Clipping, Editorial

EDITORIAL DOSOL: ENERGIA CONCENTRADA MOVE MONTANHA!

danko jones
Foto: Danko Jones, o show mais legal que vi em Natal. Por Jomar Dantas

Por Foca

A primeira parte do Festival Dosol 2009 já era e vai ficar na memória de muita gente. Eu como produtor do rock e também como um cara que estava em ação tocando, não tenho muitas palavras para descrever a energia que conseguimos concentrar nas quase 20h de imersão em música que fizemos junto com cerca de 4.000 pessoas que passaram pelo Festival Dosol nos dois dias (praticamente o mesmo público do ano anterior)

Foi muita pressão que sofremos. Cobranças internas para tentar melhorar o que consideramos quase o nosso limite máximo de capacidade de produção, aglutinação e liderança para que um rock como esse aconteça. Fizemos o melhor que éramos capazes. Demos o máximo e fomos no limite que o corpo aguentou para receber bem àqueles que convidamos, proporcionar diversão e informção musical nova para os que pagaram entrada e dar retorno aos nossos patrocinadores, tudo ao mesmo, aqui e agora!

Acho que conseguimos alcançar nossos objetivos, sempre tendo a consciência de que é possível fazer melhor! E quem fica parado e não tenta dar uma passo adiante não avança, não cresce! Há muitas vitórias para comemorar e há muitas coisas para melhorarmos também. Fiquei orgulhoso pelas bandas, dentro do universo delas foi muito difícil achar um show que não respondeu as nossas espectativas. Pelo segundo ano seguido tivemos um lineup digno de um grande evento. E as bandas são absolutamente tudo o que importa num festival. O que fazemos é só organizar e aprontar o terreno pro rock rolar.

Eu não vou esquecer tão cedo da cena de Dante (agora só no Calistoga e meu ex-companheiro de banda) saindo totalmente adrenado e emocionado do palco, chorando copiosamente com o que tinha acabado de sentir. É sensação de ser relevante minha gente, de fazer as coisas com garra, sangue, suor e dedicação e ver se realizar na frente dos próprios olhos um sonho adolescente.

O Festival Dosol é assim. É uma parcela de cada roqueiro dessa cidade que doa alguns minutos do seu tempo e um pouquinho da sua energia para gerar algo muito maior que nenhum dinheiro é capaz de comprar: cumplicidade!

Que venha a Etapa de Música Contemporânea, gratuita e linda. Duvida?

6 Comments

  1. ainda não tenho palavras pro festival desse ano. foi dos melhores e com certeza a galera de Natal tem muito orgulho de ter um festival como esse aqui na cidade.

    Pelo Calistoga, sei que não iremos esquecer esse show que fizemos tão cedo, foi duro segurar a emoção. E poder sentir o reconhecimento do publico local depois de tanta luta, com certeza mostra que tudo valeu a pena.

    por enquanto só podemos agradecer.

    que venha 2010 matador!

  2. Sensacional demais o festival. Fica devendo em nada pros maiores (em estrutura, quantidade de público…) do país. O lineup do DoSol e o clima insano do local compensam qualquer dessas coisas.

  3. Não vou falar das atrações, pq isso vai do gosto pessoal de cada um, no meu gosto as atrações estavam FODA!!!!!

    Mas o que quero falar é da estrtura do festival…

    Acho que o formato do festival é o mais foda que existe, os shows alternando entre os dois palcos, a parte da rua chile, o horário do evento, a diversidade, a ecalação de grande numero debandas locais, tudo isso faz do dosol o melhor festival do RN. O MADA é legal? É legalzinho. Mesmo sendo uma mega estrutura não agrada tanto como o dosol. Pena que só eiste um festival assim por ano. Se bem que o “dia mundial de rock” nesse ano adotou um ormato parcido e foi FODA!!!

    Parabéns pra produção e pros rockeiros…

    Ponto negativo só o preço da cerveja, 2,50 teria sido o preço ideal pro festival… Mas ta valendo!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *