MAÍRA SALLES – ARETÉ (2015)

MAIRA_capa_rgb

Maíra Salles é uma das excelentes revelações da música potiguar. Cantora de mão cheia e compositora atuante, faz sua estréia em álbum com “Areté”, um passeio pelos mais diversos loops, levadas e estilos da música brasileira.

O disco desfila ritmos diferentes, ora envolto em arranjos jazzísticos e tortos capitaneados pela produção e arranjos de Ricardo Baya, ora resvalando no pop com faixas dirigidas por Anderson Foca e Gabriel Souto. Essa mistura deu sabor e molho para “Areté”. Além dos já citados, bambas da música potiguar tocaram no álbum como Rogério Pitomba e Darlan Marley (bateria), Junior Primata (baixo) e Kleber Moreira (percussão).

“Foi um desafio fazer a direção artística de um disco de música brasileira como o da Maíra. O Dosol é um selo muito ligado ao rock e acho que esse trabalho amplia a nossa área de atuação”, diz Anderson Foca do Dosol.

“Esse foi um tipo de trabalho que eu nunca tinha feito, muito dinâmico e num ritmo intenso. Foi uma ótima experiência e o resultado ficou muito bom. Já estou ansiosa para tocar Areté ao vivo”, diz Maíra.

O álbum de Maíra Salles é mais um lançado através da Incubadora Dosol, projeto do selo que em 2014/2015 tem apoio do Rumos Itaú Cultural. O conceito gráfico é da artista plástica Sabrina Bezerra. Baixe Agora!

Maíra Salles - Areté (Download Gratuito) (324)

 

PLAYLIST DAS GRAVAÇÕES DO ÁLBUM

FUKAI – ABAETÉ (2015)

capa fukai webNunca é tarde mas já era hora. O Fukai finalmente lança seu primeiro álbum completo intitulado Abaeté. O lançamento é do Dosol, através do projeto Incubadora, que na temporada 2014 e 2015 tem o apoio do Rumos Itaú Cultural.

Abaeté é para quem gosta de praia, pra quem quer ver a vida passar calmamente sentindo a brisa do fim da tarde ou tomando uma cerveja com os amigos ouvindo um som tranquilo. Poucas vezes se fez um disco tão praiano no RN e a gente já estava merecendo algo assim.

O Fukai também mostra técnica e inspiração nas composições. As longas músicas, muitas como solos extensos e vocalizações harmoniosas dão o tom do disco inteiro que tem faixas cantas em português, inglês e espanhol. Então é isso, já temos mais uma trilha para embalar o fim de tarde e ficar “de boa”. Sorte a nossa e sorte da música potiguar! Abaeté!

 BAIXE AGORA!

Fukai (RN) - Abaeté (2015) (970)

 

PLAYLIST (FUKAI DOSOL) 

TALMA&GADELHA – MIRA (2015)

CAPA TG MIRA

Na música independente brasileira chegar ao terceiro álbum é um feito, uma vitória. E é com muita alegria que lançamos o terceiro trabalho do Talma&Gadelha intitulado “Mira”. O disco faz parte do projeto Incubadora Dosol 2014/2015 que nesta série de lançamentos teve apoio do Rumos Itaú Cultural.

“Mira” é um álbum inspirado para quem curte música pop feita com cuidado, com carinho. É um trabalho para cantar junto, assim como quase tudo que sai das composições de Luiz Gadelha e Simona Talma, principais compositores da banda, nesse disco turbinados pela participação de Adriano Sudário em algumas faixas.

As gravações foram todas no Estúdio Dosol em Natal com produção de Henrique Geladeira (guitarrista do grupo) e Direção Artística de Anderson Foca e Ana Morena (Incubadora Dosol). A mixagem e masterização ficaram a cargo da equipe do Estúdio Costella em São Paulo liderada Chuck Hipolhito e Paulo Senoni.

“Mira” é mais um excelente trabalho do Talma&Gadelha, recomendamos ouvir alto. Divirtam-se.

Talma&Gadelha - Mira (Download Gratuito) (2032)

CAMARONES ORQUESTRA GUITARRÍSTICA: RYTMUS ALUCYNANTIS (2015)

camarones

CAMARONES ORQUESTRA GUITARRÍSTICA LANÇA “RYTMUS ALUCYNANTIS”, SEU QUINTO ÁLBUM
Grupo potiguar parte para extensa tour de divulgação com datas no Brasil, Inglaterra, Espanha e Portugal

Surf Music envenenado, Reggae Eletrônico, Rock com afinação baixa, Ska dançante, Rocksteady tranquilo ou Rockabilly pro baile. Parece bem eclético e na verdade é, mas foi dessa maneira que o Camarones Orquestra Guitarrística, quarteto de música instrumental potiguar, decidiu compor e gravar seu quinto álbum. Rytmus Alucynantis é na verdade uma ode à alegria e à música dançante.

“Toda ideia do álbum passou pelo show, em como isso vai ser feito ao vivo, como vai funcionar. Então tivemos a ideia do nome que seria uma espécie de ataque de um mosquito que em vez de deixar as pessoas doentes, faz com que elas dancem e se divirtam alucinadamente, o nome desse mosquito? Rytmus Alucynantis. Todo o conceito do disco está em volta da pesquisa da música dançante no nosso universo de atuação, e que a gente se sentisse capaz de tocar com nossa formação”, diz Anderson Foca, guitarrista e tecladista do grupo.

O álbum foi todo gravado no Estúdio Dosol e mixado no Megafone, ambos em Natal/RN. A produção ficou a cargo de Anderson Foca com assistência de produção de João Lemos (Molho Negro) para cinco faixas. Vários convidados estão no álbum. O já citado João Lemos junto com Augusto Oliveira (Molho Negro), Ynaiã Benthroldo (Boogarins), Esdras Nogueira (Móveis Coloniais de Acaju), Léo Martinez (Velociraptors), Kaká Monteiro (Fuzzy) e Léo Chermont (Strobo). A capa do trabalho ficou a cargo do ilustrador paulista Wildner Lima.

“Fizemos muitos amigos nas nossas tours e é muito bom contar com várias participações no álbum de pessoas que curtem e acompanham nosso trabalho de perto”, diz Fausto Alencar, guitarrista do Camarones. Além do lançamento com download gratuito e em todas as plataformas de streaming e Itunes, “Rytmus Alucynantis” também vai sair em vinil numa parceira dos selos Dosol, Assustado Discos e Setalight Records (Alemanha).

O novo álbum do Camarones Orquestra Guitarrística vem junto com o anúncio de uma extensa tour do grupo que vai passar pelas regiões Sudeste, Norte, Nordeste Centro-Oeste do Brasil e ainda na Inglaterra, Espanha e Portugal no primeiro semestre. Para o segundo semestre a tour continua com shows pelo país e datas na França, Alemanha e Suécia. Rytmus Alucynantis é um lançamento do Dosol, selo potiguar com 14 anos de atuação no mercado independente.

LINK PARA DONWLOAD GRATUITO – RYTMUS ALUCYNANTIS

Camarones Orquestra Guitarrística - Rytmus Alucynantis (2015) (1380)

 Confira as datas e cidades da tour:

tour camarones

MARÇO
28/02 – João Pessoa/PB
06/03 – Campina Grande (PB)
13/03 – Currais Novos/RN
14/03 – Caicó/RN
15/03 – Santa Cruz/RN
21/03 – Macaíba/RN
22/03 – Natal/RN

ABRIL
10/04 – São Paulo/SP
12/04 – Campinas/SP
16/04 – Rio de Janeiro/RJ
17/04 – Petrópolis/RJ
18/04 – Belo Horizonte/BH
19/04 – Rio de Janeiro/RJ
22/04 – Bauru/SP
24/04 – Sorocaba/SP
25/04 – Rio Claro/SP
25/04 – Piracicaba/SP
26/04 – São Paulo/SP
30/04 – Mossoró/RN

MAIO
01/05 – Teresina/PI
02/05 – Belém/PA
03/05 – Bragança/PA
07/05 – São Luiz/MA
08/05 – Parnaíba/PI
09/05 – Sobral/CE
10/05 – Fortaleza/CE
15/05 – Goiânia/GO
16/05 – Brasília/DF
21/05 – São Paulo/SP
23/05 – Liverpool/Inglaterra
24/05 – Liverpool/Inglaterra
25/05 – Londres/Inglaterra
28/05 – Barcelona/Espanha
29/05 – Barcelona/Espanha
30/05 – Barcelona/Espanha

JUNHO
03/06 – Vigo/Espanha
04/06 – Porto/Portugal
05/06 – Viana do Castelo/Portugal
06/06 – Vila real/Portugal
07/06 – Barcelos/Portugal
08/06 – Braga/Portugal
09/06 – Leiria/Portugal
10/06 – Coimbra/Portugal
11/06 – Lisboa/Portugal
12/06 – Portalegre/Portugal
13/06 – Évora/Portugal
21/06 – Natal/RN
*Com possibilidade de pequenas alterações de datas e cidades.

RELEASE OFICIAL: NATAL INSTRUMENTAL 2014

natal_instr

Festival Natal Instrumental terá três dias de shows gratuitos em dezembro

Apresentações de 19 artistas de todo o país vão movimentar a capital potiguar na edição 2014 do festival, que acontece entre os dias 11 e 13 de dezembro

Entre os dias 11 e 13 de dezembro acontece a segunda edição do Festival Natal Instrumental, atividade que vai reunir 19 artistas instrumentais do país com destaque para a cena potiguar. Os shows são gratuitos e vão acontecer no El Rock, Centro Cultural DoSol e Casa da Ribeira. A ação faz parte do programa Unimed Cultural, com patrocínio da Unimed Natal, através da Lei Municipal Djalma Maranhão e a realização é da Associação Cultural DoSol.

“Para essa segunda edição, resolvemos aumentar o número de artistas no palco e também ganhamos mais um dia de programação. Vão ter várias bandas e artistas potiguares, além de gente da Bahia, Pará, Paraíba, Santa Catarina e Piauí”, explica Anderson Foca, coordenador e curador do festival.

Além dos shows, o Natal Instrumental prevê a documentação em áudio e vídeo de todas as apresentações, dando continuidade a forte ação de documentação realizada pela Associação Cultural DoSol de todos os projetos que realiza. “Na edição do ano passado, a nossa documentação gerou um excelente documentário sobre parte importante da cena instrumental potiguar. Para esse ano queremos gravar alguns shows completos e filmes também”, diz Ana Morena, coordenadora geral do festival.

Nesta segunda edição, o festival segue com a proposta de divulgação e fomento da cena musical potiguar, englobando várias ações produzidas pelo Dosol como o Pensando Música, Festival Dosol, Virada Cultural de Natal e Circuito Cultural Ribeira.

Unimed Cultural

A edição 2014 do Festival Natal Instrumental só virou realidade graças ao patrocínio da Unimed Natal, através do programa Unimed Cultural. O edital promovido pela empresa selecionou vários projetos em diversas áreas da cultura. O patrocínio é feito através da Lei de Incentivo Djalma Maranhão e faz parte das ações culturais que a Unimed Natal promove durante o ano.

Programação

Quinta, 11 de dezembro

El Rock, 21h
Mamute (RN)
Koogu (RN)
Ruído de Máquina (RN)

Sexta, 12 de dezembro

Casa da Ribeira, 20h
Jubileu Filho (RN) convida Zé Filho (PB)
Duo Taufic (RN)

Centro Cultural Dosol, 21h
Jubarte Ataca (RN)
Aloha Haole (PI)
Skrotes (SC)
Strobo (PA)
Mahmed (RN)

Sábado, 13 de dezembro

Centro Cultural Dosol, 18h
Zurdo (RN) Convida Fernando Cappi (Hurtmold)
Adriano Azambuja (RN)
Vendo 147 (BA)
Camarones Orquestra Guitarrística (RN)
Burro Morto (PB)

Casa da Ribeira, 20h
Saturnino e Disco Avuadô (RN)
Sérgio Groove (RN)

Serviço

O que? Festival Natal Instrumental
Quando? Dias 11 e 13 de dezembro
Onde? El Rock, Centro Cultural DoSol e Casa da Ribeira
Entrada? Acesso gratuito
Realização? Associação Cultural DoSol
Mais informações: assessoria@dosol.com.br

COBERTURA FESTIVAL DOSOL 2014: O CHAPLIN (QUARTO DIA)

“O quarto e último dia do Festival DoSol, pelo que se pôde ver nas redes sociais, era o mais aguardado. Desde o anúncio de sua chegada para o encerramento do evento, era possível observar nos rostos da minha geração e muitas outras – 5 anos para mais e para menos – uma euforia. Começando uma nova turnê nacional, a baiana Pitty e sua banda chegariam no DoSol para mostrar, naquele fim, o poder que o rock ‘n roll tem para extravasar os sentimentos.”

http://www.ochaplin.com/2014/11/festival-dosol-quarto-dia-com-pitty-e-mais-7-vidas-pra-recuperar-o-folego.html

COBERTURA FESTIVAL DOSOL 2014: SCREAM & YELL

“Por tudo isso, é extremamente revigorante pisar o território de um festival de música barulhenta que exibe autenticidade, maturidade, respeito e é repleto de boas surpresas. Por três dias em Natal, capital do Rio Grande do Norte, o Festival DoSol, em sua 11ª edição anual, mostrou tudo isso e um pouco mais para um público de mais de 10 mil pessoas, que se deslocou para a Rua Chile, no bairro histórico da Ribeira, para uma maratona de mais de 50 shows encabeçada por nomes como Céu, Matanza, Pitty e o destaque local, Far From Alaska.”"

http://screamyell.com.br/site/2014/11/15/balanco-festival-dosol-2014-natal/

COBERTURA FESTIVAL DOSOL 2014: O CHAPLIN (SEGUNDO DIA)

Menos instrumental que o primeiro dia e muito mais completo em termos de diversidade musical e de público – devemos frisar –, o segundo dia do Festival DoSol teve um line up bem extenso. Além do horário da abertura, que diferente do primeiro dia começou às 16h, o festival se intensificou e chamou de vez seu público cativo, levando todos a uma overdose de música.

http://www.ochaplin.com/2014/11/festival-dosol-segunda-noite-mostrou-uma-maratona-de-ritmos-do-brasil-e-do-uruguai.html

COBERTURA FESTIVAL DOSOL 2014: O GLOBO – AMPLIFICADOR

“Já sabia antes de viajar para o Rio Grande do Norte que a cena local era uma das mais fortes e inovadoras do país com algumas das melhores revelações dos últimos cinco anos como Kung Fu Johnny, Camarones Orquestra Guitarrística, Talude, Red Boots e acima de todos o incrível Far From Alaska. In loco, vi que bandas, álbuns e EPs eram só a ponta de um enorme iceberg roqueiro que pede passagem na novíssima música brasileira. Entre os quase 100 festivais independentes que acontecem anualmente pelo país, Natal pode bater no peito orgulhoso e dizer que tem um eventaço daqueles inesquecíveis para quem gosta de rock com palcos colados, público frenético, som cristalino nas alturas, programação certeira e organização perto da perfeição – o único porém foi a lotação desconfortável no encerramento já com público do Enem liberado das provas e louco para pular, gritar e ‘moshar’ perto do palco. As críticas ficam por aqui, o balanço geral da minha primeira vez no DoSol é um só: inesquecível.”

http://oglobo.globo.com/blogs/amplificador/posts/2014/11/14/festival-dosol-poe-rn-no-mapa-do-rock-br-veja-melhores-momentos-554781.asp

COBERTURA FESTIVAL DOSOL 2014: OINIMIGO

“Como o Festival DoSol etapa Natal funciona todo mundo já sabe. Vários palcos, diversidade de público, um ou dois dias de sonoridade misturada, outro pesada. As novidades foram os quatro palcos (DoSol, Armazém Hall, Galpão 29 e Tim Stage), o choque de horários de vários shows (dois normalmente, três no fim do domingo) e o encerramento com Pitty no Teatro Riachuelo em plena segunda-feira. Os ingressos para a sexta e domingo esgotaram antes do evento, o que deixou muita gente do lado de fora no último dia, a espera de uma rebarba ser posta a venda. Muitos conseguiram.

Dentro, a brincadeira foi séria. Artistas e público satisfeitos. Muitos músicos deram depoimentos dizendo que os shows foram excelentes. Teve até banda que declarou, entre um espetinho e outro na barraquinha da comida, ter feito ali o melhor show do ano – caso do Aldo The Band.”

http://www.oinimigo.com/blog/festival-dosol-2014-rua-chile/