Coberturas, Festivais e Shows, Natal, Notícias

COBERTURA DE SHOWS: SEGUNDO DIA DO ROCK NA RUA

O perfil das apresentações do segundo dia do Rock Na Rua foi bem parecido com o primeiro: começo desastroso e do meio pro fim algo de bom aconteceu. O público muito pequeno no começo da programação (menos de 100 pessoas) não deve ter passado de 500 pessoas na contagem final. Vamos aos shows (ou tentativa deles).

A primeira banda a subir no palco do Rock Na Rua foi o Klamah. Basicamente os mesmos problemas de sempre. Banda com uma proposta sonora ainda em formação e despreparada para o palco grande. Com mais trabalho a banda deve andar mais. Quem não tem jeito mesmo é a turma do Sex Bomb. Não sei onde estavam com a cabeça quando disseram para os rapazes que eles eram uma banda e podiam se apresentar. Não dá para resenhar o show porque não aconteceu um. Vou dizer exatamente o que vi: três caras bulindo nos instrumentos, um outro gritando e outro batendo aleatoriamente na bateria. Não é punk rock, não é grunge, não é música não-comercial, não é nada. Me corrijam se eu estiver errado: essa não foi uma das bandas mais votadas na “escolha da audiência” com mais de 2.000 votos? Na frente do palco não deveriam ter nem 100 pessoas. Este é o segundo show do Sex Bomb com alguma visibilidade. O outro que vi foi na Cientec. Alguém precisa parar de convidá-los para shows já!

O Rock Rovers mesmo sendo um grupo ainda imaturo e ruim foi o que mais evoluiu nos últimos tempos. Mostraram que estão ensaiando e tentado melhorar e gravaram recentemente um disco caprichado. O rock “ramônico” da banda anima em alguns momentos mas o trio está bem longe do que seria a forma ideal pro estilo. O caminho está traçado: mãos à obra, rapazes. Pausa para comentar que o Rock Rovers era quase tão sem noção quanto os Sex Bomb até um dia desses. Será que tem jeito para os Sexis? Pelo que vi eu duvido.

É chegada a hora do Skiva. Outra banda vinda da tal votação on line para atazanar nossos ouvidos na agradável noite de sábado. Tenho certeza de que o Sex Bomb concorda que a banda é tosca, assim como eu tenho certeza que o Skiva se acha uma banda muito boa. Garotos, sinto frustrá-los com minha irrelevante opinião mas o som de vocês é insuportável. Por que? A banda que ser o Jane Fonda, só que não tem o menor talento para tal. As músicas são chatas e com letras intelectualóides estilo “Humberto Gessinger“. A escolha do cover foi sofrível. Assassinaram Grohl e seu Foo Fighters. O ponto positivo é que os músicos são legais e tocam bem, o que dá alguma esperança pro futuro. No presente não deu.

O The Volta começou a melhorar o nível das apresentações com músicos muito bons e canções pop rock radiofônicas. O som me pareceu uma mistura de Capital Inicial com pitadas de metal. Meio bizarro, não gostei do estilo, mas a grupo é legal. Já falei isso ontem no Mafalda Morfina e repito: se fosse num festival com uma curadoria relevante seria um grupo ruim. No Rock Na Rua quem teve alguma noção saiu beneficiado.

O melhor momento do festival inteiro veio com a dobradinha The Sinks e Brand New Hate que ocupou o palco no decorrer da programação. O The Sinks, mesmo sendo um grupo novo formado esse ano, já demonstra ser a maior revelação do rock local em muito tempo. Um trio seguro, coeso e que tem ao seu favor um repertório de músicas próprias fabuloso e até raro de ver. Foi sem dúvida a melhor apresentação do Rock na Rua junto com a Experiência Ápyus. O som estava alto e definido, as guitarras doendo no ouvido num esporro total. Ainda mandaram perto do fim um excelente cover dos Ramones. Enfim uma banda de rock de verdade no Rock na Rua.

O Brand New Hate manteve o clima quente deixado pelo Sinks e também fez um bom show. O som piorou no PA mas não atrapalhou quem queria se divertir. O destaque do BNH é seu vocalista Samuel. Rapaz bom, com presença de palco e boa voz. Até parece irmão do vocalista Dante do Sinks mas a semelhança é só na cabeleira de ambos.

O Fliperama pulou na frente na programação por causa dos atrasos com o pessoal do Moby Dick. O grupo fez o de sempre: rock divertido, simples e bem feito. Ontem não foi diferente. Que bom que existem bandas bem resolvidads e que sabem bem o querem no rock local. Os Flips são um bom exemplo. O Moby Dick me pareceu deslocado no festival. Bons músicos, banda do bailão da noite e nem fedeu nem cheirou. Fui tomar uma água… Não consegui ver o final da programação e fico devendo os shows finais. De saldo ficamos assim: ótima estrutura desperdiçada com bandas ruins e despreparadas na sua maioria. Cabe à produção reparar os erros e seguir em frente. Estão de parabéns.

Por Renato Leal

PS: Daniel Araújo complementou a resenha com o seguinte comentário:

“o Moby Dick chegou até a animar a galera, enquanto ao Peixe fez um bom show, redondinho com efeitos bacanas mas para pouca gente, ainda rolou outra banda lá que entrou no lugar do Reverse que não veio, O Diffusão do Ceará e tocou pra ninguém, músicas bem executadas mas com letras imaturas, clara influência de bandas como CPM22.”

119 Comments

  1. Fliperama eu ví! foi até legal , peixe coco perco nem meu tempo! cara a resenha deste festival está totalmente coerente , o cara descreveu literalmente todos os detalhes!

    pra mim foi o pior do ano até agora!

  2. Tudo começou com o pequeno atrazo de 1 hora (se bem me lembro me falaram que não ia haver atrasos no segundo dia)… do Klama gostei do vocal, a proposta da banda achei interessante (falta amadurecer ainda)

    Sex Bomb?????? o cara lá de cima já falou tudo.

    No mais, e como o Corvo resumiu (The Sinks e Brand foi paw).

    Fica uma questão, como um evento com uma estrutura daquelas, conseguiu cair tanto de padrão???

    PS – O New Generation é muito mais divertido.

  3. O que era aquilo? uma banda? Ainda bem que eu só fui entrar depois da apresentação do sex bomb, uma gritaria desordenada, as músicas nao tinham pé nen cabeça, hahahahahaaaaa, mto tosco. Fora isso eu gostei do the volta, que chamou a galera la pra frente com o cover do metallica, e do the sinks, e a brand new hate é legalzinha.
    Só que esse ano o rock na rua foi um fracasso…

  4. vilmondes, essas teorias da conspiração são muito velhas homi! É para isso que existe os comentários, para concordar os discordar com o que tem nos posts. Vc deu a sua opinião o cara a dele, a galera tá falando tbm, e assim a roda gira. E tenho dito…

  5. Eu gostei muito das biritas lá fora, e as cervejas lá dentro tb estavam boas…

    Ah e fica a dica pro foca, que disse que eu não iria conseguir me segurar em pé… ahahahahaha… Até que eu tava bonito cara…

    =]

  6. Primeiramente obrigado aos poucos que foram ao festival..

    Gostei mto da estrutura do festival, e da oportunidade que foi dada ao Skiva, assim como para tantas outras bandas…

    Nossas influencias sao Breakin Benjamin, Chevelle, Incubus, Foo Fighters… E sim, gostamos do Jane Fonda

    Ah, e obrigado por dizer q nós somos musicos legais e dedicar tantas linhas pra comentar sobre a nossa banda, vc tambem é um crítico muito legal

  7. EU AMO PUNK VERDADEIRO,E ONTEM FOI O MAIOR SHOW QUE JÁ VIR EM NATAL.A DO SEX BOMB,DIRETO,CRU,VISCERAL.AGORA EU NUNCA VIR TANTO EMO COMO NESSA CIDADE,QUE NAUM ENTENDEM NADA.POR ISSO QUE QUANDO VEM BANDA COMO FORGOTTEN,TEQUILA NAUM VAI QUASE NINGUÉM,PQ O PÚBLICO E OS ANALISTAS DESSA CIDADE SAUM UMA MERDA.

  8. huahuahuahuaua,parece-me que a única coisa que prestou neste rock na rua foi a banda THE SINKS?
    “Por quê serà?”
    Talvez ironia do destino ou uma forçação de BARRA mesmo!!!
    Se liga POVO! Estou envergonhada com o cenário da produção de festivais nesta cidade!

  9. eu fui pro show de tequila e forgotten, e não gosto do sex bomb u.ú

    brand new hate foi o melhooor #D
    the sinks e fliperama tbm foram óóóótimos!
    os três melhores pra mim 😉

  10. Declínio total viu…
    O rock na rua começou feio num cabaré pelo lance das votações
    mas terminar assim?
    foi o pior evento do ano pra mim.

    E eu fico com um pé atrás com todas as bandas que entraram pela votação.Vergonhoso, medíocre, a cena nao precisava de algo tão miserável.

  11. Melhor show do festival foi o do Sepultura que ficava rolando no intervalo das bandas! kkkkkkkkkkkk
    Mas isso até começar os shows do Sinks e BNH que se destacaram na noite, foram muito bons, o som tava uma porrada! No Fliperama Pedrinho se garantiu e mostrou a Foca que consegue tocar depois de “algumas” cervejas, o Moby Dick chegou até a animar a galera, enquanto ao Peixe fez um bom show, redondinho com efeitos bacanas mas para pouca gente, ainda rolou outra banda lá que entrou no lugar do Reverse que não veio, não sei o nome, só sei que a banda é do Ceará e tocou pra ninguem, músicas bem executadas mas com letras imaturas, clara influência de bandas como CPM22.
    Estrutura massa com bandas e público fracos, uma pena.

  12. Cara, a segunda noite foi mais ou menos.

    Achei o Skiva uma banda com bons músicos, mas umas músicas meio morgadas. Fiquei surpreso com a banda seguinte, The Volta. Gostei muito do som da banda, excelentes músicos, e realmente vi ali no vocalista o “Dinho Ouro Preto” do Capital Inicial. Som muuito bom, e a cover do Metallica foi do caralho. Depois vi o The Sinks. Não gosto do estilo deles mas respeito o trabalho. E por fim fui pra casa, pois tava só o pito.

    Abraço a todos!

  13. MEU AMIGO, pelo amor de deus, eu acho completamente absurdo alguem falar que sinks teve um show melhor que a brand new hate, pelo amor de deus, não é porque a resenha tá sendo postada no site do dosol que precisava babar a banda de foca, seja sincero na proxima vez e faça uma resenha que preste colega. EU prestei atenção do começo ao fim dos dois shows, e posso afirmar com toda certeza que brand new hate fez um show muito melhor que sinks e qualquer um que viu os dois shows do começo ao fim, mesmo sabendo que o público em brand new hate tava totalmente parado, sabe que brand new hate fez um show bem melhor, mais criativo e que usou infinitamente melhor o espaço do palco que o sinks.

    Imcomparável isso e totalmente sem sentido isso que você disse.

    ” manteve o clima deixado por sinks ”

    MEU AMIGO ! Você tá falando isso em relação a ao público, o público todo mundo já sabe como tava, uma merda,
    você poderia ter descrito o show das bandas ao menos né?
    Que é muito mais interessante para as pessoas que não foram e querem ler a resenha.

    Se você estiver falando sobre o show é CLARO que brand new hate teve uma presença muito superior, sem mais.

    Afinal (não é por isso que um show torna-se ruim) o show de the sinks não teve referêncial nenhum em comparação ao da brand new hate, sinceramente, não fizeram basicamente nada alem de tocar.

    Proxima vez tome vergonha e faça uma resenha honesta, ou no mínimo acredito que você ” tomou água ” durante o show todo das duas bandas, viu de longe durante 2 min do show de cada banda e resenhou babando sinks.

    Feito corvo já disse, ” Babada de ovo da porra “.

    Sinks fez um show legal, mas o da brand new hate superou, você deveria ser honesto quando fizesse uma resenha, todo mundo vai ver isso, e vai pensar a mesma coisa que eu penso, que ta muito manjado já esse de todo show de sinks ser o melhor em tudo
    e que tão forçando a barra “propagandeando” a banda em todo o show em que ela toca, em vez deles acabarem lucrando em cima disso por divulgarem um trabalho legal,
    o pública acaba ficando com raiva disso tudo já e parecendo que a banda só ganha resenhas tão positivas por “babação” por foca ser o dono do dosol, você poderia ter feito algo mais natural.

  14. polyana, seu segundo comentário já foi pro ar mas não está aparecendo pleo menos aqui. O mais legal de tudo isso é que tem o cara que posta a resenha e as outras opiniões de vcs complementando. Isso chama-se “demmocracia”. Não acho que tenha que prevalecer nada e nem opinião e niguém, o legal é deixar as coisas mais ou menos como aconteceram e logicamente o gosto pessoal de cada um.

    O papo tá bom e quente e é isso é que importa. CAda um fale o que bem entender, respeitando os outros é lógico!

  15. Bem….
    pode até ser babação do cara. e se for to nem ai.
    mas gosto é algo totalmente particular, eu por exemlo preferi o show do the sinks,
    bnh tbm foi mt bom, mas se vc for falar de presença, sou mais algo mais parado do que algo forçado.fik a dik.

  16. Foca, eu acho que voce me deve um pedido de desculpas…

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

    Eu aceito em forma de cerveja mais tarde no bar… 😉

  17. Caspa, vou postar para vc a resenha do show do sinks em Recife terça passada com os forgotten boys que saiu no recife rock. Deixa o povo elogiar homi. O Brand New Hate matou a pau adoro a banda efoi um sow massa. Lá vai:

    “O The Sinks, de Natal, conseguiu manter o mesmo pique do Amp, embora o baixista Anderson Foca reclamasse vezes sem fim – e com razão – que não conseguia tocar direito com uma iluminação tão espalhafatosa como a da Nox. No mais, o trio potiguar, que tem um vocalista talentosíssimo e carismático à frente (o tal do Dante), tratou de tratar a platéia com um respeito exemplar, fazendo um mix de sujeira, pop, rock pra cantar junto e o seu grande trunfo, uma música chamada “Ignored”, que dá título ao EP deles, produzido por ninguém menos que Chuck. Ali pode ser encontrado grunge, punk, distorções discretas e uma batida que lhe pega pelos ouvidos e parece que vai lhe arrastar rumo ao inferno. Recomendo a audição imediata de tal música. Fecharam o show tocando três músicas com participação do próprio Chuck (Forgotten Boys) e do baixista da banda paulistana, culminando no clássico “Kick Out The Jams”, do MC5, que contou com a invasão luxuosa e meio deseperada de Gomão, da Vamoz!, nos vocais.”

  18. Juão, Aquilo foi forçado daonde?
    Deixa de falar bobagem pô, fica na tua se é pra falar merda.
    Algo “movimentado” e agitado é obrigatoariamente forçado ? e aquilo foi forçado porque ? “fik a dik”

    Legal essa resenha sobre sinks, o detalhe é que ele descreveu o som de vocês ” é assim assim e assado “, e descreveu como tinha sido o show e oque aconteceu, no caso dessa resenha foi mais falando que vocês eram um destaque na cena potiguar, que tem um repertorio bom, e que foi o melhor show do rock na rua, só esqueceu de descrever o proprio show da banda, que era o mais importante sobre isso, ele mal falou, ficou parecendo babação por babação, mas vocês fizeram um show legal sim, eu falo isso talvez fique parecendo que não, mas eu gostei do show, só não gostei da maneira que foi imposta isso, mas enfim, “deixa queto”, valeu pela resposta.

  19. ja foram poucos os shows bons e ainda querem dizer QUEM foi o melhor…

    caspa, é minha opinião…eu achei, eu estudo isso, movimentaçoes, estudo do corpo, instrumentos cenicos e tal.posso? ou vai tomar a dores tbm?

  20. Caspa diz:

    “Deixa de falar bobagem pô, fica na tua se é pra falar merda.”

    As coisas são muito engraçasdas mesmo… O cara que mais fala quando não tem o que falar vem reclamar…

    É aquele ditado célebre:

    “O sujo falando do mal-lavado”

    Joãozim por favor, não entenda que você é o mal lavado da história, vc é até cheirosinho…

    Há, e vamos continuar a discutir o melhor show, sinks ou BNH? Quer uma dica? vá ao dosol hoje, apartir das 16h, vai ter show do sinks, do brand new hate, depoiis dois shows agente pode tomar umas cervejas, sentar e discutir… =]

    ah, ainda vai ter distro, ak-47, fliperama, fewell, e… tem outra? não lembro…

    5,00 a entrada ou 3,00 se vc mandar seu nome completo para: assessoria@dosol.com.br

  21. As bandas que curti mesmo foi as que comecam com THE!
    THE VOLTA e THE SINKS. Estilos bem diferentes mas muito fuderosos. Guitarras com peso e atitude no palco.

    Do resto não gostei de nenhuma mais!

  22. Comparação não tá com nada, cada um tem que fazer o seu e cabosse.

    Enfim…

    Agora o marketing:
    pra que gostou do BNH, ou do The Sinks, ou ainda da Fliperama… vão hoje à tarde no DoSol, que vai rolar de tudo, inclusive uma cerveja gelada. Só chegar por lá. ;D

    o/

  23. Resenhas são feitas para criticar em cima de comentários sobre o “acontecido”. Só li críticas às bandas que não são “protegidas do DoSol”. Isso é, no mínimo, curioso! Ficou “esquisito”, para ser simpática! Fui nos dois dias do Rock na Rua e não vi essas catastrofes de bandas que vc descreveu, isso quando se deu ao trabalho de descrever os shows, já que usualmente vc avaliou a empolgação do público, que em grande parte não entendia de música e estava ali mais para ter o que fazer fora de casa, que para curtir as bandas.
    Essa de votação foi um erro realmente, mas a oportunidade revelou muitos talentos, entre outras bizonhices. Destaque para os vocalistas! Eles se superaram! Falo pelos das bandas: Mafalda Morfina, Skiva, The Volta, The Sinks… Posso estar pecando em não citar o tal aclamado Brand New Hate, mas admito que quando ví a diferença de equalização dos shows quando os Sinks entraram me chatiei e fui embora! Faltou respeito às demais bandas! Se não têm o mesmo tempo de estrada tinham que ter o mesmo tratamento, pois estavam no mesmo evento.
    Enfim… muitas coisas soaram como BABAÇÃO mesmo! E não é essa de conspiração não. Sem tanta hipocrisia, não é mesmo Foca?

  24. Brand New Hate fez um show bacana também. Sex Bobm é um lixo e isso vale tbm p Klamah e Roc Rovers. Ah, acho fliperama mal tbm…
    Gostei do The Volta q mostrou musicas legais e qdo rolou Metallica foi de fuder. Pra mim foi o melhor da noite. Sinks é massa tbm. A banda é lgalzinha, mas muito barulhenta… particularmente espero bem mais de uma banda de Rock and Roll… Não vejo motivo p tanto alarde… acho q deve ta rolando uma “camaradagem” entre o tal Renato Leal e a galera da banda… e a história se repete! Parabéns a organização! Estrura 100%… bandas 9,5%

  25. esqueci de fazer uma auto-critica já que o sinks foi citado. Nem gostei tanto assim do show, achei legalzim mas já fizmeos melhores. Geral no dosol mais tarde… Tô pensado em fazer um treco legal em janeiro. amanhã falo mais sobre isso…

  26. Brand New Hate fez um show bacana também. Sex Bobm é um lixo e isso vale tbm p Klamah e Roc Rovers. Ah, acho fliperama mal tbm…
    Gostei do The Volta q mostrou musicas legais e qdo rolou Metallica foi de fuder. Pra mim foi o melhor da noite. Sinks é massa tbm. A banda é lgalzinha, mas muito barulhenta… particularmente espero bem mais de uma banda de Rock and Roll… Não vejo motivo p tanto alarde… acho q deve ta rolando uma “camaradagem” entre o tal Renato Leal e a galera da banda… e a história se repete! Parabéns a organização! Estrura 100%… bandas 9,5%

  27. gostei do the volta, mto massa o som dos caras
    nao gostei do the sinks, as musicas são todas iguais, se nao tiveci intervalo entre as musicas, ia parecer que era a mesma musica………….

  28. arisitides é verdade nossas músicas são bem parecidas.

    Frankiln vou arrumar o “grown”

    Graziela, o que sai no Som é o que a banda toca. Ninguém baixou ou aumentou volume de nada. Equipamento (amp de guitarra valvulado, caixa afinada, baixo revisado, cabos) de palco faz diferença nessa hora, nem sei porque vc se chateiou, ficou pior? Você tem o direito de achar o que quiser, é a vida! E nosso selo naum existe mais e agora é um netlabel e muitas bandas podem disponibilizar seus audios é so querer.

    Hipocrisia é mentir para as bandas, dizer a elas que está tudo bem quando não está, isso sim atrapalha o povo de melhorar. Nem dou mais minha opinião sobre as coisas porque niguém ouvir a verdade quer ouvir a verdade, quer ouvir elogios. Sem, contar que uam opinião é ós uma opinião e maisnada. Tem dezenas delas por aqui.

    A discussão está muito boa, vamos em frente!

  29. Uma excelente estrutura, com preços e horários (apesar do big atraso) super assessíveis..pena que algumas bandas burlaram a votação e deu nessa confusão toda.
    Uma pena.

    E mesmo com tosos esses probelmas, que venham mais e mais “Rocks na rua”, pq nossa cidade precisa de eventos assim.

    P.S.: Mas que venham sem essas votações..que escolham as bandas e pronto!!!

    0/

  30. A presença de palco de Brand New Hate foi bem melhor, claro. E não me pareceu forçada.
    The sinks eu gosto pra caramba também.
    E Fliperama é o que há!
    ahuehauheauhae
    🙂

  31. Bom,fui ontem e 1 banda me chamou a atenção, achei a mais original que foi a Sex Bomb.naum conhecia o som dos caras e me impressionei pela originalidade,me lembrou muitas influências de The Clash,Buzzcocks,Dead Kennedys,uma pena que aqui em Natal é uma minoria que gosta desse tipo de som.e ficam metendo o pau quando tem algo novo diferente dos outros.só posso falar a vcs da banda que sigam em frente vcs temn talento ganharam mais uma fã.sim e gostei do The sinks e do Brand New Hate também.

  32. Ótimo!…
    hipocrisia sf: 1. fingimento de virtudes e sentimentos. 2. impostura, falsidade.
    Então vamos às verdades não é mesmo? Dizer então que todas as músicas do Sinks são iguais, não estou desmerecendo os instrumentistas, nem vocalista, mas os compositores, se forem os mesmos, sinto muito! Dizer que a netlabel do DoSol é “interessante”, já que qualquer um pode publicar, mas quem toca, que é o importante para divulgar, é quem Foca quer no Bar do Foca. Dizer que as “bandas que o Foca apoia” têm o mesmo estilo [de músicas semelhantes] da banda do Foca.
    Olha, realmente o equipamento ser bom faz grande diferença, mas entre o instrumento e o público existe a mesa de som. E meus tímpanos afinadíssimos indicaram uma mudança de volume, pode até ter sido de um número, mas houve mudança. Igualdade!
    E digo mais, se for por instrumentos, antes do intrumento existem o ser humano que o toca e esse sim tem que saber o que faz! Nunca vi guitarra tocar sozinha! E as críticas do seu “colunista” foram exageradamente fortes aos estilos e aos músicos, mas na hora de explicar o que teve no show… Ele poderia me fazer o favor de explicar o porquê de as bandas que ele criticou serem ruins? Ruim por ruim… Acho muitas coisas ruins. Bom por bom, também.
    E sim Foca, as pessoas querem verdades, mas vcs do site á ouviram falar em “críticas construtivas e fundamentadas”? Isso sim as pessoas querem!

  33. Valeu grazi! abraço…

    – produzo todos os shows quie rolam no bar…
    – “apoio” bandas iguais as que eu toco (?)
    – e por último sou dono de todos os sistemas de som da cidade…

    Realmente seu ouvido é afinadíssimo. Entendi tudo e é tudo verdade! 🙂

  34. Pra mim o que salvou ali foi aquela banda The Volta.
    Foi uma surpresa e tanto. Nunca tinha visto nada sobre
    eles, e adorei, achei muito bom. Som pesado mas com
    alguma pitada pop. Só lembro de “Não va embora, la ra ra ra ra”. Grude total.

    Aquela cover do Metallica que eles fizeram também foi uma grata surpresa. Muito massa. Engraçado foiver a reação da galera, dos meus amigos. Eles num acreditavam que os caras iam tocar a musica do Metallica, tipo a gente pensava que só ia roalr uma introduçao, pra tirar onda.
    MUITO MASSA A BANDA!

  35. Polly concordo com vc achei a banda Sex Bomb o diferencial das outras.o tal do crítico lá de cima só pode ser brigado com alguém da banda ou é tapado e num entende nada de música mesmo.ele desrespeitou totalmente o som deles,sem fundamento.e Foca gostei da sua banda também,sendo que achei que quando vcs foram tocar a qualidade do som melhorou das demais bandas.

  36. Ironia também faz parte do seu repertório. Na hora de explicar…
    Falta de argumentos é assim, quando não se consegue mais esconder as tais verdades.
    PS: Pode ficar com o seu abraço, agradecida.

  37. Quero deixar registrado meu agradecimento ao pessoal da organização do Rock na Rua e deixar meus parabéns pela estruta montada para o festival. Quero agradecer a pessoas que deixaram seus recados positivos acerca do The Volta. Aos que interessarem, segue o link de nossa comunidade no orkut… http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=21852066
    Por fim, queria registrar tbm q nossa banda não tem nenhuma relação com Capital Inicial… nossas influências são bem mais interessantes e que discordo, respeitosamente, com algumas besteiras escristas pelo Mr. Renato Leal.
    Abraço a todos.

  38. Foi uma grande e bem feita merda ! uma insanidade rasgação de dinheiro. uma estruta grandiosa para bandas horríveis ! Shows que podem ser considerados bons , Klamah melhor que teve, Sinks e Brand New Hate muito massa, mas nada espalhafatosamente bom !

    Faltou bandas de som pesado e trabalahado com shows que instigassem de verdade o publico! muito “punkrockzinho 3 notas” dah nos nervos ! !

  39. “muito “punkrockzinho 3 notas” dah nos nervos ! !”

    Concordo com você NABUCO, agora nesse “punkrockzinho 3 notas” encaixa-se o The Sinks, banda que você gostou.

  40. em dúvida ainda sobra qual melhor show do sábado. se the Sinks ,brand New hate ou sex bomb.o sinks deu pra sentir muita influência do Nirvana e do forgotten,o Brand do placebo e um pouco the cure,ja o Sex bomb um L7 com Black Flag,díficil escolha fico com os três.

  41. Kra eu nao fui pro rock na rua porque nenhuma das bandas q tavam tocando me interessavam mas concordo com tudo q o renato falou ae no post, pq ja vi outras apresentaçoes de umas bandas ae e é mais ou menos como ele falou, e concordo em dizer que o povo tem que parar de convidar uma galerinha ae pra tocar em show uhshusuhsasasuh

  42. Fala galera, tudo beleza?

    Pra começar gostaria de agradecer a oportunidade de mostrar o trabalho do THE VOLTA no ROCK NA RUA. A gente aguardava isso a tempos e ralamos muito para ter essa chance.

    Quero agradecer também a todos que foram lá curtir não só o THE VOLTA, mas como todas as outras bandas. Quanto aos comentários aqui a respeito do THE VOLTA, fico muito feliz pelas pessoas que gostaram do nosso trabalho e estamos abertos e antenados para receber criticas, desde que sejam CONSTRUTIVAS. A crítica do tipo “Tal banda é uma merda”, na minha opnião, não é valida, agora a do tipo “Tal banda não fez uma boa apresentação porque as guitarras eram assim, o vocal era assado, os caras eram parados demais …” creio que seja válida, pois com base nesse tipo de crítica a banda pode avaliar os pontos “ruins” e tentar corrigir, melhorar. Daí a idéia “CRÍTICA CONSTRUTIVA”.

    Quanto a semelhança do The Volta com o Capital Inicial não consigo identificar. Pelo que vejo tão confundindo Max (o vocalista) com Dinho Ouro Preto. 🙂

    No mais galera, abração a todos e aguardem que o THE VOLTA vem com tudo. Abraços a todos e comentem aí!

  43. ei vc6 deveriam fazer comentários construtivos para insentivar as bandas a fazerem um som de qualidade se continuarem só detonando o evento talvez o evento ñ vai pra frente particulamente vi bandas de grande potencial como fiquei até o final prestigiei a banda diffusão-ce achei muito show!!!

  44. As bandas que mais gostei foram o Brand New Hate e o Sex Bomb,que aliás Foca vc devia escolher alguém mais capacitado pra falar sobre as bandas e sobre música.pq esse tal de Renato sem comentários.

  45. Daniellaaaaa

    Eu sei … me diz quantas bandas de punkrock3 notas tocaram ontem ???

    acho que soh 3 nao eram !!! esse povo precisa aprender a tocar outras coisas !

  46. Tem uma sessão no site chamada publique-se, o cara se interessou em escrever, nós temos interesse em publicar a resenha. As opiniões dele e de todos estão postadas igual, uma postada na cobertura e as outras postadas nos comentários e é assim que funciona.

    Até descarrego para cima em não moderei 🙂

    A voz de max é que lembra um pouco o capital, o som não. Diogão toca bagarai. E eu sou feio, mas já sei…

  47. Primeiro, despreparado eh vc, talvez o Klamah seja inexperiente mas despreparado nao, ensaiamos muito pra tocar lah e muita gente que tava lah em baixo gostou da banda. Alias nao temos que dar satisfaçao a nenhum critico mixuruca que fica puxando o saco de banda A ou B.

  48. “O The Sinks, mesmo sendo um grupo novo formado esse ano, já demonstra ser a maior revelação do rock local em muito tempo.”

    E a bicicleta quebrada do meu avô com ambos os pneus furados é mais rápida que uma Ferrari.

    E o ovo? Pinga, pinga, pinga.

    Eles (The Sinks) estão a frente de muitas bandas que não vieram da curadoria, mas se Foca aprendesse a usar mais dedos pra tocar seu instrumento o nível seria melhor.

    No mais me pareceu coerente o que foi dito.

  49. roberto, eu realmente não toco nada. É serio! Não moderei nenhum comentário, todos estão aí. Quanto mais melhor que é mais gente se expressando… Deveria na verdade era ter mais espaços para discutir e divulgar o rock no geral. Outras opiniões. Se bem que aqui o treco tá eclético 🙂

  50. Tem razão Foca, deveria ter mais espaços pra se divulgar o rock e aqui ta bem eclético.

    É importante mostrar os comentários contrários a cobertura do Renato Leal. Parabéns.

    Que o rock norte-riograndense aprenda e melhore com os acontecidos no Rock na Rua desse ano.

    Até mais ver.

  51. Esse cara agiu de maneira desrespeitosa e cega ao falar do Sex Bomb, ele deixou muito claro seu gosto pessoal, quando ele deveria ser NEUTRO e comentar o show, que reflete o tipo de som q a banda faz, um punk sujo e direto, com nítidas influências dos Pistols, Black Flag, Flipper, Nirvana e etc.
    E não é porque vc não gosta/entende um som verdadeiro e sujo, que os caras vão deixar de tocar, pelo contrário, eles vão te incomodar muito ainda cara!!!

  52. Porra Prozac,concordo inteiramente com vc,foi nessa linha que vir a influência dos caras na música deles. viu eu fui pedir autográfo aos caras no final do show kkkkkkkkkkkkkk naum acreditva que nessa cidade de merda tinha uma banda tão suja,que expressava um tipo de ódio na melodia bem evidente.a banda mais gringa que já ouvir no Brasil S

  53. Poxa cara fiquei calado até agora, mais dizer que o Sex Bomb, pareçe com Sex Pistols e Nirvana veio… que barra ein!!! Vamos lá querem critica construtiva????

    O Sex Bomb não teve uma boa apresentação, o baixo tava muito ruim… e não era devido ao som e sim a desafinação total… a guitarra se perdia as veses em relação ao baixo… e o baterista deu alguns (pra não ser tão radical) bicos… putz… e pelo amor de Deus daqui a pouco vai vir alguem dizendo que é por que eu num gosto do estilo… pelo amor de Deus… os caras precisam ensaiar muito… se forem espertos vão levar a critica aqui na boa e rever algumas coisa… tão satisfeitos a critica foi feita só falando da parte tecnica e não da musica.

    Abração e sucesso a todos!!!

  54. Olá Wellington eu sou o vocalista do Sex Bomb respeito muito sua crítica sobre a banda,pois sentir que vc naum foi tendencioso,expressou sua opinião sobre a parte “Técnica” e naum como o tal do Renato que naum deveria nem poder escrever sobre música altamente incapacitado.numa autocrítica acho mesmo que eu no baixo preciso melhorar.pra mim Rock n Roll é isso Liberdade cada um expressando sua opinião sincera.

  55. Beleza galera, primeiramente quero agradecer a todos que estiveram presentes no festival rock na rua, as bandas locais precisam de um incentivo e não há melhor do que o público. Grato pelos comentários positivos a respeito da banda, a gente ensaiou bastante pra fazer uma boa apresentação e acho que conseguimos atingir um bom resultado, foi massa a resposta que tivermos do público e espero que possamos contar com todos que gostaram nos próximos shows, virão mais surpresas por aí… e podem estar certos que nós iremos fazer de tudo pra fazer um som que nos agrade, e agrade a todos que estiverem dispostos a ouvir. E quanto aos comentários que eu pareço com o Dinho hauahauhauha podes crer né, minha voz as vezes se parece mesmo com a do cara, só falta agora a fama, e a grana que ele tem rsrsrs… Vamos tocar na próxima vez uma cover do capital pra ver como fica, haha, e vamos continuar a tocar nosso pop rock radiofônico, eu acho massa, até pq não está escrito que o rock na rua é só punk rock, festival é bom quando se torna eclético rsr

    Abraços!

    Max Siqueira, vulgo, Dinho Ouro Preto

  56. Eu até vi o do peixe…Os músicos são bons,mas a letras são muito ruins,tão ruins que eu não consegui ficar pra ver o resto,estava irritante.Essa coisa de “rimas pobres” não dá,ribeira/bobeira…essas coisas.Ah! E não posso esquecer do vocalista,que eu não conheço,mas quem disse que ele sabe cantar?

  57. Cara, cada um tem seu ponto de vista e isso é interessante…

    Mas o que ninguem tá entendendo ainda, é que o tal renato leal, é um cara comum, igual a todos aqui..

    Ele não é nenhum jornalista, musico formado, crítico de jornal, revista do assunto, nada profissional (creio eu)… Ele é um cara comum, como eu, ou como qualquer um aqui…

    Ele foi lá e deu o ponto de vista dele, como eu poderia ter feito a resenha, ou qualquer um… Mandou pro site e o site publicou a opinião do cara, ta lá assinado por ele… E não pelo dosol, não é nenhum critico contratado…

    Assim como eu poderia ter escrito a resenha e ter falado que o the sinks (POR EXEMPLO) foi ruim…. E muito nêgo ia vir me chingar falando que foi bom e bla bla bla, seria uma opinião minha…

    Não to falando que o sinks foi ruim, pq foi uma das melhores da noite…

    Mas é isso, é a opinião do cara… Respeite, se vc tem a sua, ótimo… Beleza…

  58. Pena que um festival, que tinha tudo pra ser legal, acontecça de maneira tao ridícula! Tudo feito nas coxas, de maneira caseira! Começando pela escolha ridícula das bandas num votaçao totalmente fraudolenta! Um apanhando de “bandas” que acham que rock é 95% atitude e 5% de profissionalismo! E mais: chega dessa história de num poder falar mal! É ruim! Quando vamos enteder que a tal “cena” só irá pra frente quando os grupos daqui fizerem algo de qualidade!

    O cara que escreveu a matéria é tao boçal quanto a maioria dos boys que estavam no palco, se achando heróis do rock! Mas se ele tá com a palavra, tem o direito de nao curtir! Se o texto é tendecioso ou nao, isso eh culpa do site que nao sleciona melhor seus escribas!

    No fundo, quem decide o que é bom o ruim, é quem pagou o ingresso de R$ 4 pra curtir o show, sem rabo preso por ser amigo de alguma banda! Ningué comentou o show excelente da banda Uskaravelho, que salvaram a primeira noite, junto com a Experiencia Apyus, que foram divertidas! E isso tem que haver no rock Nao essa mediocridade de achar que é chegar e fazer barulho. Sim porque foi uma noite sofrível! Comprei ingressos para as duas noites e foi duro de aturar! O The Sinks se destacou apenas por ser uma banda menos tosca que as outras!

    O problema é que todo mundo se acha rock star demais! A boçalidade impera nesse meio musical formado por boys de todas as idades! Inclusive os caras que escrevem sobre os festivais!E ninguém diga o contrário porque se disser algo aqui contra os caminhos DoSol, receberá uma bela e despeitada tapa na ureia!!

    Sou expectador, nao sou musico, apenas curto música! Mas gosto de assistir um som bem tocado, ensaiado! será que alguém lembrou que só há palhaço se tiver platéia? Pois eu sou plateia! Quero muito mais do que só aquilo que me foi oferecido neste festival pífio!

    Grande piada! E das mal contadas!

  59. Sinceramente eu achei o the sinks um plágio escroto do forgotten boys será que foca comprou eles pra fazer um homenagem de vez em quando?
    E quanto a terceiros falarem que eles são punk ou grunges eu digo que meu ovo direito é e eles não, não gostei do show muito orgulho na cara daquele guitarrista.

  60. Rockeiro é tudo marrentinho mesmo auaheaheuaheuaheauhe. Eu amo muito tudo isso :))))
    Faz parte do rock, ser sarcastico e tecer comentarios de mais entendido e com ar de superioridade. Vc se acostuma, ame ou deixe.

    Samuca do brand new hate é meu irmão mesmo po, descobrimos a pouco tempo, fomos separados na maternidade, mas nos reencontramos, pena q ele ficou com a parte de cantar bem da familia, mas continuo tentando. :))

    Agora… acusar bandas e pessoas de fazerem a máfia do som é feio viu, acusações sérias baseadas em ouvidos supostamente afinados, não é ético, quero provas.
    Assim como as fotos e filmagens mostram que o sinks usou um cabeçote valvulado com volumes no talo ligado numa caixa acustica com quatro falantes do 12 polegadas, com dois deles devidamente microfonados e endereçados aos PA’s do evento, que nosso baixo eh um fender com captação ativa ligado no direct box que envia o sinal do baixo direto para a mesa de som e que nosso baterista toca com força. Se isso não fizer dieferença audivel no som, não sei mais oq faz.

    Afine melhor os ouvidos e os olhos no equipamento da galera antes de acusar alguém de coisa séria, essa coisa de que o instrumentista faz toda a diferença é muito romântica mas na prática a coisa não é bem assim, instrumentista bom fica melhor ainda com equipamento de boa qualidade.

    A VIDA É DURA!!

    keep on rockin in a still free world

  61. qria só colocar minha opinião qnto ao q eu acho ser uma injustiça…

    fiquei imediatamente fã do klamah.

    qm já escutou um poco de dredg ou do the mars volta sacou bem ql é a dos caras e pra mim é música boa.

    os caras viraram os compassos ao avesso, tavam com uma harmonia milimétrica e uma melodia elaborada nos detalhes. além d tudo eles ainda conseguiram ter uma letra profunda.

    pra qm só qr barulho vai a dica: coloca pedra no liquidificador e liga q eu tenho certeza q vai ser animado.

    se os caras num se mexiam dá pra entender. realment falta experiência. e fazer música d verdade e ter presença d palco simultaneament requer prática q é a única coisa q falta pro klamah.

    pra mim foi a descoberta desse ano.

    qnto ao resto concordo com a maioria. só num posso esquecer d deixar registrado meu horror diant do sex bomb.

  62. Realmente o DoSol boicota o Uskaravelho. O disco autoral deles que a gente participou ativamente e lançou foi uma exceção, assim como as dezenas de shows que produzimos juntos. E o DVD? Nossa, foi barra para nós ter que gravar o audio e o video do DVD, editar, trampar de madrugada para entregar o material no prazo para eles. Mas você tem razão, boicotamos o Uskaravelho sim. 🙂

  63. Quem foi que falou que o DoSol boicota Uskaravelho?

    “…Ninguém comentou o show excelente da banda Uskaravelho, que salvaram a primeira noite, junto com a Experiencia Apyus, que foram divertidas!”

    Ninguém comentou!!!

    Ninguém = DoSol??

    Não entendi! Affe! Ninguém pode falar nada aqui que vem logo uma resposta idiota! Eita, mas Ninguém = DoSol! Fudeu tudo agora! KKKKKKKK

    Eu gostei do Sinks! Banda é muito boa e concordo com o doidinho que falou que o instrumento faz diferença! Mas é mais do mesmo: mal tocado e tosco, mas pelo menos bem melhor que o resto das bandas terríveis que tinha lá!

  64. o cara não falou na resenha porque deve ter ficado tarde e ele não assistiu. Ninguém comentou aqui porque não deve ter ficado muita gente devido ao horário…

    90 comentários? impressionante. Aposto que se tivesse só elogios na resenha não tinham nem 5. Mundo cão é assim mesmo!

  65. Gente, pelo amor de Deus. Está clara que a tentativa da organização do evento foi ser democrática, colocando bandas para serem escolhidas pelo público. E mesmo assim, foram 10, das 21 bandas, que foram escolhidas pela internet.
    Se boicotaram, é porque não têm o espírito democrático. Rock é pra todos. Fica a lição, quantas dessas bandas terão a oportunidade, novamente, de tocar em um evento do porte no Rock na Rua, que vem crescendo a cada ano??

    No final das contas quem perdeu não foi o público, que tem toda razão em reclamar bandas que não agradaram. As bandas medíocres, que fraudaram a votação pela internet, é que perderam, com isso, a chance de terem tido apresentações bacanas e não “desesperadas” e desperdiçadas.
    Claro que não foram todas as bandas que agiram desta forma. Vi que, no geral, o festival foi muito bom, com uma estrutura muito boa, mas que, como todo mundo sabe, e não é foi só no Rock na Rua, atrasos axistem, inclusive em shows grandes como o do Scorpions, que estava precisto para começar por voltas 21h e começou quase 23h. Alguém reclamou??
    O que a maioria das pessoas gostam é de criticar.
    Se houveram problas com a STTU, com quem quer que seja foram problemas alheios. O que eu pude perceber foram muitas pessoas interessadas em conhecer bandas novas e ver o que existe de novo no Rock Potiguar.
    Pena que as bandas não se deram o valor e não contribuíram para que o evento fosse melhor.
    A organização está de parabéns, o público, no sábado, não sei quantas pessoas foram, mas 500 participantes não foram, quem escreveu a resenha não tem noção de espaço – me desculpe.
    Gostei do resultado final. E fica a experiência. Essas bandas que se mostraram imaturas e que assumiram a fraude na votação pela internet, nunca mais terão chance num festival que dá tanta importância às bandas locais. Terão que ralar bastante agora e, garanto, que no próximo a organização peque por tentar ser democrático. Deixem só a curadoria escolher e a votação final fica pro público. Assim, só bandas que têm consciência terão oportunidade de participar de um evento como este.

    Abraços

  66. DoSol é lindo! Tudo o que o DoSol faz é maravilhoso e as bandas dele são incríveis! O Rock na Rua foi horrível e nem chega aos pés do Festival DoSol!! Ame o ou deixe o! Eu Amo! Mundo cão é assim mesmo!!!
    Já burlei a votação! Huahuahuahuahauhuahuahuahuahua…

  67. N vou falar exatamente do evento, ateh pq n fui.

    Mas sempre q esse debate surge me vem algumas duvidas na cabeca.

    Axo complicado que a banda do maior produtor de roque da cidade sempre esteja presente nos eventos que ele produz (N SEI SE FOI E N EH O CENTRO DA QUESTAO SE A PRODUCAO DO ROQUE NA RUA FOI DELE OU N).

    Me perguntei e agora deixo publico essas duvidas:

    Vc, Foca, faz parte da curadoria dos seus festivais?

    Suas bandas (afinal jah existiram outras q tb participavam ativamente da cena local) participam do processo de selecao?

    Ateh pq alguns eventos envolveram leis de incentivo, me corrija se tiver enganado, e eu axo q isso complica um pouco mais as coisas.

    Essas duvidas me surgem qnd a banda q surgiu a pouquissimo tempo se torna uma das bandas de maior destaque no cenario local. Me pergunto se eh por merito proprio. A banda eh formada por musicos bons, eu n gosto do som q fazem e das letras nem um pouco (isso eh opiniao), mas eh uma banda q tem bem mais espaco na cidade por ser justamente a banda do maior produtor de roque da cidade (isso n eh opiniao, eh fato :P).

    Agora um pouco mais de opiniao: n axo a banda bowa, n axo q ela vah durar como n duraram outras.

    Agora metade opiniao metade sei lah o que (vou usar um termo do Tio Rei q eu tanto odeio), usem a tecla sap:

    N axo que politico deva contratar familiares em cargo comissionado.

  68. Sua pergunta foi boa:

    1) Nenhuma das minhas bandas acabou rápido, o allface ainda existe e tem quase quatro anos, o officina durou seis.

    2) É lógico que toco em todas as edições do meu festival. Assim como o MQN toca em todas as edições do goiania noise festvial. Estamos a frente dos eventos, carregamos o piano e como ele é privado (não tem nada haver como poder público) nada mais justo. Hipocrisia seria não tocar. Quem quiser fazer seu rock que faça. Dou mó força!

    3) Minhas bandas andam porque eu corro atrás e praticamente só vivo de rock o tempo inteiro. Se as bandas até melhores que a minha dessem o mesmo gás colheriam frutos também. O sinks inclusive tocou mais fora de Natal do que aqui. Não tenho culpa pela inatividade dos outos, só pela minha atividade;

    4) Se o festival não for meu participamos (e muitas vezes não entramos) do processo d selação normalmente. Em festivais, quem trampa (tem mais visibilidade porque trabalha) mais termina tocando é assim que funciona. O Seuzé certeza que toca em todo canto também pelo mesmo motivo. E eles não tem o Foca!

    5) Em quatro edições, só duas o dosol teve apoio de leis de incentivo e a curadoria é particular, só a prestação de contas é pública e já está feita a muito tempo. PAR-TI-CU-LAR, fui claro? Ou seja, fazemos do jeito que achamos que é certo, assim como camila fez o rock dela, que aliás foi muito bom.

    6) O rock na rua é de camila pedrassoli, fui lá tocar e assistir. E só…

    7) Você não gosta da banda? É a vida, tem quem goste.

    8)”N axo que politico deva contratar familiares em cargo comissionado.” isso ai naum entendi. Não sou político , não ocupo cargo político e tudo o que tenho no rock ou fora dele é privado e conseguido com muito suor.

    9) obrigado pelo “maior produtor de rock da cidade”. Deve ser por isso que tudo o que a gente faz (ou fala) tem tanta repercussão. Isso é bom, as vezes tem algumas burradas, desinformações e afins, mas vale a pena.

    INCRÍVEL COMO PRECISA ALGUÉM FALAR MAU DE ALGO PARA O POVO SE EXPRESSAR,CONTINUO DIZENDO: MUNDO CÃO. 100 COMENTÁRIOS JÁ!

  69. Vou fingir que não perdi meu tempo lendo o que o nosso amigo Renato Leal escreveu sobre o Sex Bomb e outras bandas ai…
    O cara lambeu o saco de seu gosto e dane-se as outras bandas…ele não tem o minimo senso pra comentar sobra esse festival.
    Sobre o Sex Bomb,foi a ÚNICA banda quee empolgou o festival.

  70. hehehehehehe

    verdade….precisou falar mal de um monte de gnt pra rolar alguma coisa….

    Algumas coisas na sua resposta n estavam nas minhas pergs, mas td bem…n dah pra gnt ficar fazendo ping-pong aki. O pessoal eh esperto e vai ver o q foi dito por cada….eh por isso q adoro a internet! N tem (ateh tem…mas n acontece) como editar.

    Foi bom pq c fez como o PHA, disse do q gosta, da forma como faz e agora qm le vai saber o q tah lendo. Era justamente isso q queria saber pq aih td q eu vir e ler terei certeza do q representa. Fica mais facil de ler.

    Eu tenho uma visao um pouco diferente das leis de incentivo, sabe? Eh dinheiro publico e axo q o processo tem q ser o mais claro possivel. N soh a prestacao de contas, mas o processo inteiro, inclusive a curadoria. Mas isso n eh questao praqui….esse debate eh pra outro espaco…:P

    O que me angustia eh justamente esse pensamento privado, sabe? Axo que seria diferente as coisas se pensassemos a producao musical de outra forma…mas deixa pra galera q faz, eu sou soh um curioso q n faco nd…soh assisto…musica, teatro, cinema….vcs se resolvem, afinal, conhecem o q vivem.

    Mas aih…cada um…cada 2…

    Valeu pela resposta, eh bom pq fica publico.

    Bowa sorte na luta!

    E o maior produtor de roque da cidade eh verdade, isso, hj, n tem qm tire de vc.

    Jah som….heheheheheheh! 😛

    A do politico deixa rolar….

  71. só uma coisa que esqueci de comentar. A lei de incentivo não bancou todos os custo do festival, aliás não chega nem a 50%. O resto é na cara e na coragem. Só para informar mesmo.

  72. Fui os 2 dias do festival achei o nível das bandas fraquíssimas.a única que achei DIFERENTE,o som totalmente direto e sujo foi o Sex Bomb.já tinha ouvido naum tinha achado a qualidade do som essas coisas,mas ao vivo é muito melhor.ano que vem esperamos melhoras nas bandas que ninguém merece.tanta banda ruim de uma vez.

  73. Eh galera. Essa parada de votação mesmo não tem jeito.
    Tanto faz ser no site do ROCK NA RUA, como aqui no DOSOL. Quem quiser votar várias vezes vai votar. É simples, basta desconectar e conectar novamente. Considerando este fato, não tem como não burlar.

    Eu mesmo ja votei aqui algumas vezes, só hoje, pra testar o sistema. A unica diferença que encontrei aqui é que um IP só vota uma vez, enquanto que no site do ROCK NA RUA a pessoa podia votar uma vez ao dia.

    Já adianto até quem vai ganhar: SEX BOMB. É só questão de tempo e de “desconectar, conectar e votar” x 2000.

    Abraço a todas as bandas, e em especial àquelas que souberam aproveitar a oportunidade de tocar no grande festival que é o ROCK NA RUA. Vamos parar de brigar e se preocupar em correr atras, de fazer o nosso bem feito.
    Só isso.

    Abraço a todos!
    ROCK AND ROLL!

  74. nossa enquete é inofensiva man. Não vai levar ninguém a tocar em lugar nenhum nem nada disso. Colocamos ela com vários sistemas de segurança ativados exatamente para saber até onde podemos confiar num treco desse.

    Pelo visto não dá para confiar mesmo, o que já sabíamos…

  75. Foca eu desconectei e conecetei aqui em casa para testar e naum funcionou,parece que só pode votar uma vez mesmo.parabéns aí eu num sei como vc conseguiu isso.mas conseguiu bloquear mais de um voto por computador.

  76. vamos continuar testando para ver se alguém consegue derrubar o treco. Aos que votaram mais de uma vez uma pergunta: vocês leram lá que pode colocar até três bandas né? Porque não me parece burlado o lance até agora. Aqui eu votei e nenhum computador da casa conseguiu mais votar nem ontem e nem hoje, tenho outros dois…

    Daqui a pouco peço pro web da gente olhar. Continuem funfando para ver se rola burlar. ahahahah

  77. única banda PUNK verdadeiramente no Rock na Rua foi o Sex Bomb,as outras eram todas iguais.muitas bandas que tem talento no ínicio sempre recebem muitas críticas.caso do Nirvana,Beatles,Sex Pistols que até hoje tem “pessoas” que falam que a música deles é uma farsa.enfim pessoas,animais temos que saber diferenciar ou PENSA ou naum PENSA,falar por inveja isso é um ato inpensado.de burro que entende a própria merda.

  78. Pois é, não posso falar sobre boa parte das bandas citadas.
    Mas, o que mais me decepcionou foi a falta de público, o pessoal de Natal reclama tanto que falta festa de rock de futuro, que só rola forró e afins, e quando é pra prestigiar algo totalmente da nossa terra não vão…
    Só fiquei até o show do peixe, e um que foi antes, que por sinal eu não entendi nada do show… Ehehehe o show do Peixe como sempre muito bom! Estão de parabéns 😉

  79. Seguinte… pelo que vi e li, rola um preconceito contra as bandas com mais nome. quase não ouvi falar dos shows Moby Dick, Uskaravelho e Seu Zé. O do Moby eu vi muita gente curtindo, aplaudindo e dançando. Aliás, até quando estive lá, foi a banda que mais aplausos recebeu, e olha que pra pouca quantidade de gente que tinha os aplausos foram até bem expressivos…Se a banda tivesse inventado outro nome e fizesse o mesmo show, aí sim receberia mais atenção por parte dos ” críticos”!!!

  80. Acho que o resultado da pesquisa até agora tá saindo bem coerente.fui no sábado e as 3 bandas que estaum na frente,foram as que achei melhores realmente.

Deixe uma resposta para Anna Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *