Coberturas

COMO FOI? ABRIL PRO ROCK – PRIMEIRO DIA

abril 01

METALEIROS E PUNKS SAIRAM DE MÃOS DADAS
Claustrofobia e Ratos de Porão machucam ouvidos e crânios na primeira noite do Abril Pro Rock

Ah! Como é bom ver o Abril Pro Rock no Centro de Convenções novamente! Assim que entrei, bem no começo da programação desta 18ª edição, já senti o clima diferente, roqueiro, sem a prepotência anti-climax do Chevrolet Hall, local das duas últimas edições.

Com espaço para receber confortavelmente cerca de 5.000 fãs, o lugar foi tomado por roqueiros, curiosos e principalmente metaleiros e punks no primeiro dia da programação. Não temos dados oficiais, mas a horda deve ter chegado perto das 3.000 pessoas, deixando os shows animados e o mosh pit tenso!

Perdi o show do Inner Demons Rise (PE), mas consegui  ver o Alkimenia (PE). Trata-se de uma boa banda de metal, sem muito diferencial. Talvez a falta de cancha para grandes palcos tenha atrapalhado um pouco a apresentação, mas nada que comprometa o trabalho dos caras pro futuro.

Meio fora da proposta da noite o Muller Monster Mafia (SP) fez um show de surf music divertido. Lógico que alguns metaleiros mais chiitas protestaram. Faz parte.

abril 02

Aí veio o melhor show da primeira noite do Abril Pro Rock: Claustrofobia de São Paulo. Nos primeiros acordes do pesadíssimo grupo paulista uma legião de fãs correu para frente do palco demonstrando que a banda tem público por aqui. Foi meia hora de guitarras certeiras, vocal pesado, bateria e insana e excelentes músicas. Show maiúsculo de uma das melhores bandas do metal nacional.

Mais uma banda pernambucana veio na sequência, os competentes Terra Prima. Achei a apresentação morna e chata, encerrada por um cover equivocado do Black Sabbath. O Eminence (MG) veio na sequência com uma pegada de metal moderno, que fez a fama do grupo na década passada. Depois de um bom tempo de ausência dos palcos e volta pareceu fazer bem aos caras com um show certeiro e correto pros amantes do estilo.

O primeiro gringo do Abril, o Agent Orange, fez o que se esperava deles: surf rock para divertir sem pensar muito. Para quem é fã deve ter sido bem bacana, para quem não é deve sido chato os 40 minutos de música que o americanos mandaram. Particularmente gostei do que vi, mas não me emocionou. Vale pelo registro de ver um nome lendário ao vivo.

Por Rafael Cortez

O Varukers subiu ao palco do APR com a responsabilidade de matar a curiosidade de fãs que nem tinham nascido ainda quando o grupo começou. Foi uma apresentação quente de uma banda respeitada e fiel aos seus ideais. Belo show!

abril 03

Com um moshpit tenso e uma das apresentações mais arrebatadoras de todo o festival, o Ratos de Porão fez o que se esperava deles: tocou rápido e pesado. Ratos e Abril Pro Rock parecem sem a combinação perfeita e mais uma vez isso foi comprovado. Teve de tudo na roda, até um extintor para apagar o fogo da juventude foi acionado!!!

A audiência continuou boa para o último show do dia com o ex-Iron Maiden Blaze Bayley encerrando o primeiro dia do Abril Pro Rock. O show, todo baseado na carreira solo do cantor, é uma aula de metal para os mais jovens. Sem afetação, com ótima interação com o público e grandes músicas. Claro que algumas canções do Iron presentearam os fãs mais saudosos.

Foi um excelente primeiro dia que valeu cada centavo aos que foram ao pavilhão do Centro de Convenções.

Fotos: Beto Figueiroa

4 Comments

  1. Pense num rolé divertido essa sexta-feira, vice? Paguei minha língua quando disse que João Gordo tava velho, heheheh… velha tou eu que não aguento mais esse pogo hahaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *