SONHAR NÃO CUSTA NADA: VERSÃO 2009!

Chegamos ao último dia do ano já ansiosos pelo futuro que cada dia fica mais próximo. Há uma teoria que diz que os dias estão mais curtos e que as horas passam mais depressa. Bem, teoria ou não, o ritmo está mesmo acelerado.

Aqui no Dosol acreditamos no sonho, mas agimos para que ele se realize. E é isso o que desejamos a todos: SONHEM E SE MEXAM PARA REALIZÁ-LOS!

Um 2009 cheio de sonhos realizados para vocês…

foca, ana e dosol crew

SONHAR NÃO CUSTA NADA NÉ?

ALICE IN CHAINS – MAN IN THE BOX
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=2Ra-CFL7BkA]

DANKO JONES – I WANT YOU
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=StjwV2ZkO5o]

NOFX – LINOLEUM
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=KriLK2X5Wyg]

PENNYWISE – SAME OLD STORY
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=ruBr5XwdFXM]

DICA: ASSITA OS VÍDEOS BEM ALTOS, TOPADO NO FONE! :)

RESUMO DE AÇÕES DOSOL 2008: MAIO E JUNHO

Continuamos nosso resumo de ações do ano. Se prepara que tem muita coisa ainda para gente recordar.

MAIO foi um mês de reflexão para o DoSol. Voltamos de uma tour, visitamos outras cidades e queríamos mudar alguns conceitos anteriores. Decidimos trocar o nome do Dosolrockbar para Centro Cultural Dosol e começamos uma jornada para manter o espaço aberto.


Logo do Centro Cultural Dosol

Neste mesmo mês também fomos destaque na midia nacional com a exibição do programa Família MTVC.C.Dosol que mostrou o na passagem do Matanza por aqui.

Também ganhamos destaque na mídia local com o produtor Anderson Foca ganhando prêmio de “Produtor Cultural do Ano” do Diário de Natal um dos mais importantes do estado. Começamos também a preparar uma rádio on line com o começo do nosso podcast, o que deve acontecer no começo de 2009.


Foto: Foca recebendo prêmio do Diário de Natal

JUNHO chegou com lançamentos, viagens e shows memoráveis. Lançamos online o último disco do Allface que foi gravado ao vivo no Centro Cultural Dosol. Lançamos oficialmente o DVD Natal Rock Sessions. A Experiênia Ápyus lançou Cd e DVD num dos últimos shows do Jane Fonda pelo Dosol. O Sinks continuou viajando dessa vez para extensa agenda de shows em Fortaleza que rendeu até um demo clip para a música “You”.

THE SINKS – YOU
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=dbq_6BN8OL4]

O Camarones levou rock para o Som da Mata, fato até então inédito no projeto.

CAMARONES NO SOM DA MATA
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=YxJUAR6dXyg]

No Centro Cultural Dosol o bicho pegou. Foram mais de uma dezena de shows históricos neste mês com destaque para a passagem do Garage Fuzz, Vamoz e Amp pelo espaço. O Festival Dosol continuava sendo moldado com a confirmação do apoio da Trama Virtual e da Sol ao evento.

MAIO – SHOWS REALIZADOS

SUNDAY RECORD,THE BOX, MENAGE A TROIS, ALONE, CAFFEÍNE, FLAMING DOGS, LOS COSTELETAS FLAMEJANTES, DOMBEM,BANDINI, MALEFACTOR (BA), COMANDO ETÍLICO, THURDER STEEL, SOTURNUS

TOTAL: 11 SHOWS LOCAL
TOTAL: 1 SHOW BANDA DE FORA

JUNHO – SHOWS REALIZADOS

GARAGE FUZZ (SP), NO SKILL (PB), REAÇÃO ADVERSA, CALISTOGA, DEADFUNNYDAYS, DRIVEOUT, VAMOZ (PE), AMP (PE), THE SINKS, DISTRO, VITROLA, FLIPERAMA, Lord Blasphemate, Primordium, Sodoma (PB), Revel Decay (CE), EXPERIÊNCIA ÁPYUS, JANE FONDA, ZERO8QUATRO, MOÇO VELHO (CE)
SERTÃO SANGRENTO (CAICÓ), OS INTRIGANTES, SIGNAL, PILARES DO MUNDO, RODUBECK, Fliperama, Rock Rovers, The Sinks, 100 Horas (PB), Capones (CE), Bon Vivant (PE), Los Costeletas Flamejantes, Brand New Hate, Gandhi, Fewell, Reação Adversa, Trigger To Forget (CE), Calistoga, Freesbie (AL), Zero8Quatro, CAMARONES ORQUESTRA GUITARRÍSTICA, LOS COSTELETAS FLAMEJANTES, BANDINI, w.a.l.d.


TOTAL: 32 BANDA LOCAIS
TOTAL: 12 BANDAS DE FORA

ALESSANDRO MAGÃO (RN): GOGOL BORDELLO É CRUEL!

Gogol Bordello é cruel!!!!!

Então…passei um fim de semana inusitado na música, em pleno domingo em casa, isso que é um milagre pra mim, pois sempre estou trabalhando. Mas não vem ao caso, o que importa é que nesse domingo parei para escutar GOGOL BORDELLO, sem contar que tenho quatro discos dos caras e ainda tinha baixado um show deles no Glastonbury Festival na inglaterra.

O som dos caras é uma loucura. O grupo é composto por músicos de várias etnias. Os músicos da banda são da Ucrânia, Russia, China, Estados Unidos, Israel e Etiópia, eles se dizem os punks ciganos, e é bem isso mesmo, muito bom, estou no momento escutando “Not a crime”, mas “immigrant punk”, “Start Wearing Purple”, “Super Taranta” e “Mala Vida” são fantásticas, vale a pena ouvir essa banda, escutar todos os discos é a melhor pedida, se não é só pedir lá no Peppers que a gente toca…

Um abraço!!!

Alessandro é DJ do Sgt Peppers e do Balie Barulinho Bom no Sancho Pub

RESENHA DE DISCO: THE KILLERS – DAY & AGE

thekillersday&age.jpg

Por Marcos Bragatto, Rio de Janeiro

“Somos humanos ou dançarinos?”. A frase que integra a música “Human” é uma espécie de senha para entender este novo álbum do Killers. Ou, quiçá, a banda em si, uma vez que, num olhar menos amiúde, pouco há de diferente entre esse e os dois álbuns anteriores, muito embora a impressão geral seja de que “Hot Fuss”, de 2004, era mais conciso e pop, e “Sam’s Town” (2006), deslumbrado e pretensioso, no pior dos sentidos. Pois aqui se encontra um pouco de tudo isso, em doses menos simplificadas e não tanto aberta às viagens temáticas de gosto duvidoso – estamos no século 21, afinal de contas.

Isso não quer dizer que o grupo conseguiu compor os hits certeiros do disco de estréia, mas os rapazes tentaram e chegaram bem perto, por exemplo, com a boa “Spaceman” e em “Losing Touch”, que abre o CD. A citada “Human”, que entre as outras duas forma uma trina de arrasar, tem também vocação para as pistas, mas é atrapalhada por uma estrutura um pouco complexa para uma geografia onde o que menos importa é o cérebro. Fazer hits dançantes deve ser sempre o objetivo precípuo para a banda que conseguiu o mais improvável em tempos de cópias fiéis extraídas dos anos 80: não apenas desenterrar, mas atualizar o tecnopop, subgênero até então fadado ao beco sem saída da repetição. Ainda mais no reinado da fria música eletrônica. Continuar lendo

BRUNO NOGUEIRA (PE): THE PLAYBOYS – CHEGA DE NIILISMO

Eu sempre vou ter dificuldade ao situar o The Playboys em um contexto específico das cenas de Recife. Eles datam daquela época esquisita das bandas de colégio quando eu estava no colégio, tocando em shows com os extintos a longo tempo Malkavianos e Jack in the Box, até criando contato com uma geração seguinte, com a Play Damião (que mais tarde se transformaria na Mombojó). Era um tempo em que punk rock parecia algo realmente sério na cidade e, daquela turma, eles começaram a aparecer nos panfletos com o Fogo Morto e Proletários, naquelas tardes esquisitas em que o Galetus Bar (que mais tarde se transformaria no Garagem) se divida entre shows, mostras de fanzine e bate papos sobre comunismo e fanzine (!!). Continuar lendo

COMO FOI? XUBBA FEST NO DOSOL


Foto: vitrola em ação no C.C Dosol

XUBBA QUE É DE UVA!

Por Rafael Cunha

A primeira edição do Xubba Fest foi marcada por duas coisas: vontade de tocar e descontrole. Foram cerca de 100 pessoas no rock, e a primeira a dar as caras no palco do Rockbar foi o Fewell, banda que lançou um ótimo ep no meio do ano, e veio com show bem legal no formato power trio(último show da banda nesse formato), com direito a “Man in The Box” do Alice in Chains e Dante(Calistoga) mandando ver nos berros e voz, e ponto mega positivo para as novas músicas da banda bem mais cruas e fortes do que as anteriores, salvo dois probleminhas no som foi fudido e com direito a um solo de bateria de Dado de arrepiar, arreando a lombra e divertindo a galera presente.

Sobe o Calistoga, banda que dispensa apresentações, e que detonou no ano de 2008. Enquanto o som deixou, os caras desfilaram músicas novas e outras do ótimo disco “Normal People’s Brigade”, foram umas seis paradinhas para deixar o som funcionando e o show ter como terminar, show encerrado com o já tradicional cover do At the Drive in deixando a galera doida e cantando igual doentes. Banhos de cerveja e água nos boys pra dar uma refrescada. Continuar lendo

RESUMO DE AÇÕES DOSOL 2008: MARÇO E ABRIL

Continuamos o resumo das ações do DOSOL em 2008 com o que de melhor fizemos em março e abril.

MARÇO começou com o Centro Cultural Dosol recebendo o Macakongs de Brasília, neste que seria um dos 42 shows rolaram no espaço dentro do mês. Na sequência o DOSOL em conjunto com outas produtoras do Nordeste realizaram a segunda edição do Festival Nordeste Independente que contou com bandas de 5 estados em dois dias de evento por aqui.


Foto: BomVivant no Festival Nordeste Independente

Banda locais continuaram a lançar discos no C.C. DOSOL com destaque pro selo Xubba que lançou o Fewell e o Brand New Hate no mesmo dia. Para encerrar o mês com força total fizemos a primeira ação do Festival Dosol 2008.


Foto: Foca (Dosol) e Paulo André (Abril Pro rock) no Warmup por Nicolas Gomes

O Festival Dosol Warm Up em parceira com a Casa da Ribeira e o Itaú Cultural. Reunimos bandas de 4 estados, fizemos palestras, mostras de vídeo e grandes bate-papos durante dois dias na Casa da Ribeira. Seria o começo do ano mágico do Festival Dosol.

ABRIL foi o mês em que o DOSOL praticamente se mudou de cidade. Antes de sair Brasil afora acompanhando e tocando rock, deixamos o Centro Cultural Dosol todo agendado com destaque para a seleliva da Vans Zona Punk Tour que rolou logo no início do mês. O Sinks rodou o Brasil neste mês, tocou em três festivias renomados: Abril Pro Rock em Recife, TacabocanoCD emGoiânia e Virada Cultural de São Paulo. os potiguares Barbiekill também tocaram no APR e o Bugs representou Natal junto com o Sinks na virada Cultural.

O DOSOLTV ficou praticamente dois meses finalizando o DVD Natal Rock Sessions que ficou pronto para a tour do Sinks pelo Brasil no mês de abril. O lançamento coletivo envolveu bandas, selos e deu o resultado mais que esperado.

THE SINKS NO NATAL ROCK SESSIONS
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=Qk7EemroQp4]

DISTRO NO NATAL ROCK SESSIONS

[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=0ky791Ig_5k]

FLIPERAMA NO NATAL ROCK SESSIONS
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=U115UW076ws]

VITROLA NO NATAL ROCK SESSIONS
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=P33tznwNvUA]

MARÇO – BANDAS EM AÇÃO NO CENTRO CULTURAL/EVENTOS
DOMBEN, PEIXE COCO, DISTRO, O GARFO (CE), LAFUSA (DF), OS REIS DA COCADA PRETA (PB), BARBIEKILL, ORQUESTRA BOCA SECA, THE VOLTA, CALISTOGA, CAMARONES ORQUESTRA GUITARRÍSTICA, BON VIVANT (PE), THE SINKS, GEORGE BELASCO E O CÃO ANDALUZ (CE), ROCK ROCKET (SP), Fewell
Brand New Hate, Dago Red (CE), Macakongs (DF), Fratelli, psicomancia, Levante, Anteskeumorra, Ravanes, Expose Your Hate, Comando Etílico, Tight Pants Atack, Moldura, Enigma Urben, Moviment, Mamute Sound, The Volta, Decreto Final, Parole (Mossoró), Zero8Quatro, SEUZÉ, ET CIRCENSES (CE), SWEET FANNY ADAMS (PE), SEM HORAS (PB), BANDINI, NUDA (PE)

TOTAL: 29 BANDAS LOCAIS
TOTAL: 12 DE FORA

ABRIL – BANDAS EM AÇÃO NO CENTRO CULTURAL/EVENTOS
NO SKILL (PB), FLIPERAMA , ACADEMIC FOR PUNK (PE), FEWELL, ROCK ROVERS, ROTTEN HORROR (AL), SOBRE O FIM (CE), WINDHEADS (PE), LÍRIOS (PB), DELUGE MASTER, HELL’S REIGN, SWEET VANILLA,PERCILESS (PB), THYRESIS (PB), Klamah, Lotus, Brand new Hate, Jamais Vu, Verdade suprema, Mobiê (PB), Not4sale (CE), Kuran, DESVENTURA, SOBRE CINZAS E FLORES, VITROLA, OS BONNIES, BABY PLEASE

TOTAL: 17 BANDAS LOCAIS
TOTAL: 10 BANDAS DE FORA

MARCOS BRAGATTO (RJ): MELHOR DO QUE ANTES OU ROCK CARIOCA: A LUZ NO FIM DO TÚNEO

Meus amigos, nada como um dia após o outro. Desde que tenho essa coluna virtual me lembro de ter feito ao menos dois textos falando especificamente sobre as novidades do rock carioca. Num deles, já há algum tempo, enchi de elogios a tal cena que via, em qualidade e diversidade de bandas. Noutro, o mais recente, escrito em julho desse ano, a despeito da final do festival das seletivas para o Mada, vi que a coisa estava muito ruim. Como poderiam as bandas que disputavam uma final de um festival ser tão ruim? Dureza, meus amigos, dureza.

Mas disse que nada como um dia após o outro. Eis que, no finalzinho desse ano, fui convidado para ser jurado do Festival B de Banda, gêmeo da tal seletiva, em todas as cinco eliminatórias e também na final. Posso concluir, com o alívio dos entusiastas de rock, que nem tudo está perdido. Ou, por outra, não há nada perdido. Não sei se a pré-seleção foi mais criteriosa, se mais bandas legais apareceram, se as bandas ruins jogaram a toalha, mas o fato é que, diferentemente daquilo que escrevi aqui, hoje a coisa está melhor que antes. Ligeiramente melhor, diga-se, mas melhor é melhor e não se fala mais nisso. Continuar lendo

BRUNO NOGUEIRA (PE): ADEUS ANO VELHO

Provavelmente nenhum ano vai provocar tantas mudanças na minha vida como 2008. Em janeiro eu completava três anos cobrindo música na Folha de Pernambuco, entrava na reta final do meu mestrado com a data da banca já marcada, tinha uma namorada incrível, estava na curadoria do festival Abril Pro Rock e preparava as minhas primeiras aulas como professor dos cursos de jornalismo e produção fonográfica da Aeso. Era muita coisa e tudo acontecia de maneira acelerada, de uma forma que eu nem mantinha registro de tudo (até porque mal sobrava tempo para dormir).

No momento que o festival chegou, apenas três meses depois, tudo já tinha mudado completamente. Eu sai do jornal, defendi a dissertação e já tinha o título de mestre, acabei o namoro – mas ganhei uma amiga tão incrível quanto – e, daquela época, só tinham sobrado as aulas. Três meses depois, eu já estava no Diario de Pernambuco, tinha pedido demissão da faculdade e conseguia publicar meu primeiro texto na revista Rolling Stone. Só essas mudanças já pareciam loucura suficiente. Eu começava a por em prática meu plano de fazer menos coisa e descansar um pouco mais (no começo do ano eu ficava doente num espaço de cada 15 dias de tanto stress). Continuar lendo

RESUMO DE AÇÕES DOSOL 2008: JANEIRO E FEVEREIRO

Vamos começar hoje uma retrospecitva do que fizemos durante este ano com o Dosol. Eventos que produzimos, discos lançados, ações do DOSOLTV, festivais, Centro Cultural Dosol. Tudo o que envolveu o trabalho do Dosol neste ano de 2008.

Em JANEIRO começamos o ano produzindo um grande evento pra bandas novas no centro cultural chamado Festival Novas que reuniu 17 grupos potiguares e 2 grupos pernambucanos em 3 dias de atividade. Tivemos também os primeiros áudios e vídeos do Camarones Orquestra Guitarrística que iniciou atividades durante esse mês.

CAMARONES ORQUESTRA GUITARRÍSTICA – APRESENTAÇÃO
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=TmxWcrBu-CU]

Tivemos também o lançamento do EP Hard Lifeblues do The Sinks e os primeiros shows do Barbiekill com ep já em mãos. Encerramos o mês com o lançamento de Oceana, o terceiro (e último) trabalho do Peixe Coco.

Em FEVEREIRO começamos o mês produzindo a segunda edição da Chamada Carnavalesca do Rock que reuniu mais de 2.000 pessoas no Centro de Natal para acompanhar vários grupos do rock local com grande cobertura da imprensa local.

CHAMADA CARNAVALESCA DO ROCK – MATÉRIA OFICIAL
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=4urldVayv-M]

Logo na sequência do festival no carnaval a Oi anuncia patrocínio pro Festival Dosol 2008, garantindo a realização e continuidade do evento. O DOSOLTV passou a ser parte importante nos nosso trabalhos. Além do registro dos shows, clips, documentários e festas começamos a fazer um registro em entrevistas de várias personalidades do rock potiguar. O primeiro deles foi Jão Saraiva, compositor e baixista do Jane Fonda.

ENTREVISTA COM JÃO SARAIVA
PRIMEIRA PARTE

[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=C4oZj1xZ7L8]

SEGUNDA PARTE
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=cp1tNejUUJA]

TERCEIRA PARTE
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=cQ-fF7-GO9U]

QUARTA PARTE
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=tvu1DFFDu6g]

Para terminar o mês fevereiro promovemos dois turnos de shows memoráveis com a banda carioca Matanza com dois turnos lotados no Centro Cultural Dosol e deixamos tudo pronto para entrar março com a realização do Festival Nordeste Independente, junto com mais 5 estados. Uma coletânea de bandas nordestinas foi lançada para encabeçar o projeto.

MATANZA NO CENTRO CULTURAL DOSOL- MATÉRIA DOSOLTV
[youtube:http://br.youtube.com/watch?v=pieIKPzWi-s]

JANEIRO – BANDA EM AÇÃO NO CENTRO CULTURAL DOSOL
Muzzle, Vovó Furiosa, Guilhotina, Moldura, Sex Bomb, Domma, Elastano, Hora Absurda, Declite, Superia, Cretinos inc., Decreto Final, The Sinks, Barbiekill, Domben, Alter Ego, Nuda (PE), Tabacos de Guevara (PE), Bandini, Omega 3, Sobre Rosas e Diamantes, Peixe Coco, Arquivo e Calistoga

TOTAL: 22 BANDAS LOCAIS
TOTAL: 2 BANDAS DE FORA

FEVEREIRO – BANDAS EM AÇÃO NA C.C. DOSOL E NA CHAMADA DO ROCK
ARQUIVO, DISTRO, BARBIEKILL, CAMARONES ORQUESTRA GUITARRÍSTICA, BRAND NEW HATE, THE SINKS, RAVANES, VERDADE SUPREMA, FARSCAPE(RJ),APOKALYPTIC RAIDS(RJ), ThunderSteel, Helloween Cover. Killing Fields, NightHunter, Decreto Final, Ak-47, Riverside (PE), Unlucky Seconds (PE), Jane Fonda, Calistoga, Mr. Pow, MATANZA (RJ), Josephk? (CE), Avalon`s Symphony, Zion, Mystic Melody, Sacramento, Mortífera Rebu.

TOTAL: 24 BANDAS LOCAIS
TOTAL: 6 BANDAS DE FORA

COMO FOI? MONOBLOCO EM NATAL

Por Foca

Nos nossos mais estranhos pensamentos, todos bastante preconceituosos, fica parecendo sempre que uma banda que se propõe a fazer música para as pessoas dançarem já está fadada a baixar o nível e apelar para as rimas fáceis, pros “aêaos” e para baixaria gratuita estilo “lapada na rachada”. Ontem saí de casa com a esperança de que a coisa não era bem assim no show do Monobloco, grupo carioca liderado por Pedro Luis e parte da sua Parede. Percebi que o mundo ainda tem salvação…

O local do show, a Cervejaria Continental, é simplesmente péssimo para esse tipo de evento. Uma ladeira íngrime que obriga a platéia a ficar fazendo força nas pernas o tempo todo. Por conta disso decidi chegar cedo, arrumar um lugar mais plano e ficar lá até os shows começarem. Era 17h30 quando cheguei e ainda esperamos uma hora e meia até que os primeiros acordes fossem dados pelo grupo pernambucano Nós04.

Sabe uma banda que nitidamente quer agradar o público onde toca, independente do local? Esse é o Nós04. Os músicos, todos excelentes inclusive os dois cantores, parecem soar como uma daquelas bandas camaleônicas que tocam pop rock quando se apresentam ao lado de bandas pop rock, tocam músicas internacionais quando se apresentam em boates e ontem se dedicaram a tocar só música brasileira (já que o show era com o Monobloco). Sai sem gostar, achei fraco e sem vida. O público em geral não teve a minha mesma opinião e dançou e cantou com a banda o tempo todo.

Com o talento que têm tenho certeza que o Nós04 pode fazer melhor. Nem o espírito baladeiro que se abateu sobre mim ontem salvou o grupo da minha crítica.

Pausa para uma discotecagem que misturou axé, bob marley e psy e (ainda bem) eis que surge o Monobloco. Meu primeiro contato com a música de Pedro Luis foi no Abril Pro rock no final dos anos 90. Na época o magricelo cantor lançava seu primeiro trabalho e a percussão da Parede (grupo que o acompanha) me impressionou. Com o Monobloco, que surgiu para ser um bloco de carnaval e rapidamente virou febre entre os cariocas, a coisa é bem simples: tocar o melhor da música para dançar carioca, independente do ritmo.

E aí foi a senha para uma festa que durou quase duas horas. Tudo embalado por uma percussão poderosíssima e quatro Mcs que se alternavam cantando ou tudo junto com vozes em uníssono ou abrindo harmonias muito legais (estilo escola de samba). Assim como o Móveis Coloniais de Acajú o Monobloco também faz algumas marcações cênicas no show, deixando a apresentação além de animada, interessante também de se ver. Em certo momento, um dos mcs apresenta a percussão do Monobloco dizendo que eles seriam a fina flor da cena carioca e os ritimistas não deixam por menos num show de divisão, levadas, contratempos, velocidade e precisão milimétrica. Desbunde de som e de habilidade técnica.

Claro que ninguém estava no show (e nem eu) para se preocupar com isso. As pessoas queriam hits, queriam dançar e fica claro que competência, bom gosto e pernosalidade artística não precisam estar desintonizadas da música popular e da cultura de massa. Ainda bem.

Que voltem mais vezes esses cariocas!

PS: voltem mais tarde para ver fotos…

CÉSAR REVORÊDO É O NOVO PRESIDENTE DA CAPITANIA DAS ARTES

O artista plástico César Revorêdo é o novo presidente da Capitania das Artes, orgão que comanda a cultura no município de Natal. O anúncio foi feito um pouco antes do Natal. Uma das mudanças que a prefeita eleita Micarla de Souza já anunciou para Capitania é atrela-la à Secretaria de Educação. Seria melhor que a cultura tivesse status de secretaria, mas aguardemos com esperança e atenção os próximos passos.

Boa sorte César, boa sorte Micarla.

RESENHA DE DISCO: LIBRA – ATE QUE A MORTE NÃO SEPARE

libraatequeamorte.jpg

Por Marcos Bragatto

Embora seja, entre os subgêneros do rock aquele que seguramente mais admitiu interferências e mudanças, o heavy metal não é, paradoxalmente, dado a misturas, a ponto de o máximo cuidado nem sempre ser o bastante. No disco de estréia o cantor/homem banda Libra escolheu o árido caminho de ceder ao gothic/doom metal um sotaque pop pra tocar em rádio. Não que outras bandas já não tenham feito isso, e com sucesso – caso do HIM, por exemplo -, mas o repertório todo cantado em português, e acolhido por uma grande gravadora nesse disco dá ao material certo tom de ineditismo.

Mas Libra não é um aventureiro, tampouco um kamikaze do metal. Levou cerca de cinco anos para gravar e arredondar o conjunto de músicas desse disco, em que toca todos os instrumentos, além de cantar – exceção feita às participações especiais indispensáveis para o gênero que incluem violinos, corais e vocal feminino. O procedimento remete ao de grupos de origem do metal extremo nórdico, que, sozinhos, produziam as raízes do black metal. Mas Libra não é do mal. É da dor e do sofrimento. Suas letras invariavelmente apontam para um final infeliz. “Cada passo dado é mais um passo em direção ao fim” é sua frase chave. Continuar lendo

SANCHO PUB: VEM AÍ BAILE BARULHINHO BOM TODAS AS SEXTAS DE JANEIRO

O BAILE DE DA MÚSICA BRASILEIRA! TODAS AS SEXTAS DE JANEIRO E FEVEREIRO NO SANCHO PUB (PONTA NEGRA)

SEXTA, DIA 09 DE JANEIRO, 22H
BAILE BARULHINHO BOM, SANCHO PUB (PONTA NEGRA)

ORQUESTRA BOCA SECA
(ESPECIAL TIM MAIA E JORGE BENJOR)
DJ MAGÃO

SEXTA, DIA 16 DE JANEIRO, 22H
BAILE BARULHINHO BOM, SANCHO PUB (PONTA NEGRA)

EXPERIÊNCIA ÁPYUS
(ESPECIAL SEU JORGE, LOS HERMANOS E TEATRO MÁGICO)
DJ MAGÃO

SEXTA, DIA 23 DE JANEIRO, 22H
BAILE BARULHINHO BOM, SANCHO PUB (PONTA NEGRA)

MUNDO LIVRE S.A. (PE)
CAMARONES ORQUESTRA GUITARRÍSTICA
DJ MAGÃO

SEXTA, DIA 30 DE JANEIRO, 22H
BAILE BARULHINHO BOM, SANCHO PUB (PONTA NEGRA)

DUSOUTO
DJ MAGÃO
DJ CAXANGÁ

Os ingresso para o baile custam R$10,00 com mulher free até meia noite;
Os ingressos para o dia do Mundo Livre custam R$12,00 antecipado e R$15,00 na hora;

ROCK POTIGUAR NEWS!

Voltamos com nossa coluna só sobre o rock (música) do RN. Confere aí as novidades!

NEGUEDMUNDO EM SÃO PAULO
O Mc potiguar Neguedmundo está morando em São Paulo. O portal conversou com ele durante o show do Cordel do Fogo Encantado e pegou algumas news. Edmundo mora com a “crew” da Nação Zumbi e com o DJ Buguinha Dub, com ele faz apresentações Brasil afora no estilo Sound System. Edmundo também prepara novos trabalhos autorais com um disco sendo produzido pelo próprio Buguinha e outras amigos.

ROSA DE PEDRA EM SÃO PAULO
Também por lá pelo show do cordel, o portal encontrou as meninas da Rosa de Pedra que anunciaram que foram aprovadas no edital do Circuito do Sesc São Paulo, um dos mais legais do Brasil. Ainda não temos as datas de shows mas vamos nos informar direitinho e voltamos com mais novidades na próxima coluna.

FEWELL E BRAND NEW HATE EM JANEIRO
Dois grupos do rock potiguar preparam gravação pro começo do próximo ano: o Fewell e o Brand New Hate. Ambos devem gravar no Estúdio Dosol. As duas bandas estão em pré-produção dos novos trabalhos, com destaque pro Fewell que agora é um trio.

DISTRO PREPARA VÍDEO RELEASE
O Distro também entra o ano com novidades, a banda acertou com a Dosol Image a feitura de um vídeo release que deve ser incluido nas próximas prensagens do disco Tétano, seu mais recente trabalho. O vídeo release deve ter uma música gravada em estúdio, o take da banda no Festival Dosol 2008 e um clip que está sendo produzido. Aguardemos.