Coberturas

COMO FOI? CAOSNATAL – SEGUNDO DIA

ROCK POTIGUAR DEU AS CARTAS NO SEGUNDO DIA DO CAOSNATAL

Por Foca

Quando um evento como o CaosNatal tem como destaques bandas da própria cidade, mostra o quanto esse ano foi importante para as bandas locais tomarem conhecimento do seu potencial e de o que precisamos fazer para mostrar esse som em outras praças. Ontem no CaosNatal os grandes destaques da noite foram Calistoga, Ravanes e Ak-47, não por acaso três bandas que já passaram pelo Festival Dosol e que estão no seu melhor momento.

O rock começou sem atrasos (16h30) com o som meio descompromissado do Offday. Na verdade é preciso tomar cuidado e ensaiar mais. Os músicos não se entendiam e os instrumentos estavam desafinados entre si. Ficaram devendo um show melhor. O Venice Under Water veio em seguida mostrando que pode ser um dos grupos que vai crescer muito em 2009. Além de músicas próprias mandaram um cover do Muse bem legal. Minha ressalva fica pro tom das canções, sempre muito alto (ou baixo) deixando o show meio cansativo e tornando a vida do vocalista Raniere difícil em alguns momentos.

O Calistoga veio em seguida num clima de final de temporada para eles. Esse foi o melhor ano da carreira da banda com disco na praça, vídeo release bem feito e vários shows dentro e fora do estado. Muito espertos e notando uma dispersão natural do público no começo do evento, abriram o show com um cover do NOFX para passar o som. Depois imendaram muitas das grandes músicas do rock potiguar nesse ano. O show só não foi melhor porque a corda do baixo quebrou perdendo um pouco o ritmo.

Na sequência veio o When a Lotus Dry fazendo um dos melhores show que vi deles nos últimos tempos. Não o suficiente para eu gostar mas bem superior a outras apresentações. O grupo parece estar melhor organizado e com timbres mais consistentes.

O Ravanes veio em seguida e levou seu trash metal ao extremo no CaosNatal. Excelente show com a sempre boa performance do baterista Joverson (um dos melhores do rock local). Acho que está mais do que na hora do Ravanes tentar fazer shows fora do estado. A banda está pronta, as músicas são boas e agora e batalhar novos espaços.

O AK-47 reuniu o maior número de fãs de toda a noite, até mais que o Maldita, banda que encerrou o festival. Pausa para dizer que mais de 300 pessoas estiveram pelo Dosol ontem. Voltando ao AK posso dizer que eles foram a banda que mais evolui em 2009. O show coeso com as boas canções do EP novo levaram o grupo ao patamar de banda relevante no rock potiguar. Mais um grupo que precida passar pela experiência de viajar e tocar vários dias seguidos. Foi o melhor momento da noite.

O Maldita (RJ) encerrou o CaosNatal com uma mistura de Nine Inch Nails, Marilyn Mason e Dance Of Days com seu som meio soturno e pesado. Banda muito competente e que tem muitos fãs aqui em Natal. Não curti muito o som, não é minha praia, mas ao que se propõe é um grupo muito bom. O visual “sangue” do vocalista impressiona muito e as inserções de teclado dão aquele ar gótico/fúnebre interessante ao molho do grupo. Valeu muito ter essa diversidade no Caosnatal.

O saldo geral foi extremamente positivo, todos se divertiram, viram shows memoráveis e por aqui já começamos a planejar as ações do Centro Cultural Dosol pro ano que vem. Valeu todo muito que foi!

PS: Jajá tem fotos…

12 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *