Clipping

FESTIVAL DOSOL 2011: RESENHAS: 1º DIA – TRIBUNA DO NORTE

Yuno Silva – repórter
A vocação boêmia da Ribeira, a possibilidade de aumentar o som até o talo e a presença de representantes da atual safra da música independente deram o tom do Festival DoSol neste sábado (5). Com uma programação extensa de 20 shows iniciada no meio da tarde e que entrou pela madrugada, maratona considerada exagerada para os mais cansados, o evento cumpriu bem o papel de abrir espaço para novas bandas da cena natalense. Também supriu a necessidade dos roqueiros antenados de plantão interessados em conferir ao vivo performances de artistas já conhecidos pela internet, nomes que fazem relativo sucesso online e que ainda não tinham pisado em solo potiguar. Caso da paulistana Tulipa Ruiz, grande destaque da primeira noite, ao lado da bandas cariocas Do Amor e Canastra.

Tulipa Ruiz foi o grande destaque da primeira noite do Festival DoSol
Tulipa Ruiz foi o grande destaque da primeira noite do Festival DoSol
O aguardado show de encerramento com BNegão, pela primeira vez em Natal com sua banda completa (Os Seletores de Frequência), passou seu recado, tirou tudo o que podia e um pouco mais do equipamento de som e mostrou com quanto suingue se faz um bom funk-soul-hipehopeado legitimamente tupiniquim, mas acabou ofuscado pelo brilho gótico de Tulipa – que destilou hits de seu álbum “Efêmera” e comandou o coro da plateia aglomerada na borda do palco. Era nítido o semblante de surpresa e satisfação da cantora diante da calorosa recepção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *