Resenhas

RESENHA DE DISCO: DISTRO – CHOCOLATE WITH PEPPER

capa-distro-01

Por Foca

O quarteto potiguar Distro é sem dúvida uma das bandas mais produtivas do atual cenário do rock local. São quatro trabalhos em quatro anos incluindo eps, dvd e participações em festivias locais como a Chamada Carnavaleca do Rock e Festival Dosol. As saídas além das fronteiras potiguares ainda são tímidas mas prometem esquentar com o lançamento de Chocolate With Pepper, de longe o melhor trabalho que o Distro já lançou.

O EP divulgado em dois atos (e em dois discos diferentes) é o primeiro registro da banda em inglês e atiça ainda mais a tese de que determinados tipos de música funcionam bem melhor na lingua de Shakespeare e Obama. Normal. Samba sem ser em português perde muita força e tem que ser excepcional para faze-lo bem em outra lingua. Com o rock indie é mais ou menos a mesma coisa.

capa-distro-02

Em Chocolate, parte inicial do trampo, o lance é o flerte com os drives aproximando bastante a banda da cena indie americana dos anos 90 de gente como Dinosaur Jr. Lembra também alguma coisa dos conterrâneos Automatics, um dos primeiros grupos a defender esse tipo de som nos seus áudios por aqui. My Favorite Life é o destaque dessa primeira leva.

Em Pepper, outras três músicas do trabalho, a brincadeira do Distro é flertar com tombres mais roqueiros, semesquecer das melodias bacanas que pontuam bem todo o trabalho. Little Lion é o destaque. O ponto fraco fica para pouca experiência de Rafael Cunha com o inglês, o que deixa as partes cantadas por ele menos naturais. Já Vinicius Menna se garante bem nas suas partes e equilibra bem o trabalho. Little Lion é a melhor desse segundo ato.

Com belo encarte a cargo de Gustavo Rocha e atividade em todas as áreas da música local falta ao Distro aquele passo final, aquele “pulo do gato” para tentar mais atividade longe de casa. Gravando e tocando por aqui eles mostram com Chocolate With Pepper que já chegaram lá!

Duas perguntas rápidas para Rafael Cunha do Distro:

Porque a mudança de cantar em inglês?
Experimentar!! As bandas que a gente escuta, desde as mais antigas(Led Zeppelin, Beattles, Janis, Moby Grape) até as mais atuais( Dinosaur Jr., Pond, Bob Mould, Screaming Trees) são gringas, apesar de escutarmos muita coisa local e independente aqui do Brasil também, e sempre tivemos a curiosidade de saber como iríamos soar na lingua do Tio Sam e trabalhamos pra que soasse mais “Distro” possível e ficamos muito satisfeitos com o resultado.

Porque divide 6 musicas em 2 eps?
Por que quisemos fazer algo realmente diferente do que já vínhamos fazendo e sempre gostamos de investir na arte física com cd e encarte bonitinho, nos preocupamos bastante com isso, e dividimos em dois ep’s porque as músicas foram feitas em uma temática diferente, o Chocolate ficou com as músicas mais power pop e indie rock do disco dando um gosto “doce” (hehehe) pra a parada, já o Pepper já ficou mais apimentado com influências de hard rock, rock’n roll, punk e o nosso tradicional rock “nóia”alternativo pra dar o ar da graça.

3 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *