Resenhas

RESENHA DE DISCO: GUIZADO – CAVALERA (2010)

Por Victor de Almeida

Álbum: Calavera

Artista: Guizado

Gravadora: Punx Records/Trama

Lançamento: 2010

Nota: 4

Guizado é, hoje, um dos músicos mais requisitados da nova safra da música brasileira. O trompetista esteve presente nos trabalhos mais recentes de Karina Buhr, Céu, Nação Zumbi e Maquinado, além de participar no disco da figurona da MPB Elza Soares. Mesmo com um currículo desses, é no trabalho solo que Guilherme Mendonça solta toda a sua veia criativa.

Quem pensava que a fórmula de Punx, primeiro disco do músico lançado em 2008, de misturar rock com música eletrônica e elementos do jazz, não pudesse ser reinventada se enganou. É bem verdade que a combinação continua a mesma, mas o trompete e os eletrônicos presentes em Calavera mostram experimentalismo e apontam para novas possibilidades.

O Jazz – principal influência declarada de Guizado – foi mesclado com elementos da música balcânica e latina resultando em um disco festivo. Essa é a principal diferença entre Calavera e Punx. Enquanto o primeiro disco era mais “pesadão” e “duro”, o sucessor aposta em melodias mais bonitas e suaves.

LEIA O RESTO AQUI

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *