Matérias Especiais

LUCIANO MATOS (BA): VIABILIZANDO VIAGENS, ARTISTAS E FESTIVAIS


Se a venda de discos, seja em formato físico ou digital, não dá (e nunca deu na verdade) para sustentar os artistas, cada vez mais são para os shows que os olhos crescem. O ideal seria o artista/ banda ter um bom público em sua cidade e conseguir replicar isso para outros lugares. Mas como viajar, cair na estrada e chegar num lugar desconhecido, sem grande reforço mídia e conquistar o público? Uma das ferramentas que tem contribuído para possibilitar essa entrada nas cidades são os festivais, já abordados e divulgados aqui em vários momentos. Mas ainda há um entrave. Os festivais não conseguem bancar a estrutura completa de todas as atrações. Seria necessário um recurso alto, especialmente para investir em artistas que ainda não possuem um público maior. Tem que ser um investimento de duas partes, mas que acaba deixando um problema em aberto. A banda precisa viajar para ganhar mais público e conseguir se sustentar, mas para tocar nos lugares, ganhar mais público e ganhar dinheiro, normalmente precisa investir. Um dilema que parece complicado de solucionar.

Na verdade várias soluções vão sendo encontradas: articulação de turnês facilitando os deslocamentos, participação em editais públicos que bancam as turnês etc. Mas que ainda depende de vários fatores muitas vezes distantes do poder de um artista/ banda. Uma idéia bem interessante está sendo colocada em prática pelo Circuito Fora do Eixo, uma rede de trabalhos concebida por produtores culturais das regiões Centro-Oeste, Norte e Sul. Trata-se também de um edital, mas sem vínculo com o poder público e sim direto com os artistas. Uma ação coletiva e independente, literalmente, e que pode ser uma das soluções para circulação de artistas e contribuição na viabilidade de festivais.


O Edital de Circulação do Circuito Fora do Eixo é genial de tão simples. Seguindo alguns critérios definidos no edital, vinte e seis coletivos de várias partes do país selecionam bandas que estarão disponíveis para se apresentar nos festivais pelo Brasil, que em seguida escolhem de 2 ou 3 artistas que desejam incluir em sua programação. Após a definição, os coletivos definiem para onde vão mandar suas bandas de acordo com o intersse dos festivais, melhor, todo o transporte bancado pelos próprios coletivos. Os festivais, não precisam arcar com as passagens (um dos itens mais caros do orçamento), tendo que garantir transporte local, hospedagem e alimentação durante dois dias, no mínimo. Os cachês ficam a cargo dos festivais, alguns podem pagar outros não, mas o grande avanço, já um passo a frente ao que acontecia antes e ainda um pouco anterior ao ideal, é que os artistas não precisam arcar com nada.

O edital já aconteceu e já tem artistas e festivais definidos. Os coletivos indicaram ao todo 54 bandas divididos em DESTAQUE e REVELAÇÃO, que foram disponibilizados para circulação nos festivais da Abrafin – Associação Brasileira dos Festivais Independentes. Como cada festival escolheu 2 ou 3 artistas, obrigatoriamente se um deles estivesse categorizado como Destaque, deveria obrigatoriamente escolher mais dois artistas revelações de qualquer coletivo/região, o que garante a circulação de artista novos. Cada artista também só poderá circular via edital por, no máximo, três festivais, garantindo também que não haja os mesmos nomes em todos ou na maioria dos festivais. O resultado mostra uma circução interessante e necessária de artistas por outras regiões. Essas e outras regras ajudaram para formatar essa interessante proposta, que pode ser melhorada mas demonstra um amadurecimento do cenário.

Com o resultado do edital, ficou definido a seguinte programação:

Festival Calango Cuiabá (MT) – www.festivalcalango.com.br
Facas Voadoras (MS) – Revelação
Somero (RR)- Revelação
Caldo de Piaba (AC) – Revelação

Festival Casarão – Porto Velho (RO) – www.festivalcasarao.com.br
Porca Borboletas (MG) – Destaque
Dimitri Pellz (MS) – Revelação
Linha Dura – (MT)Revelação

Festival Demo Sul Londrina (PR) – www.demosul.com.br
Filomedusa (AC)
Rinoceronte (RS)
Fast Food Brazil (SP)

Festival DOSOL Natal (RN) – www.dosol.com.br
Devotos (PE) – dia 08 de novembro
Nuda (PE) – dia 07 de novembro
Mugo (GO) – dia 08 de novembro

Goiaba Rock Festival Inhumas (GO) – www.goiabarock.com.br
Filomedusa (AC) – Destaque
Vitrolas Polifônicas – Revelação
Nuda (PE) – Revelação

Festival Goiania Noise Goiânia (GO) – www.goianianoisefestival.com.br
Devotos (PE) – Destaque
Rinoceronte (RS) – Revelação
Mini Box Lunar (AP) – Revelação

Festival Jamboladawww.jambolada.com.br
Devotos (PE) – Destaque
Nuda (PE) – Revelação
Mini Box Lunar (AP) – Revelação

Festival Macondo Circus Santa Maria (RS) – www.festivalmacondocircus.com.br
Macaco Bong (MT) – 05 de dezembro
Aeromoças e Tenistas Russas (SP) – 05 de dezembro
Dimitri Pellz (MS) – 04 de dezembro

Feira da Música de Fortaleza Fortaleza (CE) – www.feiramusica.com.br
Porca Borboletas (MG) – Destaque
Malditas Ovelhas! (SP) – Revelação
Fê Paschoal (ES) – Revelação

Primeiro Campeonato Mineiro de Surfe Belo Horizonte (MG) – www.aobra.com.br/campeonato
Trilöbit (PR)
Terra Celta (PR)

Release Alternativo Goiânia (GO ) – www.fosforocultural.com.br
Facas Voadoras (RS) – Revelação
Malditas Ovelhas! (SP) – Revelação

Vaca Amarela Goiânia (GO) – www.fosforocultural.com.br/vacaamarela
Dom Capaz (MG) – Revelação
Dimitri Pellz (MS) – Revelação

Varadouro Rio Branco (AC) – www.festivalvaradouro.com.br
Plano Próximo (SP) – Destaque
Nuda (PE) – Revelação
Vitrolas Polifônicas (MT) – Revelação

Coletivos participantes:
ALONA (PR), Anti-Herói (MG), Bigorna (MS), Catraia (AC), Escárnio e Osso (SP), Espaço Cubo (MT), ExtremoROCKsul (RS), Fórceps (MG), Fósforo Cultural (GO), Goma (MG), Lumo Coletivo (PE), Massa Coletiva (SP), Macondo (RS), Megalozebu (MG), Mundo (PB), Noize (RN), Omelete Marginal (ES), Palafita (AP), Raio Q U Parta (RO), Retomada (MG), Rock Alive (SP), Semifusa (MG), Travolta Discos (SP) e TomaRRock/Canoa Cultural (RO)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *