Notícias, Resenhas

RESENHA DO DISCO: SUPER HI-FI – HOMÔNIMO

superhi-fi.jpg

Filho bastardo do poderoso Matanza, o Super Hi-Fi segue a cartilha da sua maior referência, quando o assunto é ser politicamente incorreto, mas, sempre, divertido. Assim, as letras vêm com pérolas impagáveis: “Vagabunda que se faz de santa vai pro paredão”, de “A festa”; “Sou a metade mais azeda da laranja”, de “Última bolacha”; e a grosseria nota dez “Filho da puta, vai pro caralho eu vou te matar”, de “Porrada no bar”. Musicalmente o trio carioca é pura nitroglicerina, mistura de AC/DC com Motörhead e adjacências, onde imperam os riffs pesados com sotaque retrô-setentista. O disco tem uma produção caprichada, assinada – adivinhem – pelo próprio Jimmy London, que canta numa das músicas que é a cara dele e do “Matanza way of life”, a tal “Porrada no Bar”. E, também, desde já, a marca registrada do Super Hi-Fi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *