NOITES ABRAFIN DURANTE O PORTO MUSICAL

flyer-virtual-noites-fe-500x999px

O Lumo Coletivo, em parceria com a Abrafin – Associação Brasileira de Festivais Independentes e o Circuito Fora do Eixo, rede formada por 37 coletivos de todo o país, realiza entre os dias 18 e 20 de junho no Recife uma programação de shows com atrações independentes locais e nacionais.

Complementando a grade de atrações noturnas do Porto Musical, as Noites Abrafin / Fora do Eixo acontecem a partir das 23h, no piso superior do Burburinho Bar (Rua Tomazina – Recife Antigo), com ingressos a R$ 5,00 e o combo de ingressos para os três dias a R$ 10,00.

A programação, elaborada conjuntamente pela Abrafin e pelo Circuito Fora do Eixo, traz grupos pernambucanos com trabalhos autorais e bandas de outros estados. O evento, que é interligado a uma rede de produtores de todo o Brasil, aproveita a presença do público local e de formadores de opinião para dar maior visibilidade às atrações do evento, que são, em sua maioria, bandas novas.

Com dois palcos, sendo um para as 12 bandas já divulgadas e o palco AESO, para bandas surpresas e discotecagem entre os shows, as Noites Abrafin / Fora do Eixo trazem seis bandas pernambucanas, sempre abrindo e encerrando as noites e mais seis grupos convidados, vindos de Natal, Salvador, João Pessoa, Fortaleza e Campo Grande (MS).

PROGRAMAÇÃO NOITES ABRAFIN / FORA DO EIXO
Quinta – 18/06

23:30 – Ampslina (PE)
00:10 – Calistoga (RN)
00:50 – Irmãos da Bailarina (BA)
01:30 – Sweet Fanny Adams (PE)

Sexta – 19/06
23:30 – Nuda (PE)
00:10 – Nublado (PB)
00:50 – Distro (RN)
01:30 – Vamoz! (PE)

Sábado – 20/06
23:30 – Johnny Hooker & Candeias Rock City (PE)
00:10 – Plastique Noir (CE)
00:50 – Dimitri Pellz (MS)
01:30 – Amp (PE)

SERVIÇO:
Local: Burburinho – 1º andar – Rua Tomazina – Recife Antigo
Ingressos: R$ 5,00 ou R$ 10,00 para os três dias
Mais informações: http://lumocoletivo.blogspot.com

DOSOLTV: RESUMO DOS FESTIVAIS DA ABRAFIN

mukeka-natal
Foto: Show do Mukeka no Festival Dosol por Rafael Passos

Hoje no DOSOLTV vamos mostrar um vídeo que enche de orgulho aqueles que, de alguma forma, fazem parte da batalha diária do rock independente no Brasil. O vídeo de cinco minutos é um presente da Trama Virtual e do editor e câmera Roberto Baptista. Trata-se de um grande resumo das coberturas da Trama nos festivais e Natal tá estupidamente bem representada no vídeo com vários takes do MADA, Festival Dosol e ainda pelo menos cinco bandas potiguares em ação Brasil afora. Lindo de ver e de recordar. Veja e se arrepie!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=5ZshDCA23JQ]

ABRAFIN TRANSMITE AO VIVO FESTIVAIS NO FINAL DE SEMANA

dj

Abrafin estréia nesta quinta programa de transmissão ao vivo de festivais

As transmissões ‘Especiais de Carnaval’ serão veiculadas na rádio Abrafin disponível no site da associação. Na agenda de estréia – que acontecerá de 19 a 24 de fevereiro – constam os festivais Psycho Carnival, Rec Beat e Grito Rock Cuiabá.

Agora a distância não será mais problema para o público de todo o mundo que quiser apreciar a programação dos festivais da Abrafin. Isso por que a Associação Brasileira de Festivais Independentes (Abrafin) estreará nesta quinta-feira, dia 19, a sua rádio online, que funcionará no www.abrafin. org.

O programa de estréia leva o nome AO VIVO na Abrafin e veiculará em tempo real shows e entrevistas com bandas, produtores e outras personalidades presentes nos eventos. Na estréia da programação, a primeira noite da décima edição do Psycho Carnival, em Curitiba-PR, será transmitida na íntegra. Além dos shows das curitibanas escaladas para a ocasião (ver programação completa no www.psychocarnival. com.br), Fabrício Nobre e Pablo Capilé, presidente e vice da associação, estarão por lá acompanhando de perto o primeiro dia de PC.

Além do festival curitibano – que segue no player até o dia 23, a partir da sexta-feira, dia 20 – o programa se dinamizará ainda mais com as transmissões simultâneas de mais outros dois destaques da agenda de fevereiro: o Grito Cuiabá (MT) e Rec Beat (Recife-MT), que começam respectivamente nos dias 20 e 21, e seguem até o dia 24.

Ao todo mais de cem bandas passarão pelos palcos dos três festivais durante os seis dias, e boa parte dos dos shows poderão ser conferidos pela rádio.

As transmissões contarão com apoio de coletivos, artistas e comunicadores independentes em cada cidade, e claro, com o suporte das produtoras que chancelam as iniciativas. Em Curitiba, a cantora e locutora Marielle Loyola será a hostess; em Pernambuco, a transmissão será capitaneada pelo Coletivo Lumo; em Cuiabá, consta a frente da empreitada a equipe do Espaço Cubo.

A proposta tem como meta promover maior acesso a programação musical dos festivais, garantindo a difusão da nova cara da música brasileira, e de talentos internacionais, fazendo também com que o público conheça as peculiaridades de cada festival associado.

Além disso, a parceria estabelecida com centros de mídias independentes e artistas é outro ponto forte do projeto, que prevê coberturas colaborativas ao longo de todo o ano.

O programa de transmissões online é uma iniciativa capitaneado pela Abrafin, que tomou como referência o programa de transmissões ao vivo capitaneada pela parceira Rádio Fora do Eixo. O AO VIVO na Abrafin será ótima oportunidade de entretenimento para quem resolver curtir de casa o carnaval.

PARA OUVIR AS TRANSMISSÕES CLIQUE AQUI

ABRAFIN: RECBEAT ANUNCIA OFICIALMENTE PRIMEIRAS ATRAÇÕES

cordel1

Fonte: Recife Rock / Press Release

Conectando a música brasileira com os sons que vêm da América Latina, o festival Rec-Beat chega à 14ª edição com quatro noites de shows em pleno carnaval recifense. Desorden Público (Venezuela), Bombaestéreo (Colômbia) e Original Hamster (Chile) revelam a vertente latina do evento que contará ainda com bons nomes da cena pernambucana e revelações do cenário nacional.

Comemorando 10 anos de atividade, a banda pernambucana Cordel do Fogo Encantado, que nasceu exatamente no palco do Rec-Beat em 1999, é um dos destaques desta edição. DJ Dolores, outro veterano da cena musical de Pernambuco, volta ao festival com seu último disco “1 Real” (Crammed).

Entre as novidades da rica cena local, os primeiros novos nomes confirmados são João do Morro, revelação da periferia recifense, e a cantora/DJ/artista-plástica Catarina Dee Jah. O Rec-Beat traz ainda ao palco da folia alternativa dois novos grupos do cenário independente nordestino: Burro Morto (PB) com seu som psicodélico que mistura jazz, funk, entre outros ritmos e a banda instrumental Camarones Orquestra Guitarrística (RN) que passeia pelo rock’n’roll e pela surf music.

Datas – Como novidade para 2009, o Rec-Beat apresenta ainda uma edição paulistana que vai ocorrer entre os dias 26 a 28 de fevereiro no SESC Pompéia, em São Paulo. Duas atrações se apresentam em cada uma das noites de show no Rec-Beat.SP. No Recife, o 14º Rec-Beat acontece entre os dias 21 e 24 de fevereiro em palco instalado no Cais da Alfândega, no Recife Antigo. O festival é aberto ao público e o local tem capacidade de abrigar até 20 mil pessoas por noite. A programação completa do festival sai na primeira semana de fevereiro.

FESTIVAL REC-BEAT 2009
Datas: 21 a 24 de fevereiro
Local: Cais da Alfândega (às margens do Rio Capibaribe) – Recife Antigo – PE
Aberto ao público
Mais informações: www.recbeat.com

BRUNO NOGUEIRA (PE): A NOVA GESTÃO DA ABRAFIN

mqn2
Foto: Fabrício Nobre continua presidinso a ABRAFIN

Ontem teve a votação para nova gestão da Associação Brasileira dos Festivais Independentes (abrafin). Apesar do presidente continuar sendo Fabrício Nobre, do Goiânia Noise / Bananada, quase todos os outros cargos tiveram mudanças. A chapa assume pelos próximo dois anos agora na configuração que está logo abaixo. Na principal novidade, está a saída de Paulo André (Abril Pro Rock) da vice-presidência e entrada de Pablo Capilé (Calango) no lugar.

A coordenação continua quase toda com os festivais mais antigos. Até porque eles precisaram enfrentar um dos períodos mais difíceis para a associação. Afinal, a crise econômica aperta onde doi mais nos festivais, que é o bolso do Patrocinador. Mas já tem alguns eventos mais novos ocupando cargos importantes. Por sinal, para quem ainda não sabe, a Abrafin faz três reuniões anuais. Quem quiser se filiar, só tem agora mais duas chances de pegar o encontro. O próximo será na Feira da Música / Porto Musical, no Recife em maio. A terceira é em dezembro. Continuar lendo

ABRAFIN ELEGE NOVA DIRETORIA

daniel-zen
Daniel Zen(AC) assume a Direção de Ação Política | Talita Oliveira

Fonte: Fora do eixo

Reunidos em Brasília, os membros da Abrafin (Associação Brasileira dos Festivais Independentes) elegeu o quadro diretor para o biênio 2009-2010. A primeira reunião anual da associação incluiu em sua agenda encontro com parceiros como o representante do Ministério da Cultura, José Luiz Herencia (Secretário dePolíticas Públicas do MinC), Décio Coutinho – Coordenador Nacional – Cultura e Entretenimento do SEBRAE e Dione Manetti – SENAES.

Pablo Capilé, eleito vice presidente da associação, postou em seu blog, o Cubista, a lista da nova gestão. Confira abaixo:

Presidente: Fabricio Nobre – Goiânia Noise

Vice-Presidente: Pablo Capilé – Festival Calango

Secretario Geral: Talles Lopes – Jambolada

Diretor Financeiro: Leonardo Bigode – Bananada

Diretora de Comunicaçao: Marielle Ramires – Grito Rock

Direto Institucional: Aluizer Malab – Eletronika

Diretor de Ação Internacional: Paulo André Pires – Abril Pro Rock

Diretor de Ação Politica : Daniel Zen – Varadouro

Conselho Fiscal: Paulo Linha Dura- Consciência Hip Hop, André Pomba- Mix Music, Luis Mathias- Demo Sul e Rodrigo Lariú – Evidente

Representaçao no Nordeste: Ivan Ferraro- Feira da Música de Fortaleza
Representaçao no Norte: Vinicius Lemos – Casarao
Representaçao no Sul: Vlad Urban – Psycho Carnival
Representaçao Sudeste: Claudao Pilha – Campeonato Mineiro de Surf
Representaçao Centro Oeste: Gustavo Sá – Porão Do Rock

BRUNO NOGUEIRA (PE): A ABRAFIN QUER OUVIR VOCÊ

abrafin

A Associação Brasileira de Festivais Independentes ainda está pegando impulso para o pique que vai dar em 2009. No próximo dia 21 terá, além do meu aniversário =P, o resultado da eleição da nova gestão do órgão. Paralelamente, eles pretendem divultar um estudo feito pelo Bruno Ramos (não sei a Slag deixou de existir, caso sim, então ex-Slag Records) que traz um mapeamento impressionante do cenário independente nacional. Eu já tive acesso a uma prévia e os reclamões de que em festival só tem panelinha vão encontrar dados valiosos lá. Como, por exemplo, o de que mais de 800 bandas diferentes tocaram nos festivais ano passado em todo país.

Uma segunda parte dessa pesquisa envolve você. Pessoas que vão a esses festivais, sejam apenas consumidores regulares de música, toquem em banda, jornalistas, blogueiros, curiosos, entusiastas, críticos, etc. Eles vão tentar perceber, primeiro, qual o entendimento geral que o público tem por Abrafin e, depois, o que eles acham que precisa melhorar na associação. A pesquisa é bem rápida e dura menos de cinco minutos para responder todas as questões.

Quem quiser participar e ajudar a construir uma cena ainda maior, só precisa clicar aqui.

BRUNO NOGUEIRA (PE): CALENDÁRIO DOS FESTIVAIS INDEPENDENTES 2009


Foto: Mukeka di Rato no Festival Dosol por Rafael Passos

Para quem já quiser ir se programando, em 2009 tem festival em todo o Brasil, com uma penca de bandas para assistir. Eu já estou fazendo meu mapa de possíveis coberturas – que esse ano será bem menor, se não arrumar um apoio – em todas as cidades que quero passar, conhecer as cenas locais e me divertir horrores nos shows. As datas são do calendário oficial da Abrafin, com algumas inclusões por fora:

JANEIRO

Humaitá Pra Peixe – Rio de Janeiro | RJ
09 a 31 de Janeiro

FEVEREIRO

9° Primeiro Campeonato Mineiro de Surfe – Belo Horizonte | MG
09 a 11 de Abril

Psycho Carnival – Curitiba | PR
19 a 24 de Fevereiro

Recbeat – Recife | PE
21 a 24 de Fevereiro

MARÇO

Grito Rock América do Sul – 50 Cidades
20 de Fevereiro a 10 de Março Continuar lendo

HUGO MORAIS (RN): 2008, O ANO INDIE


Foto: Motosierra no MADA por Débora Ramos

Leia agora excelente material produzido pelo blog O Inimigo fazendo um resumão do excelente ano indie que o Brasil teve em 2008. Aqui vamos postar o começo da matéria que você pode ler completa AQUI.

O ano de 2008 tinha tudo para acabar como “O ano do mercado independente”. Toda vez que sentávamos à mesa de um bar sempre surgia o assunto e como referência a produção de discos, festivais, bandas novas, blogs, revistas, sites, coletivos de produção e até possíveis briguinhas no mundo indie. Mas eis que Marcelo Silva, mais conhecido como o ex-marido de Suzana Vieira, morre e tudo muda. Tá certo que tinha o caso de amor do ano entre Mallu e Camelo, mas a morte do ex da atriz esticada veio como a cereja do bolo no apagar das luzes. Merda.

Apesar disso, esse ano deve mesmo ser lembrado pelo Ano Indie. Prova disso é que causou incômodo em muita gente as mudanças durante o ano. E quando isso acontece, algo relevante está sendo feito. Três festivais nos arredores de Natal tiveram mudanças. O Abril ProRock aconteceu em dois dias, foi cansativo, muitas bandas e o atraso de Lobão que desgastou muito o segundo dia. A mudança do local dividiu opiniões. O Chevrolet Hall não agradou a todos. O MADA mudou de data para fugir da chuva e prometeu encerrar um ciclo com a décima edição. O que se viu foi uma chuva que começou com o Cordel do Fogo Encantado (ou amaldiçoado) e transformou-se em pouco tempo em dilúvio. A escalação também deixou a desejar, se trouxe a surpresa do Motosierra, trouxe inexpressivas bandas locais e nacionais. E teve O Rappa, de novo. Para 2009 espera-se uma seleção melhor e outras ações durante o ano para dar força ao festival. Já o Festival DoSol foi o que mais acertou. Manteve a estrutura média do ano anterior com o acréscimo de mais dois espaços para convivência. O público, imprensa e bandas tornaram o local um inferninho bom. Mas a maratona de 26 atrações que começaram a se apresentar ainda a tarde também foi bem cansativa. Poderiam ser três dias ou menos bandas em dois dias. E ainda tiveram apresentações de graça na Casa da Ribeira uma semana depois.

CONTINUE LENDO AQUI

ABRAFIN NA LISTA DOS MELHORES DO ANO DO G1/GLOBO.COM


Foto: Praticando preços justos (com média de R$20,00) o Brasil viu Helmet (foto), The Donnas, Mudhoney e muito mais nos festivais da Abrafin

Fonte: Senhorf

A Abrafin foi indicada “entidade musical do ano” pelo site G1, em lista de melhores e piores eventos relacionados a música em 2008. Na matéria de apresentação da lista, o jornalista Amauri Stamboroski Jr. lembra que, segundo o relatório da entidade, 870 bandas diferentes se apresentaram nos 32 festivais associados. Criada há pouco mais de dois anos, a entidade é hoje a principal interlocutora da cena independente nacional.

“Para quem dizia que a Abrafin era uma panelinha, o dado deve assustar”, destaca o jornalista. “Presente em quase todos estados do Brasil, a Abrafin uma das maiores forças por trás da nova cena independente brasileira, deve crescer ainda mais nos próximos anos, ajudando o país a criar uma rede de contatos que pode se transformar num verdadeiro circuito de cidades para as bandas de rock brasileiras”, conclui.

PRÊMIO DYNAMITE DE MÚSICA INDEPENDENTE ANUNCIA VENCEDORES

Foto: Reunião da ABRAFIN (Fora do Eixo)

Uma das premiações mais importantes da música indie nacional anuncia seus vencedores, é o Prêmio Dynamite. Natal estava concorrendo em alguma categorias com o The Sinks, Centro Cultural Dosol e o selo DoSol. Vejam os vencedores:

ÁLBUM ROCK: Cachorro Grande – “Todos os Tempos” (RS / Deckdisc)
ÁLBUM INDIE ROCK: Vanguart – “Vanguart” (MT / L&C/Cubo Discos)
ÁLBUM POP: Lipstick – “Cada Segundo que eu Tinha” (SP / Thurbo Music)
ÁLBUM HEAVY METAL: Madame Saatan – “Madame Saatan” (PA / Cubo Discos)
ÁLBUM PUNK / HARDCORE: Sugar Kane – “D.E.M.O.” (PR / Urubuz Records)
ÁLBUM MPB / SAMBA: Fernanda Takai – “Onde Brilhem os Olhos Seus” (MG / Do Brasil Música)
ÁLBUM INSTRUMENTAL: Pata de Elefante – “Um Olho no Fósforo, outro na Fagulha” (RS / Monstro)
ÁLBUM RAP / HIP HOP / BLACK: Xis – “Xis Tape Vol. 1″ (SP / 4P Discos)
ÁLBUM MÚSICA ELETRÔNICA: Bonde do Rolê – “With Lasers” (PR / Domino Records)
ÁLBUM REGGAE / SKA: Tribo de Jah – “Guerreiros da Tribo” (MA / Sky Blue Music)
DESTAQUE REGIONAL: Quaderna – “Quaderna” (PA / Independente)
REVELAÇÃO: Mallu Magalhães (SP)
ÁLBUM INTERNACIONAL: Radiohead – “In Rainbows” (Inglaterra / Independente)
SELO / GRAVADORA: Monstro Discos (GO)
VEÍCULO ONLINE: TramaVirtual (SP)
VEÍCULO IMPRESSO: Rolling Stone Brasil (SP)
PROG. DE TV OU EMISSORA: Alto-Falante (MG)
PROG. RÁDIO OU EMISSORA: Mundo Rock de Calcinha (SP)
CASA SHOWS ALTERNATIVOS: Hangar 110 (SP)
EVENTO: ABC Pró HC (SP)
PERSONALIDADE: Bernie Walbenny (PA)
PRODUTORA / MOVIMENTO / ASSOCIAÇÃO: Abrafin

HOJE COMEÇA O GOIÂNIA NOISE FESTIVAL

Foto: Page Haminton (Helmet)

Amigos, Goiânia está pegando fogo! Saca aí a promação do Goiânia Noise Festival que começa daqui a pouco com cobertura total do Portal Dosol:

GOIÂNIA NOISE FESTIVAL 2008

SEXTA FEIRA 21/11
01:20 Marcelo Camelo + Hurtmold (RJ) palco Monstro
00:40 Black Lips (USA) palco TramaVirtual
00:00 Vaselines (Escócia) palco Monstro
23:30 Lucy And The Popsonics (DF) palco TramaVirtual
23:00 Frank Jorge (RS) palco Monstro
22:30 Motherfish (GO) palco TramaVirtual
22:00 Canastra (RJ) palco Monstro
21:30 Continental Combo (SP) palco TramaVirtual
21:00 Calumet-Hecla (USA) palco Monstro
20:30 The Backbiters (GO) palco TramaVirtual
20:00 Mickey Junkies (SP) palco Monstro
19:30 Holger (São Paulo) palco TramaVirtual
19:00 Diego de Moraes e o Sindicato (GO) palco Monstro
18:40 Demosonic (GO) palco TramaVirtual
18:10 Gloom (GO) palco TramaVirtual

SÁBADO 22/11
01:20 Instituto (SP) palco Monstro
00:40 The Flaming Sideburns (Finlandia) palco TramaVirtual
00:00 Black Mountain (Canada) palco Monstro
23:30 Black Melkon (Inglaterra) palco TramaVirtual
23:00 Cabruêra (PB) palco Monstro
22:30 MQN (GO) palco TramaVirtual
22:00 The Dead Rocks (SP) palco Monstro
21:30 Gangrena Gasosa (RJ) palco TramaVirtual
21:00 Os Ambervisions (SC) palco Monstro
20:30 Black Drawing Chalks (GO) palco TramaVirtual
20:00 Guizado (SP) palco Monstro
19:30 Amp (PE) palco TramaVirtual
19:00 Mugo (GO) palco Monstro
18:40 Mersault e Maquina de Escrever (GO) palco TramaVirtual
18:10 Cicuta (GO) palco TramaVirtual

DOMINGO 23/11
00:20 Helmet (USA) palco Monstro
23:20 Inocentes (SP) palco Monstro
22:40 Periferia SA (SP) palco TramaVirtual
22:00 Claustrofobia (SP) palco Monstro
21:30 The Tormentos (ARG) palco TramaVirtual
21:00 Loop B (SP) palco Monstro
20:30 Mechanics (GO) palco TramaVirtual
20:00 The Ganjas (Chile) palco Monstro
19:30 Bang Bang Babies (GO) palco TramaVirtual
19:00 Motek (Bélgica) palco Monstro
18:30 Hillbilly Rawhide (PR) palco TramaVirtual
18:00 Heaven’s Guardian (GO) palco Monstro
17:40 Goldfish Memories (GO) palco TramaVirtual
17:10 Figado Killer (GO) palco TramaVirtual

ABRAFIN: GOIÂNIA NOISE FESTIVAL ANUNCIA PROGRAMAÇÃO

Um verdadeiro festival internacional. É assim que vem para este ano o Goiânia Noise Festival. Confira a incrível programação:

GOIÂNIA NOISE FESTIVAL 2008

SEXTA FEIRA 21/11
01:20 Marcelo Camelo + Hurtmold (RJ) palco Monstro
00:40 Black Lips (USA) palco TramaVirtual
00:00 Vaselines (Escócia) palco Monstro
23:30 Lucy And The Popsonics (DF) palco TramaVirtual
23:00 Frank Jorge (RS) palco Monstro
22:30 Motherfish (GO) palco TramaVirtual
22:00 Canastra (RJ) palco Monstro
21:30 Continental Combo (SP) palco TramaVirtual
21:00 Calumet-Hecla (USA) palco Monstro
20:30 The Backbiters (GO) palco TramaVirtual
20:00 Mickey Junkies (SP) palco Monstro
19:30 Holger (São Paulo) palco TramaVirtual
19:00 Diego de Moraes e o Sindicato (GO) palco Monstro
18:40 Demosonic (GO) palco TramaVirtual
18:10 Gloom (GO) palco TramaVirtual

SÁBADO 22/11
01:20 Instituto (SP) palco Monstro
00:40 The Flaming Sideburns (Finlandia) palco TramaVirtual
00:00 Black Mountain (Canada) palco Monstro
23:30 Black Melkon (Inglaterra) palco TramaVirtual
23:00 Cabruêra (PB) palco Monstro
22:30 MQN (GO) palco TramaVirtual
22:00 The Dead Rocks (SP) palco Monstro
21:30 Gangrena Gasosa (RJ) palco TramaVirtual
21:00 Os Ambervisions (SC) palco Monstro
20:30 Black Drawing Chalks (GO) palco TramaVirtual
20:00 Guizado (SP) palco Monstro
19:30 Amp (PE) palco TramaVirtual
19:00 Mugo (GO) palco Monstro
18:40 Mersault e Maquina de Escrever (GO) palco TramaVirtual
18:10 Cicuta (GO) palco TramaVirtual

DOMINGO 23/11
00:20 Helmet (USA) palco Monstro
23:20 Inocentes (SP) palco Monstro
22:40 Periferia SA (SP) palco TramaVirtual
22:00 Claustrofobia (SP) palco Monstro
21:30 The Tormentos (ARG) palco TramaVirtual
21:00 Loop B (SP) palco Monstro
20:30 Mechanics (GO) palco TramaVirtual
20:00 The Ganjas (Chile) palco Monstro
19:30 Bang Bang Babies (GO) palco TramaVirtual
19:00 Motek (Bélgica) palco Monstro
18:30 Hillbilly Rawhide (PR) palco TramaVirtual
18:00 Heaven’s Guardian (GO) palco Monstro
17:40 Goldfish Memories (GO) palco TramaVirtual
17:10 Figado Killer (GO) palco TramaVirtual

ABRAFIN: BOOMBAHIA COMEÇA AMANHÃ

Começa amanhã com um ciclo de palestras e debates a 4ª edição do BoomBahia. O Portal Dosol estará lá fazendo a cobertura completa do rock. Confira a programação:

CONFERÊNCIA: ENCONTRO REGIONAL DA ABRAFIN

10/10, Sexta-feira, 18h (Pátio do ICBA – Vitória)

* Anderson Foca (DoSol – RN)
* Gilberto Monte (Diretoria de Música da Funceb)
* Ivan Ferraro (Feira da Música – CE)
* Paulo André (Abril Pro Rock – PE)
* Rogério Big Bross (BoomBahia, Big Bross Records e Remix-se)
* Mediador: Messias Bandeira (BoomBahia)


CONFERÊNCIA: MÍDIA E MÚSICA

10/10, Sexta-feira, 17h (Pátio do ICBA – Vitória)

* Bruno Nogueira (jornalista – www.popup.mus.br e jornal Diário de Pernambuco)
* Chico Castro Jr. (jornalista – jornal A Tarde e www.rockloco.blogspot.com)
* Luciano Matos (jornalista – www.nemo.com.br/elcabong)
* Mário Sartorello (Rádio Educadora e TVE)
* Osvaldo Silveira (MTV Salvador)
* Mediador: Jeder Janotti Jr. (Professor e pesquisador em mídia e música popular massiva da Facom/UFBA)

PROGRAMAÇÃO MUSICAL

10/10, Sexta-feira | 17hs (Pátio do ICBA – Vitória)

Matiz | BA
Alex Pochat | BA
Continuar lendo

HUGO MORAIS (RN): O MERCADINHO E O MERCADÃO

Muito tem se falado, discutido, principalmente nas listas de discussão virtuais, sobre o cenário independente que a cada dia cresce mais e toma ares de mainstream. Há quem ache que querer chegar no topo é errado, há quem discorde. Falar em underground hoje ainda é válido? Pra mim não. O underground como conheço desapareceu com o avanço absurdo da tecnologia, de comunicação principalmente. Qualquer banda tem seu MySpace, seu Fotolog, seu Orkut. Ou seja, isso não é underground, não passa nem perto. Claro que há uma cadeia produtiva a margem das grandes gravadoras, cada dia mais decadentes. Mas esse “a margem” está cada dia mais perto do grande público, e espero que um dia tome conta de tudo.

Há como sobreviver sem ser duma grande gravadora? Há, tem centenas de bandas para provar isso. Uma que gosto muito, mas muito mesmo, e vive assim é a Autoramas. O trio vive fazendo shows fora do Brasil e aqui mesmo, o ano inteiro. É uma turnê constante. Europa, Ásia, América do Sul. Isso tudo se deve muito a Gabriel Thomaz que ainda tem a Gravadora Discos e tem uma larga experiência do tal Underground com a extinta Little Quail And The Mad Birds. Viajaram até de carro pelo interior do Centro Oeste procurando lugares para tocar. Na roubada mesmo. Continuar lendo

ABRAFIN: ESCALAÇÃO FINAL DO FESTIVAL DEMO SUL EM LONDRINA

Acompanhem:

FESTIVAL DEMOSUL – Londrina-PR

03 de Outubro
Kid Vinil (SP)
Búfalos D’Água
Os Céticos
Mamma Quilla

10 de outubro
Mudhoney (Seattle/USA)
Madame Saatan (Belém/PA)
Vandaluz (Patos de Minas/MG)
Cassim & Barbária (Florianópolis/SC)
O Lendário Chucrobillyman (Curitiba/PR)
Mescalha
220 Ska Bar
Flattermaus
Droogies
New Ones

11 de outubro
Nação Zumbi (Recife/PE)
Palangueto (Buenos Aires – Argentina)
Pata de Elefante (Porto Alegre/RS)
The Name (Sorocaba/SP)
Subburbia (Curitiba/PR)
A VI Geração da Família Palim do Norte da Turquia (Maringá/PR)
Terra Celta
Batuque Muamba Fun
Fabulous Bandits
Trilöobit

BRUNO NOGUEIRA (PE): ENTREVISTA COM CAROL MORENA E RAYAN DO FESTIVAL MUNDO (PB)

A Paraiba sempre foi um dos principais celeiros da boa música independente do Nordeste. São de lá a Cabruêra, ChicoCôrrea, Star 61, Zefirina Bomba e agora o Burro Morto, bandas que sempre foram, em algum momento, centro da atenção quando o assunto era selos, festivais, etc. É de se estranhar que, até então, o estado não tivesse um festival de música nos moldes de um Abril Pro Rock ou DoSol, como acontece em todos os outros estados da região.

Precisou a iniciativa de uma dupla bem nova, Carol Morena e Rayan Lins, que produziam shows menos na cidade quando muito marmanjo só pensava em encher a cara, para mudar essa situação. Eles começaram com a cara e coragem o Festival Mundo, que agora vai para a quarta edição e já coloca João Pessoa no mapa dos festivais, já que eles são um dos próximos nomes a compar a lista da Associação Brasileira de Festivais Independentes, a Abrafin.

Abaixo, entrevista que fiz com os dois: Continuar lendo

ABRAFIN: FESTIVAL VARADOURO (AC) CONFIRMA PROGRAMAÇÃO

O Acre é um estado à parte, onde de tudo tem um pouco. Nas terras de cá, existe os Varadouros, que são caminhos na terra, feito pelos humanos, onde os animais da floresta não passam. Mas esse não é o único tipo de Varadouro que tem por aqui, existe um outro que aparece de ano em ano, trazendo bandas, artistas, produtores, jornalistas, desing e tantos outros fazedores de cultura. Este segundo, é o Festival Varadouro, que chega a sua quarta edição, consolidando-se como um dos maiores festivais da região norte.

Esse ano são bandas de várias formas, cores e sabores, de todas as regiões do Brasil e dois países da America Latina apresentando-se no palco do Varadouro, mostrando que diversidade é com a gente mesmo. Desde a hip hop do Linha Dura (MT) ao instrumental do Pata de Elefante (RS), do grupo indígena Ashaninka (AC) aos teatrais do Cordel do Fogo Encantado (PE) ou os conterrâneos do Los Porongas e da Filomedusa, o festival vem com 22 atrações. Tudo patrocinado pelo edital de festivais da Petrobras e pelo Governo do Estado do Acre, além do incentivo de diversos outros parceiros. Continuar lendo

BRUNO NOGUEIRA (PE): INDEPENDÊNCIA 2.0

Primeiro vieram os festivais.

Em um cenário apocalíptico onde as grandes gravadoras começaram a apertar a descarga do departamento artístico, reduzindo contratos e lançando cada vez menos discos e músicas, as bandas encontraram nos festivais independentes um sopro de sobrevida. Do primeiro arquivo em formato MP3, há 10 anos, até este fim de semana, a Internet escancarou um fato que não era peciso esforço para ignorar: existem centenas, senão milhares, de bandas lançando coisa nova em todo momento. E se essas bandas não iriam mais assinar contratos, poderiam pelo menos vislumbrar um calendário de grandes eventos ao longo do ano inteiro, em todo o país, que garantiria ao menos uma mímica de mercado independente.

A Associação Brasileira dos Festivais Independentes (Abrafin) permitiu isso. Essa informação de que em um estado distante como Cuiabá tinha eventos tão interessantes como a então efevercente cena do Recife. E que as bandas de Belo Horizonte encontrariam um grande evento logo ao lado, em Goiânia. Os eventos se conectaram e, com a troca de informações, criaram um grande funil para bandas independentes. A coisa ficou mais séria e, quem quisesse tocar, teria que aprender a abrir mão de certas regalias e passar a colocar a banda em primeiro lugar. Pouca gente aguentou o tranco e até cancelou participação em festivais. Continuar lendo

MIMO – A MAGIA DA MÚSICA EM OLINDA!

Estou acompanhando os dois primeiros dias da MIMO – Mostra Internacional de Música em Olinda. Quero fazer alguns comentários sobre esse belíssimo evento que este ano chega na sua 5ª edição.

O LOCAL
Se você é que nem eu que só conhece Olinda durante o Carnaval não sabe o que está perdendo quando suas ruas estão tranquilas e desabitadas. São sacadas belas, ruas instigantes, locais magníficos e um visual de deixar qualquer um de queixo caído. As igrejas, mesmo para quem não é devoto de qualquer religião, são um espetáculo a parte e exatamente por isso a MIMO se torna um evento único e especial. Os palcos dos shows é dentro das igrejas, aproveitando sua acústica e o cenário naturalmente deslumbrante dos lugares.

A ESTRUTURA
Fico imaginando ao observar cada detalhe, o trabalho que deve dá montar um evento como a MIMO no Brasil. Deve ser muito jogo de cintura da produção negociar a cessão dos espaços das igrejas, respeitar as suas condições físicas (em algumas nem luzes mais fortes podem ser utilizadas para não agredir as obras de arte internas) e levar público para dentro dos espaços.

Ontem em absolutamente toda a programação não cabia mais ninguém dentro das igrejas, todas abarrotadas, com cadeiras extras, gente em pé e tudo mais. E olhe que choveu a noite toda em Olinda e de uma igreja para outra tive que ir de taxi para chegar a tempo de assistir os concertos e apresentações.

um outro detalhe da MIMO é que a programação é toda gratuita, então se torna necessário chegar cedo, pegar ingresso e agendar bem o que vai assistir. Toda essa entrega de senhas acontece bem na entrada da parte alta da cidade numa biblioteca (linda por sinal). As ruas também estão iluminadas com a sacada das igrejas remodelas por luzes. Telões extras são colocados para o público que não consegue entrar nos locais de show acompanharem o que se passa dentro de cada igreja.

Você tem idéia do que é amplificar uma orquestra? É muito trabalhoso! E amplifica-la dentro de uma igreja onde não se pode fazer cabeamentos “de qualquer jeito” tendo que respeitar volume, intensidade de graves, mesmo assim, fazer o povo ouvir as apresentações? Fácil né? Na igreja mais impressionante e menor tinha um piano de calda “mega” bem no centro do local. Botar ele ali sem danificar nada, não deve ter sido fácil!!!

AS ATRAÇÕES
Vou falar o que vi ontem, o que já deu a dimensão do que vai acontecer aqui até domingo. Comecei vendo o argentino radicado em Salvador Ramiro Mussoto. O som era música contemporânea total, até meio dançante, tocada em cima de programações e baseado em vários berimbaus com afinações diferentes e grooves de tambores, muito bommmmmm! Quase vi pessoas dançando dentro da igreja!

Vi Também um duo de sax e piano chamado Peranzzetta-Senise. A dupla brasileira parece ser (desculpe meu desconhecimento) uma espécie de pop stars do jazz nacional, tamanha era a euforia do público com a apresentação. Tudo lindo, som perfeito , cenário deslumbrante, não tem como não gostar. Até a chuva deu charme especial para apresentação. Quase me senti no período Renascentista ou algo assim.

Para terminar consegui ver uma peça do sueco violinista Jam Stigmer. Mais incrível ainda! Detalhe é que ele tem um stradovarius (é assim que se escreve?) de quase 300 anos, um dos viloninos mais raros do mundo. Foi lindo! A cena hilária é que o sueco não larga o violino nem para comer, como pude perceber numa pequena vernissage que rolou logo após a última apresentação da noite de ontem. Ele não sabe e nem percebeu, mas numa das passagens perto da minha mesa levei uma ‘leiroada” do tal violino – que estava dentro de um case.

Meu primeiro contato com um stradovarius foi excelente! Parabens a todo mundo que faz o MIMO e vida longa ao evento!