Matérias Especiais

HUGO MORAIS (RN): 2008, O ANO INDIE


Foto: Motosierra no MADA por Débora Ramos

Leia agora excelente material produzido pelo blog O Inimigo fazendo um resumão do excelente ano indie que o Brasil teve em 2008. Aqui vamos postar o começo da matéria que você pode ler completa AQUI.

O ano de 2008 tinha tudo para acabar como “O ano do mercado independente”. Toda vez que sentávamos à mesa de um bar sempre surgia o assunto e como referência a produção de discos, festivais, bandas novas, blogs, revistas, sites, coletivos de produção e até possíveis briguinhas no mundo indie. Mas eis que Marcelo Silva, mais conhecido como o ex-marido de Suzana Vieira, morre e tudo muda. Tá certo que tinha o caso de amor do ano entre Mallu e Camelo, mas a morte do ex da atriz esticada veio como a cereja do bolo no apagar das luzes. Merda.

Apesar disso, esse ano deve mesmo ser lembrado pelo Ano Indie. Prova disso é que causou incômodo em muita gente as mudanças durante o ano. E quando isso acontece, algo relevante está sendo feito. Três festivais nos arredores de Natal tiveram mudanças. O Abril ProRock aconteceu em dois dias, foi cansativo, muitas bandas e o atraso de Lobão que desgastou muito o segundo dia. A mudança do local dividiu opiniões. O Chevrolet Hall não agradou a todos. O MADA mudou de data para fugir da chuva e prometeu encerrar um ciclo com a décima edição. O que se viu foi uma chuva que começou com o Cordel do Fogo Encantado (ou amaldiçoado) e transformou-se em pouco tempo em dilúvio. A escalação também deixou a desejar, se trouxe a surpresa do Motosierra, trouxe inexpressivas bandas locais e nacionais. E teve O Rappa, de novo. Para 2009 espera-se uma seleção melhor e outras ações durante o ano para dar força ao festival. Já o Festival DoSol foi o que mais acertou. Manteve a estrutura média do ano anterior com o acréscimo de mais dois espaços para convivência. O público, imprensa e bandas tornaram o local um inferninho bom. Mas a maratona de 26 atrações que começaram a se apresentar ainda a tarde também foi bem cansativa. Poderiam ser três dias ou menos bandas em dois dias. E ainda tiveram apresentações de graça na Casa da Ribeira uma semana depois.

CONTINUE LENDO AQUI

1 Comment

  1. tenho comentado por aí que esse 2008 foi o melhor ano da história da cena indie nacional e parece ter sido apenas a pedra fundamental do que vem pela frente.

    O camarones fez 20 shows em 2008, o que achei um ótimo número e agora vai fazer 9 só em janeiro. Ou seja, tem algo de bem legal rolando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *