Coberturas, Natal, Notícias

COBERTURA DE SHOWS: PRIMEIRO DIA DO CAOSNATAL 2007

Por Charllington

Com um pequeno atraso de 30 minutos, justificado pela assistência médica a uma das acompanhantes das bandas pernambucanas, o Caos começa no Dosol com um pequeno público que chegava pelo local. O som de abertura ficou a cargo da banda “ ramoneana” Rock Rovers que ao contrario do que muitos falam, mandou um show super coerente para a proposta de som que a banda se dedica, soube até que tiveram um problema com o batera, que foi prontamente substituído poucas horas antes o show restando ao Rock Rovers a difícil missão de passar todas as músicas em um ensaio relâmpago uma hora antes do evento!

 Parabéns pela garra e coragem dos caras. O destaque do show foi para a música “Beber pra brigar” muito engraçada devido a estatura física dos caras da banda! Sem dúvida um boa abertura. Na seqüência veio o Rodubeck  que mostrou um som bem despojado e competente com uma nova formação que tem tudo para dar certo e já merece espaço em melhores horários nos festivais da cidade. O vocalista Isac estava totalmente a vontade no palco como se estivesse em um barzinho tomando uma boa gela, realmente um bom show que chamou atenção e gerou bons comentários até com a galera que veio de outros estados,

 O Ak-47 realmente mostrou porque teve seu lugar merecido no evento, a banda botou a galera que tava na rua pra entrar e foi a primeira a aglomerar uma boa quantidade de pessoas a frente do palco. Com músicas bastante conhecidas da galera que os acompanha foi fácil ver muitos por lá cantando com eles, mais uma vez mostraram que sabem realmente cativar cada expectador durante o show. O vocal Juão se mostra sempre mais intenso, unindo uma performance teatral a proposta sonora da AK, realmente um dos melhores momentos do Caos.

A banda paraibana Poetas do Absurdo não fez feio e conseguiu segurar o clima quente deixado pelo Ak. A banda veio totalmente reformulada desde a sua última apresentação nos palcos natalenses, tiveram pouquíssimo tempo para se preparar para o show mas isso parece que só fez melhorar o som dos poetas. Presentearam o publico com um cover de Bored dos californianos do Deftones, agradando bastante os apreciadores do estilo. O clima tava tão descontraído que a turma propôs ao publico a troca de cerveja e outras substâncias pelas demos que eles trouxeram para vender, e deve ter dado certo pois não sobrou um CD sequer depois da oferta dos caras. A essa altura com o bar Dosol já bem perto da lotação.

(Eu não vou resenhar minha banda então pedi pra Juão que já andou resenhado o evento Mirp e tava lá bem de perto falar algo sobre o show do Verdade Suprema, o que não quer dizer que seja verdade, você pode discordar de tudo que foi dito aqui e meter o pau se achar que assim o deve fazer)

Por Juão_AK: “Bar lotado, hora certa para um dos shows mais insanos do evento, não era qualquer um que tinha a coragem de entrar na poga do Verdade Suprema, banda que fez o DoSol Rock Bar ir abaixo desde a primeira música que tocaram, gerando alguns desmaios nos despreparados. Destaque para ROOTS do Deftones e para um dos momentos mais intensos da noite: Lado A, Lado B, público dividido ao meio, aberto como o Mar Vermelho, que entrou em choque após o comando dos vocais Corvo e Set, que apesar de estarem aparentemente com tudo em ordem no palco, disseram que estavam mal da garganta. A galera presente disse que foi um dos destaques da noite, imagina se eles estivessem bem da voz?”

O Traumam pegou um público cansado mas não fez feio, mesmo sendo uma banda com integrantes bastante novos já mostraram por inúmeras vezes que tem capacidade de não deixar a peteca cair, destilaram varias pauladas sonoras bastante conhecidas e mandaram ainda um belo cover do sepultura! Destaque para o frontmam Paulo, que chamou atenção de muitos com a intensidade do seu vocal.

Chegada a vez dos paraibanos do Mobiê, banda que parecia gigante em cima do palco do Dosol tamanha a quantidade de integrantes: acho que 7 ao todo. Os caras mostraram que música regional não é só manguebeat de Recife e botaram pra ferver ao som do seu regional agressivo, o que fez com que quem estivesse fora voltasse para prestigiar o som pela curiosidade que gerou, várias outras bandas do mesmo porte já passaram pelos palcos de Natal com esse formato de som, trazendo alfaias, triângulos e outros instrumentos percussivos, mas acho que nenhuma chamou tanta atenção quanto o Mobiê. Vários elogios a banda durante sua apresentação podiam ser ouvidos em uma rápida circulada pelo bar,

A galera do Gandhi pegou a turma realmente esgotada e foi difícil reanimar o povo, coisa que eles fazem muito bem, pois já vi vários shows em que eles botaram até defunto pra pogar. Também tiveram segundo eles alguns problemas com o som, o que para quem estava na frente não parecia estar ruim, mas talvez no palco estivesse mesmo, o que é até comum em  festivais com um grande número de bandas e pouquíssimo tempo pra troca entre elas, embora cada pessoa envolvida na sonorização estivesse dando o máximo pra sair tudo direito, inclusive colocando amps reservas caso fosse necessário. A essa altura a turma no Dosol estava realmente esgotada, algumas pessoas devido ao cansaço sentaram durante a apresentação o que deixou um pouco irritado o baixista Jesus, conhecido por performances bastante agitadas, e sempre elogiado por fazer das apresentações do Gandhi um show a parte, no geral muita gente gostou, menos eles que comentram que haviam errado demais, coisa imperceptível aos que estavam observando.

Nessa altura a bebida no Dosol já tinha acabado toda e tava um calor do “hell” lá dentro. Não pude ver o Levante. Infelizmente estava lá fora tomando uma cerva porque eu também sou filho de Deus e só deu pra ouvir, mas não precisa ver pra saber quando uma banda é simplesmente indispensável a um evento desse porte. Dá para sacar que o som dos caras é porrada e pela minha própria inoperância eu devo ter perdido um dos melhores shows do caos. Na próxima não perco de jeito nenhum, nem que eu tenha que amputar uma perna.

Com as portas da casa liberadas entra em cena a banda de encerramento, Jolly Joker, e mostrou que nem tudo está perdido no Pará! Hehehe terra do Calypso (arrrgghhh). Os caras apresentaram um som impar para as pouquíssimas pessoas que entraram para assistir devido ao cansaço mesmo! Batizados por aqui de pornô metal,(titulo que eles adoraram)  os caras tocaram como se ali estivessem milhares de pessoas, foi bem legal ver a atitude do Jolly, me lembrou até o vulgar vídeo do pantera, onde beber e tocar é tudo que movimenta uma banda.esse é o verdadeiro espírito do rock,e como diria o próprio Jolly Joker, SUCK MY DICK AND DIE!

18 Comments

  1. O Caos mais fuuuooodaaa foi o desse ano!!

    Bandas ótimas;
    Mto bem organizado;
    Ak e VS fizeram o dosol tremer e pra mim foram as melhores bandas desse dia.

    Mto bommmm mesmo.

    É O ROCK PRODUÇÕES de parabéns!!

  2. veio foi iradao tanto os shows como o tratamento da produção, tanto como a galera da casa, do som…tudo muito proficional. poetas do absurdo agradece toda a galera de natal e principalmente ao publico que sai de casa pra prestigiar e aplaudir a nova produçao musical do NE. NATAL é foda!!!!! parabéns voltaremos em Breve!

  3. Só um detalhe pra quem viu o show do ak-47, quem é aquele novo baixista? huahuahuhua, caraleooo Renno tava estigadaço no baixo , axo que foi o corte de cabelo! o bixo botou pra descer! que showzão!

  4. hehehe…
    o som do Gandhi num foi lá o q agente esperava…
    + o som foi du kralho..

    o VS butô pra fuder doido…
    o som da cavera preta mermu.. ^^

    hehehe…só os bruto…kkkkkkk

    Hell..

  5. Foi massa demais … MInha boca ainda tah sangranado da polga do VS…

    Aos organizadores… sem comentarios… ae sim conhecem do roleh e sabem comandar…

    As bandas… todas muito boas, Natal tem muita banda boa e as que vieram de fora faziam ainda mais o nivel subir…

  6. Aff … o sabado foi fuodaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa , queria muito ter visto todas as bandas mais infelizmente não deu.

    Juão deu SHOW , o AK levantou a galera legal , parabéns meninos ^^

    O VS foi pra consagrar a noite, o Dosol tremeu , o povo enlouqueceu … fou muitoo mais muitoo Fuodaa..

    Parabéns aos organizadores , q eu odeio vale salientar
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Meninos eu sou fã de vcs, um dia eu chego perto o/

  7. Perfeito! Sei que pegamos o som zerado, mas tava mto bom msm, retorno perfeito, amps perfeitos, enfim. O rolé foi irado! Deu gosto ver a rua Chile lotada, ver o DoSol lotado, parecia que isso nao ia mais acontecer nem tao cedo, ao menos era o que se esperava depois de ter ido em alguns roles recentes por la. A organizaçao está de parabens em todos os aspectos! O que foi aquilo no show do VS? hushauhsauhsa. Parecia que era um furacao passando, nao tive coragem de chegar perto, mas mesmo assim foi bom ver aquela estiga da galera tomando minha cerveja gelada.
    Vlw a todos que compareceram e colaboraram para o evento ter sido tao bom! O Rock de Natal precisa da galera comparecendo aos shows que sao feitos, isso ja faz uma enorme diferença!

  8. concordo com wesley, o bar tbm mas alguns shows estão dando pouca gente. Se por um acaso a gente não conseguir deixar as portas abertas vai fazer muita falta as bandas autorias um lugar como o dosol. Estamos trbaçhando para que isso não aconteça…

  9. So nao fui no 2º dia pq tava rolando um churras pra comemorar meu niver, mas queria ter ido sacar. =/
    E tomara que a galera compareça nos proximos shows ae.

  10. porra velho o evento ta de parabéns…fomos muito bem tratados pela galera….um dos melhores show’s q ja fizemos com certeza…agradeço a denis pela oportnidade…e espero q volte bem rapidinho ai….!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *