COBERTURA FESTIVAL DOSOL 2014: O CHAPLIN (QUARTO DIA)

“O quarto e último dia do Festival DoSol, pelo que se pôde ver nas redes sociais, era o mais aguardado. Desde o anúncio de sua chegada para o encerramento do evento, era possível observar nos rostos da minha geração e muitas outras – 5 anos para mais e para menos – uma euforia. Começando uma nova turnê nacional, a baiana Pitty e sua banda chegariam no DoSol para mostrar, naquele fim, o poder que o rock ‘n roll tem para extravasar os sentimentos.”

http://www.ochaplin.com/2014/11/festival-dosol-quarto-dia-com-pitty-e-mais-7-vidas-pra-recuperar-o-folego.html

COBERTURA FESTIVAL DOSOL 2014: SCREAM & YELL

“Por tudo isso, é extremamente revigorante pisar o território de um festival de música barulhenta que exibe autenticidade, maturidade, respeito e é repleto de boas surpresas. Por três dias em Natal, capital do Rio Grande do Norte, o Festival DoSol, em sua 11ª edição anual, mostrou tudo isso e um pouco mais para um público de mais de 10 mil pessoas, que se deslocou para a Rua Chile, no bairro histórico da Ribeira, para uma maratona de mais de 50 shows encabeçada por nomes como Céu, Matanza, Pitty e o destaque local, Far From Alaska.”"

http://screamyell.com.br/site/2014/11/15/balanco-festival-dosol-2014-natal/

COBERTURA FESTIVAL DOSOL 2014: O CHAPLIN (SEGUNDO DIA)

Menos instrumental que o primeiro dia e muito mais completo em termos de diversidade musical e de público – devemos frisar –, o segundo dia do Festival DoSol teve um line up bem extenso. Além do horário da abertura, que diferente do primeiro dia começou às 16h, o festival se intensificou e chamou de vez seu público cativo, levando todos a uma overdose de música.

http://www.ochaplin.com/2014/11/festival-dosol-segunda-noite-mostrou-uma-maratona-de-ritmos-do-brasil-e-do-uruguai.html

COBERTURA FESTIVAL DOSOL 2014: O GLOBO – AMPLIFICADOR

“Já sabia antes de viajar para o Rio Grande do Norte que a cena local era uma das mais fortes e inovadoras do país com algumas das melhores revelações dos últimos cinco anos como Kung Fu Johnny, Camarones Orquestra Guitarrística, Talude, Red Boots e acima de todos o incrível Far From Alaska. In loco, vi que bandas, álbuns e EPs eram só a ponta de um enorme iceberg roqueiro que pede passagem na novíssima música brasileira. Entre os quase 100 festivais independentes que acontecem anualmente pelo país, Natal pode bater no peito orgulhoso e dizer que tem um eventaço daqueles inesquecíveis para quem gosta de rock com palcos colados, público frenético, som cristalino nas alturas, programação certeira e organização perto da perfeição – o único porém foi a lotação desconfortável no encerramento já com público do Enem liberado das provas e louco para pular, gritar e ‘moshar’ perto do palco. As críticas ficam por aqui, o balanço geral da minha primeira vez no DoSol é um só: inesquecível.”

http://oglobo.globo.com/blogs/amplificador/posts/2014/11/14/festival-dosol-poe-rn-no-mapa-do-rock-br-veja-melhores-momentos-554781.asp

COBERTURA FESTIVAL DOSOL 2014: OINIMIGO

“Como o Festival DoSol etapa Natal funciona todo mundo já sabe. Vários palcos, diversidade de público, um ou dois dias de sonoridade misturada, outro pesada. As novidades foram os quatro palcos (DoSol, Armazém Hall, Galpão 29 e Tim Stage), o choque de horários de vários shows (dois normalmente, três no fim do domingo) e o encerramento com Pitty no Teatro Riachuelo em plena segunda-feira. Os ingressos para a sexta e domingo esgotaram antes do evento, o que deixou muita gente do lado de fora no último dia, a espera de uma rebarba ser posta a venda. Muitos conseguiram.

Dentro, a brincadeira foi séria. Artistas e público satisfeitos. Muitos músicos deram depoimentos dizendo que os shows foram excelentes. Teve até banda que declarou, entre um espetinho e outro na barraquinha da comida, ter feito ali o melhor show do ano – caso do Aldo The Band.”

http://www.oinimigo.com/blog/festival-dosol-2014-rua-chile/

COBERTURA FESTIVAL DOSOL 2014: O CHAPLIN

“Muita gente reclamou dos ingressos esgotados, principalmente nos dias em que Matanza e Pitty tocariam, e muito embora tenha havido a oportunidade de ingressos antecipados e também no dia das apresentações, todo local possui limites quanto ao número de pessoas e de ingressos, então infelizmente alguns acabaram ficando de fora. Houve pouquíssimos atrasos, bom pro festival e complicado pra quem queria ver bandas que estavam tocando no mesmo horário, e esse ano a integridade da Rua Chile e dos locais de shows realmente foi levada a sério, pois havia um batalhão de agentes de limpeza e vários banheiros químicos. Outra surpresa boa foi o aumento da quantidade dos quiosques de bebida e comida, então não houve muito sufoco no quesito pegar uma latinha ou salgado pra chamar de seu. Alguns até passavam no cartão, foi um avanço. Vamos agora pro que houve de melhor em cada dia.”

http://www.ochaplin.com/2014/11/festival-dosol-2014-a-musica-abraca-a-cidade.html

COBERTURA FESTIVAL DOSOL 2014: ROCKINPRESS

“Fortalecido por uma parceria histórica com a Petrobrás, um formato de festival plenamente funcional e baseado num cenário rico, bem organizado e doutrinado para novidades, o DoSol 2014talvez tenha escrito um capítulo novo na história da organização criada há mais de uma década para fomentar o cenário de uma capital nordestina sem tanta tradição no mundo rocker. Já inventaram a camisa do “DoSol 2014, eu fui”?

http://www.rockinpress.com.br/2014/11/13/festival-dosol-2014-destaca-experiencia-e-o-bom-planejamento-voltado-novidades-e-publico/

COBERTURA FESTIVAL DOSOL 2014: PITTY NO RIACHUELO (QUARTO DIA)

“Me apropriando das palavras da própria Pitty, é maravilhoso ver um evento de música independente como o Festival Dosol com seus ingressos esgotados, com uma produção impecável e pessoas envolvidas se dedicando inteiramente. É sinal que estamos fazendo as coisas direito. A cena tem que ser alimentada. Vá aos shows da banda da sua cidade, pague o ingresso, compre o EP, compartilhe nas suas mídias sociais. Já passamos do tempo que precisávamos que os grandes nos dissessem o que deveríamos chamar de arte. Agora é a nossa vez.”

http://www.tenhomaisdiscosqueamigos.com/2014/11/12/resenha-pitty-festival-dosol-2014/