Festivais e Shows, Matérias Especiais, Nacional, Natal, Notícias

CLIPPING: MATÉRIA SOBRE FESTVIAL DOSOL E OUTROS NO JORNAL DA PARAÍBA

Jornal da Paraiba, 31 de agosto 2008
Por: ANDRÉ CANANÉA

A FEBRE DOS FESTIVAIS
O dólar baixo tem feito muitos artistas gringos pousarem aqui no Brasil. E até passarem mais tempo que o costumeiro. E irem até mais longe que o eixo Rio-São Paulo. Quer um exemplo bem evidente? O grupo alemão de heavy-metal Scorpions tocou em agosto no Chevrolet Hall e no dia 7 de setembro volta por lá, com um show acústico. Quem se beneficia com isso são os festivais, que tem pipocado nos últimos anos. Até o final do ano, só por Recife, Fortaleza e Natal, para ficar no Nordeste, deverão passar, pelo menos, sete nomes estrangeiros, isso sem contar a Mostra Internacional de Música de Olinda (Mimo), que começa amanhã em Olinda (PE).

Pernambuco terá dois bons festivais neste semestre: a Mimo e o No Ar: Coquetel Molotov. O Mimo vem se destacando por uma idéia inovadora: música erudita e grandes nomes instrumentais apresentam concertos dentro de igrejas e mosteiros em Olinda. O resultado é visualmente belo, musicalmente encantador e artisticamente instigante. Num mesmo ambiente, convivem de artistas sofisticados como o grande saxofonista de jazz Joshua Redman até nossa roots Zabé da Loca, ao lado do maestro Isaac Karabtchevsky e do pianista Eumir Deodato.

Já o No Ar tem uma proposta mais indie-rock, com uma preocupação latente de formar público e prima pela qualidade artística de seu cast, como ressaltou a produtora Ana Garcia. Entra na quinta edição com a moral de ter trazido ao Recife o Teenage Fanclub e ter aberto um canal com a Suécia, que possibilitou a vinda, este ano, de três bandas: Shout Out Louds, Club 8 e Peter Bjorn & John, além de ter Marcelo Camelo em sua estréia solo.

“Ainda é muito difícil trazer uma banda gringa para o Nordeste. Necessariamente, tem que vir para São Paulo ou Rio e a gente tentar puxar para cá”, conta Ana Garcia. Ela explica que a vinda de três bandas gringas para um festival universitário (o No Ar acontece no teatro da UFPE) é possível graças a uma parceria que o Coquetel Molotov, o coletivo cultural que promove o festival, tem com o Sweeties Institute, que é ligado ao governo sueco com a finalidade de promover artistas de lá para o mundo. “Eles queriam mesmo era São Paulo, mas vieram para cá e gostaram do clima universitário, da proposta e a gente continua com o projeto, que é a ‘Invasão Sueca”.

O Ceará também terá dois festivais, ambos em Fortaleza. O primeiro acontece esta semana, na sexta e no sábado. É o Ponto.CE, que vai trazer para região o aclamado Bad Religion. Só de João Pessoa sairão três ônibus, organizados pelos fãs, para a capital cearense na noite da quinta-feira. O outro festival é o Ceará Music, que ainda não divulgou a programação completa, mas já adiantou que terá o venerado The Cult, banda ícone dos anos 1980, e o sueco Millencolin, banda bastante popular entre os fãs de hardcore, além de Rita Lee e Pitty.

THE DONNAS EM NATAL E GORILLAZ EM BH

Natal e João Pessoa também estão no mapa dos festivais. Natal, que acabou de assistir à décima edição do Mada, com duas atrações internacionais – o americano Josh Rouse e os uruguaios Motosierra – verá agora a banda americana The Donnas, já chamadas de “Ramones de saia”. O grupo é uma das atrações do Festival do Sol, ao lado do Móveis Coloniais de Acaju (DF) e Forgotten Boys (SP). Para Anderson Foca, idealizador do festival e um dos maiores agitadores da cena indie no Nordeste, hoje se tornou mais viável trazer um artista internacional do que certos nacionais. “O artista mainstream nacional perdeu a noção”, diz. “Uma banda como as The Donnas, excelente por sinal, custa 1/3 do que custaria um artista – ruim – nacional. Como não temos interesse em fazer esse tipo de show que se mistura com bondes, piriguetes e afins, a melhor opção é essa ponte internacional”, conta Anderson.

Até agora, João Pessoa não vislumbra nenhum vôo internacional. Mas não por falta de vontade. No ano passado, o Aumenta Que é Rock ainda trouxe os australianos The Nation Blue em sua segunda edição. “A gente tem pretensão de trazer uma banda gringa este ano, mas estamos trabalhando com a não presença dessa atração. Se acontecer, melhor”, comenta Marcos Thomaz, sócio de Eliseu Lins no Aumenta Que é Rock, festival. A dupla ainda fecha as atrações, mas já confirmou Mukeka di Rato, Torture Squad e Cabruêra para o final de outubro.

Fora do Nordeste, um dos festivais mais importantes deste segundo semestre é o Tim Festival, programado para outubro – mas, por incrível que pareça, ainda sem datas definidas a esta altura do campeonato. Este ano, o prestigiado festival acontece em São Paulo, no Rio e Vitória (ES), com nomes como o veterano Paul Weller e a pianista Carla Bley e sensações indies Gogol Bordello, MGMT. Enquanto isso, o Gorillaz estará em Belo Horizonte, mas sem o vocalista Damon Albarn.

Confira os festivais mais quentes da temporada

Mimo – Mostra Internacional de Música de Olinda
Quando: De 1 a 7 de setembro
Onde: Olinda (PE)
Atrações: Eumir Deodato, Egberto Gismonti, Isaac Karabtchevsky, Ramiro Musotto, Zabé da Loca e outros
Informações: www.mimo.art.br

Ponto.Ce
Quando: 5 e 6 de setembro
Onde: Fortaleza (CE)
Atrações: Bad Religion, Nação Zumbi, Dead Fish, Sugar Kane e outros.
Informações: www.heyhorockbar.com.br/pontoce/index.php

No Ar: Coquetel Molotov
Quando: 19 e 20 de setembro
Onde: Recife (PE)
Atrações: Marcelo Camelo, Vanguart, Shout Out Louds, Club 8, Mallu Magalhães, Peter Bjorn & John e outros.
Informações: www.coquetelmolotov.com.br

Ceará Music
Quando: 9, 10 e 11 de outubro
Onde: Fortaleza (CE)
Atrações: The Cult, Millencolin, Rita Lee, NX Zero, Pitty e outros.
Informações: www.cearamusic.com.br
Tim Festival
Quando: outubro (datas não definidas)
Onde: Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP) e Vitória (ES)
Atrações: Paul Weller, Kanye West, Klaxons, MGMT, The National e outros..
Informações: www.timfestival.com.br

Aumenta Que é Rock!
Quando: 31 de outubro e 1º de novembro
Onde: João Pessoa (PB)
Atrações: Mukeka di Rato, Torture Squad, Cabruêra e outros.
Informações: www.aumentaqueerock.com.br (em construção)

Festival do Sol
Quando: 1 e 2 de novembro
Onde: Natal (RN)
Atrações: The Donnas, Mukeka di Rato, Móveis Coloniais de Acajú, Torture Squad, Forgotten Boys, Star 61 e outros.
Informações: www.festivaldosol..com

Creamfields
Quando: 15 de novembro
Onde: Belo Horizonte (MG)
Atrações: Gorillaz, Laurent Garnier, Calvin Harris, Infected Mushroom e outros
Informações: www.creamfields.com.br

4 Comments

  1. Oi, André. Em Recife, o Scorpions tocou em agosto de 2007 e volta 1 ano depois, em 7 de setembro de 2008. Da forma que foi escrito, pelo menos para mim, deu a entender que o intervalo era de apenas 1 mês… Abraços, Maria Luísa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *