Nacional, Notícias

HISTÓRIA DO ROCK: PIN UPS (SP) NO LADO [R]

Conteúdo: Lado [R]

Não temos dúvida que o Pin Ups foi uma das bandas mais importantes do cenário rocker que o Brasil já teve. No fanzine lado[R]#8 temos uma entrevista com o grupo feita pelo nosso camarada Marcelo Viegas. O material disponível era imenso, acabou que no impresso, devido a limitação do espaço, ficou de fora algumas palavras. Como ficou de fora também um comentário especial feito por Alexandre Alves [o cara da solaris discos] que trocava cartas e demotape com a galera do pinups lá pelas tantas… nos anos 90. Aproveitamos e colocamos aqui na integra o depoimento:

” 1988. Santo André, região do ABC paulista. Zé Antonio (guitarra) se junta aos companheiros Luiz Gustavo (voz, baixo) e Marcos Abreu (bateria) para inaugurar o filão das chamadas guitar bands no Brasil. A outra banda da época na mesma linha era o Maria Angélica, também de SP.O som? Um barulho ensurdecedor a la Jesus & Mary Chain e Telescopes, letras em inglês sob uma voz sussurada/gritada. Segundo a futura baixista/ vocalista Alê Briganti, ela entrou para o grupo na época do lançamento do primeiro LP (até hoje ainda inédito em cd), “Time will burn”, gravado em 1990 como se fosse uma demo e lançado pelo extinto selo Stilleto.

Logo em seguida, depois da tempestade sonora e de críticas por cantarem em inglês, lançaram o projeto chamado Gash, na verdade o Pin Ups (semi)acústico. Voltam à barulheira com “Scrabby?”, disco nervoso que saiu pela Devil Discos. Anticomercial, o Pin Ups nadava contra a mesmice.Daí em diante, pouco antes dos meados dos anos 90, a banda passou a ser mais conhecida no Brasil, lançando a tríade “Jodie Foster”, “Lee Marvin ” e o canto de cisne, “Bruce Lee”, álbuns que delineiam a busca do Pin Ups por melodia e ruído, como qualquer boa banda de rock que faz parte da sua coleção de discos e que você tem orgulho de mostrar aos amigos. A banda terminou simbolicamente em show no Curitiba Pop Festival, em um melancólico dia deste começo de milênio. Mas é bom lembrar: o tempo arderá, mas o som afiado das guitarras do Pin Ups jamais. ”

Recomendamos a leitura do texto publicado no blog WEBHERMÉTICA para aqueles que sentiram curiosidade em conhecer um pouco mais sobre a história da banda. Aproveita que lá tem a discografia completa do grupo para download, coisa rara de se vÊ.

3 Comments

  1. Onde encontro os discos do Pin Ups? Cds?
    Na galeria?
    Tá difícil. Já passei por lá.

    Ótima banda.
    Belo nome pra honrar a música alternativa brasileira e que chega aos pés de bandas ótimas por aí afora.
    Já os vi ao vivo. Pros lados da Barra Funda… faz um tempinho.

    Tenho saudades.
    Abraços a todos ex-Pin Ups (se possível voltem).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *