum. A música não estará no disco novo do Sinks mas vai ter vídeo no youtube e ficará disponíel para download no site Dosol.

COMO FOI? XUBBA FEST NO DOSOL


Foto: vitrola em ação no C.C Dosol

XUBBA QUE É DE UVA!

Por Rafael Cunha

A primeira edição do Xubba Fest foi marcada por duas coisas: vontade de tocar e descontrole. Foram cerca de 100 pessoas no rock, e a primeira a dar as caras no palco do Rockbar foi o Fewell, banda que lançou um ótimo ep no meio do ano, e veio com show bem legal no formato power trio(último show da banda nesse formato), com direito a “Man in The Box” do Alice in Chains e Dante(Calistoga) mandando ver nos berros e voz, e ponto mega positivo para as novas músicas da banda bem mais cruas e fortes do que as anteriores, salvo dois probleminhas no som foi fudido e com direito a um solo de bateria de Dado de arrepiar, arreando a lombra e divertindo a galera presente.

Sobe o Calistoga, banda que dispensa apresentações, e que detonou no ano de 2008. Enquanto o som deixou, os caras desfilaram músicas novas e outras do ótimo disco “Normal People’s Brigade”, foram umas seis paradinhas para deixar o som funcionando e o show ter como terminar, show encerrado com o já tradicional cover do At the Drive in deixando a galera doida e cantando igual doentes. Banhos de cerveja e água nos boys pra dar uma refrescada. Continuar lendo

ROCK POTIGUAR NEWS!

Voltamos com nossa coluna só sobre o rock (música) do RN. Confere aí as novidades!

NEGUEDMUNDO EM SÃO PAULO
O Mc potiguar Neguedmundo está morando em São Paulo. O portal conversou com ele durante o show do Cordel do Fogo Encantado e pegou algumas news. Edmundo mora com a “crew” da Nação Zumbi e com o DJ Buguinha Dub, com ele faz apresentações Brasil afora no estilo Sound System. Edmundo também prepara novos trabalhos autorais com um disco sendo produzido pelo próprio Buguinha e outras amigos.

ROSA DE PEDRA EM SÃO PAULO
Também por lá pelo show do cordel, o portal encontrou as meninas da Rosa de Pedra que anunciaram que foram aprovadas no edital do Circuito do Sesc São Paulo, um dos mais legais do Brasil. Ainda não temos as datas de shows mas vamos nos informar direitinho e voltamos com mais novidades na próxima coluna.

FEWELL E BRAND NEW HATE EM JANEIRO
Dois grupos do rock potiguar preparam gravação pro começo do próximo ano: o Fewell e o Brand New Hate. Ambos devem gravar no Estúdio Dosol. As duas bandas estão em pré-produção dos novos trabalhos, com destaque pro Fewell que agora é um trio.

DISTRO PREPARA VÍDEO RELEASE
O Distro também entra o ano com novidades, a banda acertou com a Dosol Image a feitura de um vídeo release que deve ser incluido nas próximas prensagens do disco Tétano, seu mais recente trabalho. O vídeo release deve ter uma música gravada em estúdio, o take da banda no Festival Dosol 2008 e um clip que está sendo produzido. Aguardemos.

ROCK POTIGUAR: SELO XUBBA MUSIK PROMOVE FESTA DE FINAL DE ANO NO C.C. DOSOL


Foto: Distro

XUBBA FEST

Para celebrar o ótimo ano do rock local, o selo potiguar Xubba Musik fará a última festa do ano com algumas bandas do seu cast. As bandas integrantes do cast Xubba tiveram um ano de intensa atividade, tocando em festivais dentro e fora do estado com ótima receptividade dos respectivos trabalhos e nada melhor do que uma festa para comemorar esse feito. Para recaptular, o Xubba fez seis lançamentos esse ano, foram eles:

Vitrola – “Continuo a Rodar”
Distro – “Tétano”
Calistoga – “Normal People’s Brigade”
Fewell – “Fewell”
Brand New Hate – “Get Burned”
Distro e Vitrola – “Dvd Natal Rock Sessions”

Se liguem aí no serviço:

Xubba Fest
27 de Dezembro, Centro Cultural Dosol

Vitrola – http://www.myspace.com/vitrolarock
Distro – http://www.myspace.com/distrorock
Calistoga – http://www.myspace.com/bandacalistoga
Fewell – http://www.myspace.com/fewellmusic

22h, 3 conto a entrada

ROCK POTIGUAR: DIÁRIO DE BORDO (CAMARONES ORQUESTRA GUITARRÍSTICA)


Foto: Camarones na Tamarineira

TRÊS ROCKS NO MESMO DIA

A primeira parte da tour dos Camarones Orquestra Guitarrística pelo Nordeste colocou a banda em ação três vezes no mesmo dia em dois estados diferentes. Saimos daqui dia 12 (na sexta) por volta das 10h, a estrada estava tranquilo e perto das 16h já estávamos almoçando num shopping em Recife.

Perto das 18h fomos resgatar a baixista Ana Morena no aeroporto (ela estava em Cuiabá a trabalho) e ficamos com o time completo. Dormimos no espaço do Lumo Coletivo (como sempre muito bom e receptivo com a gente) mas antes ainda rolou bate papo com uma turma de Recife e Minas e uma sessão rockbrega com vários violões madrugada a dentro.

Antes das 8h já estávamos de pé já que o primeiro show seria às 10h. Tomamos um café rápido e com ajuda do brother local Bruno Negão chegamos na Tamarineira, um hospítal psiquiático que é o onde rola já há sete edições o Rock na Tamarineira, evento capitaneado pelo pessoal dos PlayBoys, banda muito bacana de Recife.

Um pedaço do show no Rock na Tamarineira
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=00I9B0iQUxw]

O projeto por si só é lindíssimo. Um pátio para umas 200 pessoas, vários internos assistindo (a maioria do público) e alguns visitantes e pessoas que apoiam a iniciativa se misturando. Emocionante. O show do Insula, banda que abriu o dia foi muito legal. Uma banda com vários excelentes músicos fazendo um som bem dançante com trompete, percussão dando o molho. O Camarones veio em seguida e também saiu muito aplaudido. Primeiro round terminado.


Foto: Dante e Rafael esperando para tocar no segundo show

Pausa para um rápido almoço e rumamos pro nosso segundo show. Uma apresentação numa cobertura em Boa Viagem junto com a banda local Raybans. Esse show foi cinfra. Chegamos no local, descarregamos tudo, trocamos de roupa e fomos tomar banho de piscina e por lá ficamos por mais que um hora. Quando o sol estava perto de se pôr o nosso mestre de cerimônia Gomão (guitarrista do Vamoz) pediu e começamos o ataque. Foi quase uma hora de som com direito a canja do Gomão, várias versões doidas e muito aplausos. Creio que também agradamos no segundo show.


Foto: Camaroes e o sol de pondo com Recife embaixo!

Mau deu tempo de falar com as pessoas e já estávamos na estrada. Já era 19h30 e nosso show em João Pessoa, o terceiro da noite, estava marcado para às 22h. O pessoal do Distro deixou tudo pronto para gente na passagem de som e chegamos com folga para fazer um lanche e tocar na sequência. Fazendo três shows no mesmo dia, o terceiro não poderia ser mais insano. A banda deu tudo, tocou com maestria e a baixista Ana ainda saiu cheia de calo nos dedos. É o rock! Foi o melhor dos três shows para cerca de 50 pessoas.


Foto: Camarones em João Pessoa por Rafael Passos

O Cerva Grátis continuou o bom clima do Camarones, o Distro veio na sequência fazendo um dos melhores que já vi deles e o Fewell ainda consegui ver umas três músicas como power trio (gostaria de ver mais). A pilha acabou, fomos nos hospedar e chegamos em Natal no outro dia com sensação de dever bem cumprido. Foi rock!

ROCK POTIGUAR: CAMARONES, DISTRO E FEWELL EM TOUR

Hoje tem rock das bandas potiguares pelo Nordeste. O Camarones Orquestra Guiitarrística toca logo mais às 10 da manhã, em Recife no Rock na Tamarineira, festival que acontece dentro de um hospital psiquiátrico. Na sequência a banda toca numa festa fechada, organizada pelo Raybans (PE). As duas bandas tocam juntas no evento.

Já de noite o Camarones se junta ao Distro e o Fewell e tocam no Galpão 14 em João Pessoa junto com as bandas paraibanas Sem horas e Cerva Grátis.

CAMARONES ORQUESTRA GUITARRÍSTICA – PARA INGLÊS VER
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=YuC5_pR3dxU]

DISTRO – GENTE GRANDE
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=yg403yFF8rU]

ROCK POTIGUAR: BANDAS POTIGUARES TOCAM EM JOÃO PESSOA E RECIFE

Foto: Fewell no Festival Dosol 2008 por Nic gomes

Nos dias 12 e 13 de dezembro três bandas potiguares estarão fazendo shows fora do estado, são elas Distro, Fewell e Camarones Orquestra Guitarrística. O Camarones toca quatro vezes em dois dias. No dia 12 o grupo se apresenta em Recife, dia 13 toca também em Recife no festival Rock na Tamarineira às 09h da manhã, às 16h o grupo toca numa festa fechada e de noite ruma para João Pessoa onde se junta com o Distro e o Fewell e as bandas paraibanas Sem Horas e Cerva Grátis no Galpão 14.

Outras datas ainda estão sendo confirmadas.